Preview: Rainbow Six Mobile é real e nós falamos com Justin Swan, o Diretor Criativo

Tudo aponta que será um grande sucesso

A movimentação das grandes franquias para o segmento mobile tem sido algo cada vez mais natural e a bola da vez é Rainbow Six! A franquia, que tem diversos fãs por todo mundo, teve sua versão mobile confirmada pela Ubisoft. Com isso, finalmente podemos falar tudo o que já sabemos sobre ele e, o mais importante, falar o que ouvimos diretamente de Justin Swan, o diretor criativo do jogo que respondeu a todas nossas perguntas.

Análise: Rainbow Six Extraction é incrível com um amigo

Então se está curioso para saber do que se trata Rainbow Six Mobile e como ele funcionará em seu celular, confira tudo sobre ele a seguir!

Respondendo as perguntas mais quentes primeiro

Quando vimos esse novo game em “portas fechadas” – ou como estamos fazendo desde que a pandemia começou, a Discord fechado – nós imediatamente tivemos inúmeras perguntas sobre como seria essa versão e como todo seu esquema tático funcionaria na tela de seu celular.

E entre a apresentação feita pela Ubisoft como por nossa entrevista com seu diretor, alguns detalhes iniciais foram revelados:

  • O jogo será sim lançado oficialmente no Brasil e estará em nosso idioma;
  • O Brasil é um mercado tão importante para a franquia Rainbow Six que além de sua versão mobile receber um servidor para nossa região, eles contrataram uma pessoa que será ponto focal para a comunidade e todas as futuras melhorias aqui em nosso país;
  • Ele estará disponível tanto para a plataforma Android como iOS;
  • Sim, Rainbow Six Mobile será gratuito;
  • Sim, testes públicos estão planejados, mas no momento o primeiro acontecerá apenas na América do Norte;
  • Se gosta de usar controles, não se preocupe, pois ele terá suporte a controles nativamente;
  • E por fim, a Ubisoft está trabalhando arduamente para otimizar ao máximo o jogo para celulares de entrada como para os mais potentes tendo variações nas texturas e suportando tanto 30 como 60 frames por segundo. E usando as próprias palavras do Justin “Fazer a otimização do jogo para tantos aparelhos é como fazer o mesmo jogo rodar do ps2 até o ps4 sendo que tem que ter o mesmo conteúdo e poder jogar junto”

E bem depois de ter essas informações mais básicas e que a comunidade anseia, nós fomos buscar ainda mais detalhes de Rainbow Six Mobile diretamente com Justin Swan.

Conteúdo esperado para Rainbow Six Mobile

Ao conversarmos com Justin Swan sobre Rainbow Six Mobile, muito do nosso interesse recaiu sobre o conteúdo que o jogo trará, assim como quais serão as mecânicas que vão ser levadas para o game adaptado para os celulares.

Sobre a questão do conteúdo, o game terá, em seus primeiros testes, dois mapas. Eles serão Banco e Fronteira. Esses mapas foram escolhidos, pois são mapas queridos pela comunidade e apresentam muitas possibilidades. Até o lançamento do jogo, novos mapas serão revelados.

Agora falando sobre os personagens, não foram revelados todos que serão lançados, mas já sabemos que o esforço é para vermos um total de 20 personagens em seu lançamento. Assim como em Rainbow Six Siege, eles terão suas habilidades, loadouts e serão divididos entre atacantes e defensores.

E embora não tenhamos a confirmação dos 20 personagens (sendo 18 operadores e 2 recrutas), já sabemos alguns nomes que são: Hibana, Rook, Jager, Valkyrie, Twitch, Sledge, Caveira, Bandit, Smoke, Mute, Ash e IQ. A Ubisoft procurou buscar os operadores mais queridos pelos jogadores, assim como os operadores com o melhor metagame.

E já que falei em loadout, é importante ressaltar que todos operadores terão um loadout único. Após analisarem os números de Rainbow Six Siege, ficou bem claro que a grande maioria dos jogadores utilizam apenas seu loadout principal. Ou seja, será possível contar com suas armas e variantes assim como todas as armas possuem diversos attachments e será possível configurá-las a bel prazer.

Gameplay adaptado, mas inspirado em Rainbow Six Siege

Agora, falando do gameplay, Justin revelou detalhes muito interessantes sobre as modificações que fizeram para Rainbow Six Mobile.

A primeira é que ele garantiu que os mapas serão cerca de 90% destrutíveis se comparados ao jogo principal. Nós veremos a destruição de paredes, portas, janelas e alçapões. Apenas os lugares que eles consideraram pouco úteis, tiveram sua parte destrutível removida. Dentre esses lugares, a grande maioria será mais focada no piso e teto.

Outra coisa bacana que ele mencionou é que o som é algo muito importante para os jogadores. Afinal, Outra coisa bacana que ele mencionou é que o som é algo muito importante para os jogadores. Afinal, poder identificar onde estão os inimigos pelo som é uma grande mecânica para o jogo. Para solucionar isso, eles criaram um recurso visual, como se fosse uma bússola, que indicará na tela onde está vindo o som. Isso será vital para poder aproveitar o game em ambientes abertos.

E mais uma mecânica que é vital para o jogo, estará presente: O lean. Poder se inclinar é essencial em diversos momentos para procurar a melhor proteção na fase ou como para poder dar uma espiada em um corredor. Chamado de “lean slider”, bastará escorregar seu dedo pela tela para poder inclinar seu personagem.

Já algo que nos chamou a atenção foi a mecânica de tiro. É natural nesse tipo de adaptação para celulares que exista uma função de auto-fire para atingir com maior facilidade os inimigos. Como em Rainbow Six Mobile temos um jogo extremamente tático, isso não seria uma boa opção para quando você não quiser entregar sua posição. Para tal, os controles foram feitos do zero para se adaptar ao ambiente mobile e foi incluído o auto focus e você irá escolher quando irá atirar.

E falando em tiro, uma assinatura característica da franquia é o coice das armas. Justin nos confirmou que eles não tinham interesse em tirar o recoil de cada arma, pois é fundamental para a curva de aprendizado do jogo. Mas para traduzir ele da melhor forma para os celulares, eles tiveram que simplificar o coice.

Para fechar essa parte, nós perguntamos sobre um possível Battle Pass que foi imediatamente confirmado. Existirão missões e desafios tanto diários como semanais para fazer o jogador voltar sempre para Rainbow Six Mobile. Algo muito interessante é que Justin ressaltou que esse passe será utilizado também como uma ferramenta de narrativa para contar mais dos personagens e da lore do universo de Rainbow Six.

Veremos um esport deste jogo?

E claro que não poderíamos encerrar essa entrevista sem perguntar as pretensões da Ubisoft para o cenário competitivo.

Justin nos disse que tem total ciência de como Rainbow Six Siege é um dos grandes jogos de esport no momento, mas que por estar falando de um produto completamente novo, é difícil iniciar dando um pontapé tão ousado como esse.

Ao longo dos primeiros meses de vida de Rainbow Six Mobile, eles irão monitorar todos os detalhes e verão como a comunidade irá abraçar o jogo e trabalhar nos feedbacks. Naturalmente, com o tempo, será muito possível que vejamos competições e campeonatos oficiais. 

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo