Análise: Riders Republic é massivamente divertido

Está pronto para cair e levantar de novo?

Riders Republic teve um beta de sucesso que recebeu elogios da comunidade gamer. Agora, sendo lançado oficialmente, vocês poderão conferir aqui em nossa análise o quanto Riders Republic evoluiu e todo o conteúdo disponível para sua versão final.

E já posso dar um spoiler positivo que você poderá ficar dezenas de horas no jogo sendo sempre bem divertido jogá-lo!

Essa análise de Riders Republic foi possível graças a um código cedido pela produtora. O jogo já se encontra disponível e com legendas PT-BR para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series e PC (onde comprando esta versão, você ajuda o Última Ficha).

Três categorias em um único jogo

O que é Riders Republic

O mais novo jogo autoral da Ubisoft nos traz um mundo gigantesco repleto de atividades radicais onde temos três grandes modalidades que são: Esqui na neve, andar de bicicleta e voar nos ares. Irei falar sobre as modalidades e suas variações mais à frente

O conceito do jogo condiz de forma perfeita com seu nome, ou seja, temos aqui uma república de pilotos voltados aos esportes mais radicais. Para lhe acompanhar em sua aventura, você terá a presença da Ridge TV, a grande marca que incentiva as diversas atividades neste mundo. Embora a apresentação dos novos eventos e grandes competições sejam impecáveis, não posso dizer o mesmo dos poucos personagens presentes em Riders Republic.

Aqui o jogo une seu personagem a pessoas influentes dessa república de malucos. Infelizmente tudo parece ser muito forçado e fica sem graça rapidamente. Sempre alguém está fazendo uma atividade insana, está tentando usar um linguajar jovial ou então faz mil comentários sobre mil fatos do mundo e das atividades.

Felizmente, isso pouco influencia na experiência total do jogo e conseguindo ignorar seus supostos mentores, tudo é maravilhoso.

Voa canarinho, voa!

Atividades praticamente infinitas

Quando fiz o preview de Republic Riders, eu havia mencionado que o jogo mescla muitas ideias e mecânicas de Steep e The Crew e agora, na versão final do jogo, pude corroborar essa impressão que tive.

Se prepare para praticamente infinitas atividades durante seu tempo no jogo. Como mencionei, existem três atividades principais, porém, existem categorias dentro delas. No caso da bicicleta, temos tanto a opção de velocidade como a de BMX. Além disso, temos a categoria de manobras.

O mesmo acaba se aplicando para a parte do esqui onde temos opções focadas em velocidade, desafios ou em truques para atingir a maior pontuação. A única categoria que foge a essa regra é a de voar. Você pode tanto equipar uma mochila a jato como usar a wingsuit para planar perigosamente.

O mais interessante do jogo é que como é um único mundo e tudo está interligado e você constantemente vê outras pessoas fazendo outras atividades. Por exemplo, você pode estar descendo de esqui em alta velocidade e uma parte de um salto é uma pista onde pessoas estão competindo de BMX.

Tudo funciona muito bem em Riders Republic e a evolução é conforme esperada. Você conclui um desafio e ganha estrelas. Com novas estrelas você sobe de nível e isso dá acesso a novas atividades, desafios e mais. Cada categoria terá seu nível específico e a cada novo nível, irá ganhar novos equipamentos com diferentes raridades para ser ainda mais competitivo.

Os desafios de cada categoria são divididos em três etapas. A primeira são eventos normais espalhados pelo mapa. A segunda são os eventos chefes onde temos alguns poucos eventos com maior complexidade. Por fim, cada categoria conta com um desafio master. Isso tudo junto com três desafios secundários em cada prova, faz com que Riders Republic tenha conteúdo a perder de vista.

O caos descontrolado das corridas massivas

E ainda tem mais

Além desse core que falei, ainda há mais o que falar nesta análise de Riders Republic. E esses são os modos multiplayer. Sim, eu sei que mencionei que o jogo está sempre conectado entre as atividades, porém, muitas das vezes você joga com o fantasma dos jogadores.

Existem atividades específicas onde você efetivamente espera os jogadores para jogar como o free for all, o Trick Battle (meu favorito) e as corridas massivas.

