Dawn of Ragnarök, nova grande expansão de Assassin’s Creed: Valhalla chega em 2022

Ragnarok está chegando!

A Ubisoft anuncia que Dawn of Ragnarök, a próxima grande expansão de Assassin’s Creed: Valhalla, chegará ao jogo em 10 de março de 2022. Também acaba de revelar que a partir de amanhã, 14/12, os gamers poderão aproveitar um crossover exclusivo com duas histórias entre Eivor e Kassandra, protagonistas de Assassin´s Creed: Valhalla e Assassin´s Creed: Odyssey, respectivamente. Para jogar todos os novos conteúdos será preciso ter os jogos base e, no caso do crossover, haverá uma história para ser jogada no Assassin’s Creed: Valhalla e outra no Assassin’s Creed: Odyssey.

Desenvolvido pela Ubisoft Sofia, Dawn of Ragnarok dá sequência aos conteúdos do Ano 2 de Assassin’s Creed: Valhalla em uma expansão em que Eivor encara o seu destino como Odin, o deus nórdico da batalha e sabedoria. Na nova história, o reino de Svartafheim está em queda e, em meio ao caos, o filho de Odin, Baldr, é capturado pelos Turtr, criaturas de fogo, gigantes e imortais. Os jogadores poderão desbloquear novos poderes divinos enquanto continuam a sua lendária saga viking.

Confira aqui nossa análise do jogo

Todos que adquirirem Dawn of Ragnarok até 9 de abril de 2022 receberão um pacote adicional Twilight e terão acesso imediato a todos os itens do jogo base, como uma skin Envoy Raven de Dellingr, a habilidade de montar em um lince de Havards, o conjunto de equipamentos Twilight e o machado Algurnir Dane*.

Já as histórias de crossover de Assassin’s Creed foram lideradas pela Ubisoft Quebec e Montreal e são o primeiro conteúdo cross game da franquia. Nelas, os jogadores descobrirão o que acontece quando dois heróis de Assassin’s Creed se encontram, explorando as conexões entre o espaço e o tempos das personagens em uma experiência única.

Os crossovers estarão disponíveis de graça a partir de 14 de dezembro para todos os jogadores que tiverem jogos base dos respectivos games, sendo um em Assassin’s Creed: Valhalla e outro em Assassin’s Creed: Odyssey. As histórias irão explorar a ligação entre as personagens dos dois títulos, apresentando novos ambientes e uma rica linha narrativa. Em A Fated Encounter, a história de Assassin’s Creed: Valhalla, os jogadores deverão estar no nível 4 do Assentamento e ter completado a missão “A Wise Friend” para jogar. Já na história de Assassin’s Creed: Odyssey, Those Who Are Treasured, os gamers precisarão ter completado o primeiro capítulo e alcançado o local Megaris para acessar o conteúdo, e a Ubisoft recomenda que tenha finalizado os três principais arcos narrativos do jogo.

Desenvolvido pela Ubisoft Montreal em colaboração com outros estúdios da Ubisoft, Assassin’s Creed Valhalla apresenta a épica saga de Eivor, um lendário líder viking que deixou a Noruega no século IX d.c por conta de guerras e recursos cada vez mais escassos. Em Assassin’s Creed Valhalla, os jogadores vivenciam o implacável estilo de luta dos guerreiros Viking, com um aprimorado combate de dupla empunhadura, e experimentam recursos inéditos, como invasões, construções de assentamentos e sistemas de progressão e atualização de equipamentos. Alianças políticas, decisões de combate e opções de diálogo podem influenciar o mundo de Assassin’s Creed Valhalla, e os jogadores têm que escolher sabiamente seus caminhos para proteger o futuro de seu clã. O game está disponível para Xbox Series X|S, Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4 e PC, via Epic Games Store e Ubisoft Store.

Assassin’s Creed: Valhalla está disponível para Xbox Series X|S, Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4, e PC via Ubisoft Store e Epic Game Store. Os jogadores também podem acessá-lo via Ubisoft+.

Para mais informações sobre Assassin’s Creed Valhalla, visite o site oficial do jogo.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo