Análise: Alienware M15 R6 com RTX 3070

Temos um novo rei dos notebooks analisados pelo Última Ficha. Mesmo antes de abusar do
hardware do Alienware M15 R6, e colher seus resultados, já era possível cravar que seria o
melhor notebook gamer a ter passado pelo site. Até porque é o primeiro com uma RTX 3070.

Análise: Dell G15 Ryzen Edition (5800H + RTX 3060)

Não só ele entregou os frames e scores esperados pelas suas especificações, como trouxe
tudo que uma linha gamer premium como a Alienware deve apresentar, como excelente
construção, design, teclado, touchpad e tela. Esse capricho é fundamental ao se pagar um
preço premium.

Esta análise só foi possível graças a uma unidade do Alienware M15 R6 cedido gentilmente
pela Dell do Brasil.

Antes de começar a falar do alienígena da vez, já vou deixar listada todas as principais
características do notebook. E se você, antes ou depois de terminar de ler, tiver a intenção
de comprar um, dê uma olhada nos últimos links no final da análise. São links de lojas afiliadas,
onde você nos ajuda com a sua compra e não paga nada mais por isso!


Especificações do modelo recebido:
● Processador Intel Core i7-11800H
● GPU Nvidia GeForce RTX 3070 8GB GDDR6
● 16GB (2x8GB) DDR4 @3200MHz
● SSD NVME 512GB
● Tela de 15,6″ IPS 165Hz FullHD (1920×1080)
● 2,4 kg
● Entradas: 2x USB-A 3.2, Ethernet, Combo Jack 3,5mm, USB-C com Thunderbolt 4, HDMI 2.1 e energia proprietária da Dell/Alienware

DESIGN E CONSTRUÇÃO – Análise Alienware M15 R6 (RTX 3070)

Pela primeira vez pude passar um tempo com um Alienware. O corpo do é todo feito em liga de magnésio, o que traz um alívio de peso, rigidez do chassi e uma sensação de qualidade ao segurar o
produto. Mas, mesmo assim, a construção não é perfeita. A dobradiça da tela faz barulhos que não deveriam para um notebook que custa mais de 11 mil reais. É de longe o ponto fraco da construção. No geral, a qualidade é muito boa.

O acabamento é todo em preto fosco, com exceção da logo na tampa, que é RGB, a logo acima da tecla DEL do teclado, que é RGB e do anel ao redor das saídas de ar traseiras e algumas I/O do M15, que também é RGB. Todo o resto é preto fosco, a melhor escolha para um acabamento na cor preta.

Essa escolha da Dell/Alienware no material e no design casa perfeito para quem quer um estilo gamer mais premium ou para quem quer ficar discreto, pois ao desligar todos os RGB’s, a pegada fica bem próxima ao do Razer Blade, que lá fora é um provável competidor direto.

Comparando com o Dell G15, além de ter o metal ao invés do plástico, ele também tem um tamanho no geral mais compacto para o mesmo tamanho de tela. Isso é bom, pois deixa ele menor para carregar por ai ou para ocupar menos espaço na sua mesa, porém eu suspeito que tenha atrapalhado na refrigeração e na dissipação do calor do chassi.

TELA: IGUAL DO DELL G15? SE FOR, ZERO PROBLEMAS!

Na análise do Dell G15 eu comentei que ela era um dos pontos mais fortes do notebook em questão. E parece que a tela é exatamente a mesma: IPS, 300 nits, 165Hz e resolução 1920×1080. Qualidade no geral acima da média do que temos no mercado nacional. Não podia esperar menos, pois se o modelo mais barato da Dell tinha uma boa tela, este aqui tinha que no mínimo ter uma igual. É possível ainda, para economizar bateria quando fora da tomada, escolher um esquema de taxa de atualização variável, que fica entre 83Hz e 165Hz.

TECLADO, TOUCHPAD, WEBCAM E MICROFONE – Análise Alienware M15 R6 (RTX 3070

Depois de uma péssima experiência com o teclado e touchpad do Dell G15, o Alienware M15 R6 me surpreendeu e MUITO! Não deveria, pois estou analisando um produto premium, que foca em alguns aspectos. Mas definitivamente eu não esperava usar o segundo melhor teclado de notebook que já pude usar. O primeiro? Todos os Lenovo Thinkpads que pude usar. Não adianta, eles são o bicho. Mas fora isso, de todos os notebooks que já passaram pelo Última Ficha, de LONGE este é o melhor teclado.