O Free for All é uma atividade específica que ocorrerá contra adversários online e o melhor da partida ganhará. Simples assim. Já o Trick Battle, você será colocado em uma arena completamente customizada e você deverá, como uma equipe, marcar o maior número de pontos possíveis, assim como dominar áreas. Esse modo é muito divertido e as arenas são muito criativas e bem feitas.

Já falei que adoro o trick Battle?

Por fim temos as corridas massivas que contam com mais de 60 pessoas nos consoles PS5, Xbox Series e no PC, e menos de 30 no PS4 e Xbox One. Aqui temos um evento gigantesco de três etapas onde começará sem aviso em um ponto do mapa e você deverá correr com tudo para o lugar. Embora o evento em si seja muito divertido e dê boas estrelas de recompensa, na realidade o evento se torna um tanto frustrante rapidamente.

Por termos muitas pessoas correndo na mesma pista, é normal todos se esbarrar muito e isso simplesmente destrói o fator habilidade e muitas vezes te deixa à deriva da sorte. Muitas vezes eu tinha uma linha perfeita em uma curva, mas alguém batia em mim e eu ia para trás na corrida, assim como eu quase ia perder uma curva e alguém batia em mim me colocando de volta na pista. É sim um modo divertido, mas que dependendo da sua sorte irá frustrar e muito.

Nada como dar um rolezinho

Riders Republic e seu belo mundo a ser explorado

Chegando no último tópico importante desta análise de Riders Republic temos o fator exploração. Acho que já falei isso mais de uma vez, mas falarei de novo. O mundo de Riders Republic é imenso. O mapa é gigantesco e conta com as mais diversas áreas que podem ser exploradas com qualquer equipamento que você liberou em sua aventura.

Essa exploração, que acontecerá por montes nevados, florestas densas e até desertos áridos, poderá te levar a inúmeros segredos e colecionáveis que estão presentes neste mundo. Inclusive existe uma opção de modo Zen onde será possível apenas contemplar as belas paisagens presentes no jogo.

E bota belo nisso. Embora a modelagem dos personagens deixe a desejar, as paisagens são deslumbrantes. Tudo muito denso e cheio de detalhes que irá te surpreender a cada nova prova ou então pela exploração. Inclusive, por Riders Republic ser um mundo vivo, ele fica ainda mais impressionante ao ver inúmeros outros jogadores com as roupas mais ousadas.

Sim, é possível gastar dinheiro in game, assim como dinheiro real, para comprar roupas e customizar seu personagem do jeito que quiser. Cada modalidade tem uma roupa que pode ser customizada e você pode ter diversos estilos que mudam instantaneamente.

E por falar em mudar instantaneamente, a performance do jogo no PS5 e Xbox Series graças ao SSD é exemplar. Esse mundo massivo é carregado em um segundo. Inclusive as corridas que alternam de categoria no meio dela, também fazem transições impecáveis. Porém, se você está na antiga geração de consoles, saiba que as quedas de FPS e carregamentos serão constantes. Nossa contraparte latinoamericana testou o jogo no PS4 e relatou fortes quedas de fps em diversos momentos.

Por fim, também existem diversos desafios de habilidade e precisão que estarão espalhados pelo mundo. Eles são de longe a tarefa mais difícil do jogo e você corta um dobrado para conseguir concluir um circuito.

Roupas tematizadas

Conclusão

De forma resumida, Riders Republic é um jogo extremamente completo que funciona e tem muito conteúdo. Ele irá divertir os jogadores por muito tempo que sempre poderão contar com uma enorme gama de categorias e desafios para atingir os melhores resultados possíveis.

Ele funciona tanto como aquele jogo para desestressar como para dar seu sangue para ser o melhor do mundo em uma pista ou evento. Os problemas existem, mas não é nada sério e podem ser facilmente ignorados em prol de uma baita diversão.

Essa análise de Riders Republic segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Riders Republic é uma boa pedida

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 7.7
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 9

8.3

Ótimo

Riders Republic consegue abraçar diversos esportes radicais e traz uma experiência sólida e muito divertida. Os erros são pequenos incômodos que podem ser facilmente deixados de lado para ter uma bela experiência.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo