Análise: Famicom Detective Club

The Missing Heir e The Girl Who Stands Behind

Em 1988 Nintendo desenvolveu e publicou dois games VN para o Famicom Disk System, porém de forma exclusiva para o Japão. Os games na época ganharam o nome de Famicom Detective Club: The Missing Heir e Famicom Detective Club: The Girl Who Stands Behind.

Vinte e três anos depois os games receberam um remake para o Nintendo Switch desenvolvido pela Mages (Steins;Gate 0, Robotics;Notes Elite, Corpse Party: Blood Drive, etc.) sobre a supervisão da Nintendo e, finalmente, um lançamento oficial no Ocidente. Essa nova publicação do jogo ofereceu uma oportunidade de ouro para os jogadores que gostam de VN de jogarem o título de maneira oficial e atualizada.

Obs: Infelizmente o jogo não possui tradução para o português ou espanhol nas eShops ocidentais. Caso o jogador procure comprar a versão de colecionador no Japão, o game fica todo em japonês ou mandarim sem a possibilidade de troca de idiomas. Confira abaixo a nossa análise de Famicom Detective Club.

Leia Mais:

História – Análise: Famicom Detective Club

The Missing Heir:

Em The Missing Heir você controla um jovem detetive recrutado pela agência de detetives Utsugi. Nesse game você tem a tarefa de investigar a morte de Kiku Ayashiro da Família Ayashiro. Contudo, durante a investigação, seu personagem sofre um acidente e perde a memória.

The Girl Who Stands Behind:

The Girl Who Stands Behind, é um “Prequel” de The Missing Heir e, novamente, você controla o mesmo personagem do game anterior. Entretanto, desta vez o personagem se encontra mais jovem, antes de ser recrutado pela agência de detetives, que tem como objetivo investigar um mistério em torno da morte de uma estudante.

A história de The Missing Heir é boa, possuindo uma trama até interessante, mas que não me prendeu tanto por focar demais no tema da política da Familia Ayashiro. Em compensação, a história de The Girl Who Stands Behind é muito mais atrativa devido ao contexto sobrenatural, com ambientes relativamente tensos e os rumores sobre uma possível assombração na escola.

Gameplay de Famicom Detective Club – Análise: Famicom Detective Club

O gameplay de The Missing Heir e The Girl Who Stands Behind é simples, lembrando muito as mecânicas de Ace Attorney. Nele, há as opções de Falar, Examinar, Pegar, Mostrar, Pensar, Chamar e Ir. Porém, nem todos os comandos estão disponíveis imediatamente, variando conforme as situações da história do game. Além disso, o protagonista também pode ser indagado por terceiros durante a investigação. Isso afeta diretamente a história com as suas escolhas. (Caso você tenha dúvidas do que fazer, abra o Backlog ou tente falar novamente com o personagem. Às vezes novos detalhes são adicionados).

Diferente de Ace Attorney, em que pode-se ir e voltar entre os locais quando quiser, em Famicom Detective Club só é possível ir para o próximo local da história assim que certas partes forem completadas. Isso pode ser um verdadeiro pesadelo em certos momentos.

Mesmo que o visual esteja atualizado, o gameplay de The Missing Heir não sofreu uma atualização muito grande. Ainda que seja mais fácil que a versão original, o game ainda dá uns perdidos no jogador, deixando-o preso no cenário pela falta de dicas. Já o game The Girl Who Stands Behind tem uma progressão muito mais fácil, já que não coloca muitos personagens para serem investigados simultaneamente. Isso permite um progresso mais leve para os jogadores, mesmo que também não haja muitas dicas no jogo.

Áudio e Gráficos

Os gráficos dos games estão lindos no quesito VN, com personagens e cenários bem desenhados e detalhados que lembram bastante animes, principalmente durante as cutscenes. Diferente da versão original, em que tudo era estático, o remake possui um ambiente vivo e dinâmico com muitas interações de personagens de fundo, etc.

As músicas do games são ótimas, combinando bastante com os ambientes e diferentes situações, e as vozes do game são boas. Há alguns Voice Actors (VA) bem conhecidos no Japão, mas, infelizmente, o game não possui um VA em inglês.

Conclusão de Famicom Detective Club – Análise

Para concluir esta análise de Famicom Detective Club, devo afirmar que o jogo oferece uma ótima oportunidade dos fãs de longa data no Japão e novos no Ocidente para desfrutar de um bom VN. Com relação aos jogadores que são fãs de VN, a experiência também será agradável. Entretanto, para os jogadores mais casuais, recomendo que procurem um pouco mais sobre a desses jogos ou tentem jogar alguns VN para evitar frustrações.

Famicom Detective Club: The Missing Heir e Famicom Detective Club: The Girl Who Stands Behind estão disponíveis para o Nintendo Switch através de um pacote na Nintendo eShop por R$307.00, ou R$179.00 cada.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação. Essa análise feita com uma cópia da versão de Nintendo Switch recebida pela produtora.

Famicom Detective Club

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 8
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 8

8

Ótimo

Famicom Detective Club volta após 23 anos com um remake para atrair novos jogadores para a franquia. Apesar de ter algumas gafes nos jogos, é uma ótima oportunidade para novos jogadores e admiradores de VN.

User Rating: Be the first one !

Botão Voltar ao topo