Excelente layout (no padrão ABNT/ABNT2), espaçamento entre as teclas perfeitos, formato das teclas bem quadrado, com ângulos retos, boa iluminação, boa fonte escolhida na impressão das teclas, EXCELENTÍSSIMA estabilidade (zero woblling) e prazerosa distância de ativação (travel distance).

O touchpad é pequeno, mas usa um bom espaço do que há disponível. Lembrando que uma boa parte acima do teclado é ocupada por espaços para auxiliar na refrigeração, empurrando o teclado mais para baixo e deixando menos área livre para o touchpad. Porém, ele é ótimo. Boa precisão, ótima interação com os drivers do Windows 11 (gestos e tudo mais), superfície gostosa de mexer e um clique satisfatório toda vez que você aperta o touchpad. Diferente do G15, o touchpad não se enverga todo ao clicar em uma extremidade dele. Pelo contrário, a construção é impecável. Antes de pular e sair do tema teclado, muito úteis as teclas dedicadas de volume e silenciar o microfone, além de setinhas com teclas de tamanho completo!

Agora, falando de webcam e microfone, que vexame Alienware. Combo tão ruim quanto o presente no Dell G15, que custa muito menos. Um produto premium deveria ter, pelo menos, uma webcam decente. Se não for 1080p, que seja uma boa 720p. Mas a câmera e o microfone deste notebook são péssimos. A câmera tem imagem extremamente granulada e desempenho pavoroso em média ou baixa luminosidade. O microfone capta tudo ao redor, não isola ruídos e faz sua voz parecer de um robô. São quebra galhos bem mequetrefes para reuniões virtuais. Esqueça usar esta webcam para lives caso ou criação de conteúdo.

REFRIGERAÇÃO INSUFICIENTE E ÓTIMO SSD DE 1TB – Análise Alienware M15 R6 (RTX 3070

Mesmo sendo bem denso, sólido e pesadinho, parece que a Dell/Alienware deram uma sacrificada na refrigeração deste modelo, com esta configuração, em detrimento de manter o design premium. A RTX 3070, que para a maioria é o que preocupa, se mantém com temperaturas estáveis mesmo jogando. Ela não passa da casa dos 80-85 graus, o que para uma GPU deste calibre, em um dispositivo relativamente fino, é muito bom.

O problema fica com o i7-11800H. Qualquer tarefa que exija uso intenso do processador por alguns minutos, seja um benchmark sintético, um jogo ou até mesmo uma atualização de drivers, vai fazer o Intel 11800H bater no limite dos 100 graus. Sério, toda hora o sistema capa desempenho por bater os 99-100 graus.

O problema não atinge somente o desempenho, até porque o 11800H entrega muito desempenho mesmo com esse thermal throttle. O maior problema no quesito refrigeração é a dissipação do calor. Acumulando todo esse bafo do processador e da GPU, o notebook INTEIRO fica MUITO quente. Por ter o chassi em liga de magnésio, acho que a coisa piora. Algumas partes do notebook ficam intocáveis em uso intenso, como a parte inferior toda e a colmeia de refrigeração que fica acima do teclado. O teclado fica bem morno, assim como os apoios do punho.

E o incômodo não fica somente para usos intensos. Fora da tomada, com perfil voltado para bateria, o notebook em si fica muito quente. Impossível usar ele no colo com um short mais fino ou direto na pele. Digitando esta análise, somente com o WordPress aberto no navegador, a área dos pulsos fica morna. Em dispositivos que usem algum tipo de metal ou liga de magnésio, o charme, o conforto, é você apoiar as mãos em uma superfície minimamente gelada. Isso definitivamente não vai acontecer com o M15 em uso.

Isso tudo levando em consideração que temos ainda o modo turbo, onde o processador passa do limite de 90 para 100 graus. Outro detalhe é que no modo turbo, as ventoinhas funcionam em 100% da capacidade, ficando extremamente barulhentas, sendo o notebook mais barulhento que já testei. Superou o Predator Helios 300 com RTX 2060.

O ponto positivo em relação ao G15 Ryzen Edition (de resto parece tudo igual em termos de arrefecimento) são os shields para SSDs de tamanho 2280, diferente dos que vem no Dell G15 que são 2230. Caso você não entenda estas numerações, veja abaixo a diferença. Basicamente o que você vê nas lojas de varejo à venda são todos M2 2280.

