Preview: Já conferimos Battlefield 2042

Gostamos de tudo que vimos!

No início desta semana tivemos a oportunidade de conferir em um evento a portas fechadas o novo Battlefield 2042. Com o iminente lançamento do Open Beta que durará até o dia 10 de Outubro, tivemos a oportunidade de conhecer em detalhes como está o jogo e os diferenciais do mapa Orbital que estará disponível na Beta.

O evento foi feito em duas etapas. A primeira foi uma apresentação extensa do jogo com os desenvolvedores. Muitas informações interessantes foram passadas e compartilharei a seguir. Já a segunda parte do evento foi um Closed Beta apenas para a imprensa onde infelizmente a mídia brasileira não pode pode participar, mas tivemos a oportunidade de conferir o jogo rolando ao vivo através da tela dos outros jogadores. Portanto, traremos aqui nossas impressões desse hands off.

Iniciando o evento, logo de cara Oskar Gabrielson, Gerente Geral da DICE, começou falando da decisão de adiar o lançamento de Battlefield 2042 por um mês. Ele tinha confiança de como estão produzindo algo único e com um escopo muito maior, que esse prazo extra era necessário. Ele inclusive utilizou o mapa Orbital como exemplo. O mapa é muito grande e conta com diversas áreas e mesmo assim ele é considerado apenas um mapa de tamanho médio!

Para nos dar uma ideia do tamanho dos mapas de Battlefield 2042, quem veio falar conosco foi Florian LE Bihan, o Lead Game Designer do jogo. O mapa Orbital se passa na Guiana Francesa e irá suportar 128 jogadores no PS5, Xbox Series e PC, enquanto irá suportar os já conhecidos 64 jogadores no PS4 e Xbox One. Essa quantidade imensa de jogadores é o que motivou a equipe a fazer mapas maiores.

Para o beta especificamente, ele comentou que veremos quatro das dez classes que estarão disponíveis no lançamento do jogo em Novembro. Essas classes serão:

  • Casper da classe Reconhecimento terá como habilidade especial o Drone de reconhecimento que entregará a posição de seus inimigos assim como poderá dificultar a comunicação do time adversário.
  • Mackey da classe Assalto é o personagem ideal caso queira ir para a linha de frente. Sua habilidade especial será sua Grapple Gun onde será possível se movimentar com mais agilidade, incluindo de forma vertical.
  • Falck da classe Suporte será a clássica médica do jogo onde reviverá de forma mais rápida os aliados. Sua arma especial será a S21 Syrette Pistol que permite recuperar a vida de seu time de longe.
  • Boris da classe Engenheiro possuirá uma Sentry Gun que irá auxiliar no ataque a inimigos terrestres assim como veículos inimigos.

Algo muito interessante que ele disse é que apesar de cada classe ser única, todas poderão ser customizadas com as armas de sua preferência. Isso fará com que sempre possa ter seu loadout de preferência independente do operador que use.

Depois ele deu espaço a Kalle Nystrom, o designer de níveis do jogo que falou sobre a construção do mapa Orbital e as novidades que trouxeram para ele. E aqui ele trouxe todas as novidades e detalhes do mapa.

O grande diferencial deste mapa, que tem diversas áreas e campos para combate, é que foi implementado o conceito de Clusters (Conjunto em tradução livre) e Setores. Esse conjunto de espaços são áreas no mapa onde objetivos estarão presentes e estão concentrados em um espaço. Neste mapa, um conjunto pode ser uma vila inteira, um estádio de futebol ou até uma plataforma de petróleo.

Já os setores mudam como os jogadores terão controle de um cluster. Para capturar um setor completo, os jogadores deverão controlar todos os objetivos, ou seja, todos os objetivos dentro da vila, do estádio de futebol ou da plataforma de petróleo.

Para os que já assistiram os trailers de Battlefield 2042 já certamente viram que o jogo conta com uma nave espacial e também com um misterioso tornado. Essa nave espacial pode ou não levantar voo e isso depende dos jogadores. Depois de acabar a etapa do reabastecimento, será iniciado uma contagem de lançamento da nave e é aí que ela estará vulnerável para ser destruída. Caso consigam destruir a nave espacial, um grande caos tomará conta da área e acontecerá o famoso Levolution mudando completamente a área.

E do outro lado temos o tornado. Ele aparecerá sempre em áreas distintas e em momentos diferentes. Caso esteja em uma nave, será possível voar acima das nuvens e evitar a tempestade. Caso esteja na área, você será pego pelo tornado e um grande caos imediato tomará conta onde todos jogadores estarão centralizados em um ponto e poderão se atacar.

Adicionalmente, eles acrescentaram setores para mudar a dinâmica. Neste mapa temos disponível uma fábrica criogênica, um túnel de transporte, uma estação de radar e um checkpoint de segurança. Cada um desses setores tem um mapa e oportunidades únicas. Por exemplo, o túnel favorece veículos incluindo uma breve segurança de perigos externos. Já a fábrica criogênica é um setor que favorece a infantaria com corredores apertados e tanques de gasolina.

E depois de tanta informação e detalhes sobre apenas um mapa, Marie Bustgaard Granlud a Produtora Associada entrou para dizer que quase todo conteúdo estará presente em ambas gerações, porém, o PS4 e Xbox One sofrerão com uma resolução menor assim como um frame menor para garantir estabilidade. E claro, teremos 64 jogadores online ao invés de 128.

E depois da equipe ter feito essa apresentação, nós fomos direto para o gameplay de Battlefield 2042 e fãs da série, mais especificamente de Battlefield 3 e 4, parece que a Dice e EA vão te presentear com Battlefield 2042.

O sentimento ao ver cerca de três horas de batalhas intensas e diversas partidas é que a DICE acertou em cheio no jogo. Aquele sentimento que tínhamos ao jogar Battlefield 3 e 4 finalmente está de volta.

Se você jogou centenas ou milhares de horas do multiplayer do Battlefield 3 e 4 (principalmente o 3) eu tenho certeza que você sente muita falta daquela energia destes títulos antigos, de guerra moderna. Logo depois vieram Battlefield 1 e V, focados nas antigas Grandes Guerras Mundiais. Nada contra armamento antigo, história passada, mas o multiplayer não teve um casamento perfeito com a temática dos últimos títulos.

Apenas um minuto do gameplay de Battlefield 2042 te transporta diretamente para a atmosfera de Battlefield 3 e Battlefield 4. Guerra moderna, não tão futurista porque 2042 é logo ali, armamentos modernos, que permitem estratégias completamente diferentes dos armamentos e acessórios contidos em Battlefield 1 e Battlefield V. Mapas muito bem construídos, atuais e que te fazem crer que estes conflitos ali do jogo, são ou serão reais.

Temos aqui um multiplayer dinâmico com operadores distintos onde suas habilidades específicas podem fazer uma grande diferença se utilizadas de forma correta. Inclusive faço um destaque para a classe de Assalto que a mobilidade é extrema e vertical graças a sua grapple gun.

O mapa Orbital é gigante e fico imaginando que ele é apenas um mapa médio. Imagine um mapa grande? As áreas são bem distintas e a ação é constante para conquistar os setores. Os gráficos estão dando um show à parte e está tudo muito bonito e fluido.

Os momentos épicos, seja na hora de destruir o foguete como quando o tornado está na sua área, muda o ambiente de uma forma muito interessante e dinâmica.

Embora não exista nenhum destaque no gameplay, a equipe de desenvolvimento fez questão de mostrar que é possível mudar os attachments das armas de forma simples, por exemplo, mudar o cano ou colocar um silenciador. Ou então mudar de uma mira de perto para longe e vice-versa. Isso são pequenos ajustes que podem dar vantagem na hora da trocação do tiro.

Nada mais justo do que nós, do Última Ficha, depositarmos nossas fichas acreditando que sim, Battlefield 2042 resgata todo o saudosismo daquele gameplay delicioso de Battlefield 3 e Battlefield 4. Os fãs da série não clamam por inovações surreais, só querem um bom multiplayer que te prenda por horas na cadeira, com um bom headset e trocando infinitos tiros com os inimigos.

E bem, isso tudo que falei foi de apenas um mapa e um modo de jogo. Battlefield 2042 será lançado no dia 19 de Novembro para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series e PC.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo