Preview: Dune Spice Wars é um RTS com elementos de 4X

E isso ficou muito bom.

Em desenvolvimento pela Shiro Games e distribuído pelas Funcom e Shiro Games, Dune Spice Wars é um game de estratégia no estilo 4X sendo feito pelos mesmos desenvolvedores do aclamado jogo Northgard. Será que conseguirão a mesma façanha? Venha conferir o que estamos achando em nosso preview de Dune Spice Wars.

O game está disponível para PC (via Steam) em acesso antecipado e conta com legendas e interfaces em PT-BR.

O enredo simples e eficiente de Dune Spice Wars

A história de Dune Spice Wars é simples e eficaz. Existe uma guerra entre 4 casas – podendo ter mais adicionadas no futuro – pelas controle de Arrakis e suas especiarias. Cada uma possui seus métodos e objetivos distintos. Por exemplo, os Freman, único povo nativo de Arrakis, tem como objetivo manter seu estilo de vida sem influências externas. Enquanto os Smugglers (contrabandistas), procuram o lucro acima de tudo.

Essa premissa é interessante, pois ela se reflete no estilo de jogo de cada casa. Mais uma vez utilizando exemplos, a casa Atreides é nobre e fiel ao imperador, ela pode dominar as vilas à força, como todos, ou de forma pacífica, o que é exclusividade dela. Enquanto a casa Harkonnen, possuidora de ar mais ditador, pode usar opressão contra elas, aumentando o poder de suas unidades e a velocidade de recrutamento dos agentes.

Não sou muito familiarizado com a lore dos livros de Duna, então fiz uma pesquisa rápida e constatei que os mais aprofundados elogiaram bastante a fidelidade. Eu, por outro lado, adorei a simplicidade e eficiência que a lore de Dune Spice Wars trouxe, fugindo de muita história e enredos complexos e focando em sua ação e estratégia.

O deserto e seus vermes das areias

Visualmente Dune Spice Wars me agradou bastante. O game não possui gráficos surreais nem muito avantajados, mas agrada bastante e serve ao seu propósito. Digo isso pois minha experiência com games desse gênero é que, após expandirmos bastante, a tendência é termos quedas de FPS, e Dune segurou bem nesse quesito.

A ambientação é excelente e acho que vale levantar alguns detalhes que me agradaram bastante. Primeiramente, o game é ambientado em um deserto e seus desenvolvedores não esqueceram disso. Nosso exército levanta poeira ao marchar pelo cenário e existem tempestades de areia que atrapalham, mas visualmente agradam.

O segundo destaque fica para os vermes de areia. Estes podem ser um problema, pois ao nos afastarmos de uma cidade, existem boas chances de surgirem para devorar exércitos inteiros de uma só vez. Quando isso acontece, surge um distúrbio visual na areia próxima a nossas unidades e, se não formos rápidos o suficiente, a veremos sumir de uma só vez, engolidas pela boca enorme de um verme das areias gigantes.

A jogabilidade complexa, mas divertida de Dune Spice Wars – Preview

Dune Spice Wars é um RTS com elementos de “4X”, logo, como todo game do gênero, seu objetivo inicial é explorar e expandir. O fato de seu estilo estar escrito entre parênteses é porque, diferentemente dos 4X tradicionais, Dune não é um game de turnos e sim em tempo real. Temos a opção de pausar e até acelerar o tempo, mas, essencialmente, o game é um RTS.

Começamos o game escolhendo nossa casa e seus conselheiros. Esses fornecem bônus sutis, mas muito úteis para o modo como pretendemos fazer nossa partida. A princípio, possuímos apenas um drone e nossa base principal e devemos utilizá-lo para explorar as regiões em volta, procurando recursos e vilas que possamos dominar. Esse é o ponto em quem Dune se aparenta mais com um 4X, pois devemos dominar as vilas das regiões e, a partir desse ponto, desenvolver estruturas para coleta e aumento de recursos.

O game possui tantos elementos a explorar, como a utilização de espiões, desenvolvimento de novas tecnologias, influências políticas, distribuição de recursos etc. Mas, no momento desse preview, seu tutorial está bastante limitado, o que deixou a exploração dos mesmos por minha conta. Mas, apesar disso, não foi difícil me adaptar com o game em poucos minutos, sendo apenas necessário um recomeço para conseguir me organizar melhor.

Conquista ou liderança?

Resumidamente, temos duas opções de vitória em Dune Spice Wars: a conquista geral ou se tornando o governador de Arrakis. A primeira é intuitiva, fazer exército e partir para a pancadaria, porém, existem vários fatores que impede que isso seja uma tarefa fácil. Primeiro que as tropas são caras e possuem um custo de manutenção, o que torna o foco total nelas quase impossível no início. Segundo que as bases principais são absurdamente resistentes, o que torna um rush, completamente impossível.

Tentei os dois métodos de vitória e confesso que achei a conquista impossível de se conseguir. Isso porque, na altura da partida em que obtive uma força militar forte o suficiente para o ataque, já havia conquistado o trono de Arrakis a bastante tempo. Esse segundo método de vitória fica quase automático ao expandirmos nosso império e entendermos melhor as mecânicas do game. Pelo menos o game permite que continuemos a partida após a vitória, deixando-me usufruir de uma segunda vitória através de conquista.

O som das Dunas

A trilha sonora de Dune Spice Wars também é uma característica muito boa. Contendo elementos essencialmente de ficção futurística ela tem um toque cyberpunk. Embora não seja seu tema especificamente, isso agradou bastante e combinou perfeitamente bem com o clima do game

Seus efeitos sonoros também são um ótimo destaque. Por um lado, temos os sons da caminhada dos exércitos no deserto e os tiros e gritarias quando entramos em combate. Por outro temos pequenos toques sonoros ao abrirmos os diversos menus do game. Isso é apenas um detalhe, claro, mas particularmente, eles me agradam bastante.

Conclusão do Preview de Dune Spice Wars

Dune Spice Wars é uma excelente pedida para fãs de estratégia e do tema. Como um leigo dos livros de Duna, gostei da lore simples e eficiente que o game mostrou. Seu visual simples e agradável se enquadrou perfeitamente no gênero sem deixar de atentar aos detalhes e correr o risco de ficar simples demais. Embora ele precise de um tutorial mais profundo dada sua complexidade, descobrir melhor os elementos do game fez parte da diversão para mim, mas reconheço que isso pode ser um problema para os menos pacientes.

Somando a tudo isso, temos uma experiência auditiva agradável que tornou a experiência geral do game muito boa. Acredito que o game ainda precise de mais conteúdo, pois cada partida se resume a, aproximadamente, umas 3 horas e, após isso, não temos nada a fazer a não ser começar outra. Mas, se tratando de um early access, tenho expectativas de que mais elementos e casas sejam adicionados no futuro, aumentando ainda mais a experiência que o game proporciona.

Guilherme Segal

Apaixonado por games desde o Atari. Curte tanto PC que possui quase 800 jogos na Steam. Mas ainda acha que os games de hoje em dia não possuem o mesmo charme dos antigos, motivo pelo qual ainda joga Heroes of Might and Magic 2 até hoje.
Botão Voltar ao topo