SSDs M2 (NVME ou SATA) e seus tamanhos 2280, 2260, 2242 e 2230

Vale ressaltar que mesmo com o mesmo layout interno de componentes e sistema de refrigeração com 2 coolers similar/igual, o G15 não esquenta o processador igual ao M15 e a carcaça fica longe de ficar quente a ponto de incomodar. O barulho também, mesmo no máximo, é confortável no G15. Será que é porque a carcaça do G15 é maior e mais espaçosa? Será que é somente pela diferença de processagor e GPU?

Ainda no assunto SSD, o Alienware M15 conta com um armazenamento melhor que o G15 analisado. Além de ter 1TB contra os 512GB, a velocidade de leitura e escrita é consideravelmente maior, mesmo ambos sendo NVMEs PCIE 3.0.

DESEMPENHO – Análise Dell G15 Ryzen Edition

É aqui que você provavelmente vai perder mais tempo nesta análise. Fizemos um apanhado de testes, desde benchmarks sintéticos, focados em CPU e GPU, e claro que em jogos, tanto em jogos com benchmark interno quanto em jogos sem benchmark interno, onde pegamos a média de quadros durante uma sessão de gameplay.

Aproveitamos alguns jogos não tão novos, pois temos algumas outras máquinas com dados guardados, facilitando o comparativo. Você pode conferir todas as máquinas e configurações usadas nestes comparativos clicando aqui, caso queira saber algumas informações além do que vem resumidas.

TESTES SINTÉTICOS

TESTES EM 1080P

TESTES EM 4K

CONCLUSÃO – Análise Alienware M15 R6 (RTX 3070

Aqui precisamos focar em alguns aspectos e isolar alguns detalhes. Lembro para vocês que este Alienware M15 é com RTX 3070. Se fosse com RTX 3060 dificilmente eu recomendaria a compra, exceto para quem busca algo mais premium.

Se tratando do modelo com RTX 3070 existem alguns motivos que podem levar a compra deste modelo:

  • Busca por um produto mais premium, melhor construído e mais compacto em relação ao Dell G15;
  • Design discreto e ao mesmo tempo com LEDs RGB para quem curte;
  • Ótimo teclado e touchpad para uso onde não é possível usar mouse e teclado externos;
  • Talvez o melhor preço do mercado com uma RTX 3070, para quem busca o máximo de desempenho em um notebook vendido de forma oficial no Brasil;
  • Tela excelente;
  • SSD PCIE 3.0 de excelente desempenho;

Sim, ele tem deficiência em refrigeração. Você talvez tenha que fazer tweaks de unvervolt e underclocks no boosts. Talvez usar em uma base refrigeradora das boas. Mas é, sem dúvidas, um dos melhores portáteis vendidos de forma oficial no Brasil.

Mesmo falando em preço, no começo, era meio injustificável, na casa dos 15 mil. Mas já foi possível ver promoções desde modelo partindo de R$11.700,00. Sim, é caro, é premium. Mas o público que pode dar 12 mil reais em um laptop procura desempenho, construção e bons componentes. Caso contrário iriam procurar em modelos mais intermediários.

Se não fosse pela refrigeração, seria uma recomendação de olhos fechados. Por conta deste calcanhar de aquiles, o ouro é bem dado e merecido!

Querendo comprar o Alienware M15 com RTX 3070? Compre através dos links abaixo e ajude o Última Ficha! Você não paga nada mais por isso e nós recebemos uma pequenina porcentagem da loja!

Submarino: Notebook Dell Alienware m15 R6 i1100-M30P 15.6 fhd 11ª ger Intel Core i7 16GB 1TB ssd rtx 3070 Win 11 | Submarino
Magazine Luiza: Notebook Dell Alienware m15 R6 AW15-i1100-M30P 15.6” FHD 11ª ger Intel Core i7 16GB 1TB SSD RTX 3070 Win 11 – Dell Alienware – Magazine Luiza

NÍVEL DE RECOMENDAÇÃO: OURO

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Rei dos FPS e o Toretto dos jogos de corrida no site. O nerd/entusiasta do PC Master Race, responsável por análise de periféricos e hardware. Quebra um galho de streamer lá na twitch.tv/ultimaficha.
Botão Voltar ao topo