E3 2017: PES 2018 ouve críticas dos fãs e traz futebol de qualidade. Jogamos e destacamos as novidades

Praticamente em todos eventos de jogos que vamos temos que jogar os fatídicos PES e FIFA do ano e, como sempre, estar preparados para a enxurrada de críticas dos dois lados afirmando que favorecemos o lado oposto. Essa prática já é praxe e atinge qualquer veículo que queira abrir uma discussão sobre qualquer um dos dois títulos. Digo isto porque após jogar FIFA 18, temi por como estaria PES 2018, já que o jogo da EA trouxe melhorias importantes e ainda não tínhamos sido informados do que seria de fato o jogo da Konami em 2017. Neste ano, no entanto, fico feliz em anunciar que os dois jogos estão excelentes. Caso você queira ler nossas impressões sobre FIFA, basta clicar aqui (inclusive, comparamos a versão de Nintendo Switch com as versões regulares do jogo). Agora, caso você queira saber como está PES 2018, se aconchegue na cadeira e leia o que achamos abaixo (e aproveite para ver a entrevista que fizemos):

Para começar, vamos às novidades que nos foram apresentadas na feira. Primeiro, sobre os gráficos e a beleza do jogo. A Konami trabalhou arduamente desde PES 2017 para fazer algumas melhorias consideráveis. As animações foram retrabalhadas, tornando o jogo menos robótico e mais bonito de se ver. A movimentação dos jogadores agora é mais natural e tentar imitar de fato como cada jogador se comporta em campo. Um exemplo disso é que agora os jogadores podem receber a bola de qualquer ângulo em qualquer parte do corpo para dominá-la como um jogador profissional o faria. Não quero dizer aqui que qualquer jogador irá ter posse total da bola independente de como o passe vier, mas que o movimento que ele faz para tentar ajeitar a mesma se parece muito com a realidade. É muito bonito de se ver o jogador matando a bola às vezes com o lado externo do pé, ou então lançando um passe mais esticado de forma mais estilizada. Em alguns momentos é possível de se perceber glitches nas animações, mas isso ao meu ver parecia mais um problema pelo fato de o jogo estar em alpha do que um erro intrínseco à programação.

PES 2018 (3)

Com relação à movimentação, assim como em FIFA 18, PES 2018 traz uma mecânica bastante corporal, permitindo que se proteja a bola de forma mais efetiva e que os jogadores se coloquem à frente do adversário para garantir o recebimento da mesma. Isso faz com que o jogo fique mais lento, já que o peso corporal dos jogadores influencia em muito na roubada de bola e no carregamento dela, mas não ache que isso seja ruim. É muito bom que o jogo mantenha a jogabilidade sutilmente mais arcade que seu concorrente sem perder a essência realista. Junto a isso, a bola possui uma física ainda mais apurada, podendo ser arrematada vinda de qualquer direção, mas com duas variáveis a serem consideradas: a habilidade do jogador e a precisão com que ela é passada para o chutador. Nas seis partidas que joguei (três em PS4 e três em PC), só pude perceber essa movimentação diferenciada durante os replays, já que não há como reparar nisso na velocidade normal da partida. Talvez mais para frente percebamos melhor o quanto isso irá afetar na jogabilidade do jogo.

PES 2018 (2)

Aliás, por falar em PC, temos uma incrível notícia: a versão de computador de PES 2018 finalmente é idêntica à de consoles. Após MUITAS críticas no ano passado por conta do port mal feito para PC, a Konami resolveu investir mais nessa área e programou o jogo que esperávamos há muito tempo. Inclusive, assim como em muitos outros jogos, a versão de PC talvez fique até mais bonita na tela do seu monitor, já que o título trará suporte a 4K e placas mais caras do mercado. Nos testes que fiz, foi possível de se perceber claramente a melhoria ao jogar no PC (assim como em qualquer outro jogo) pelo simples fato de que o computador era mais poderoso que o PS4 que eles tinham na E3. A jogabilidade é a mesma, mas os efeitos eram mais bonitos. Além disso, 60 frames por segundo sempre será um colírio para os olhos, não?

Com relação às maiores mudanças, temos as cobranças de pênaltis e faltas. Diga adeus às setas. Os chutes dependerão pura e simplesmente da habilidade do jogador de escolher a força e a direção, assim como em muitas versões passadas do jogo. Neste caso, o passo para trás é bem vindo, já que eu gostava desse sistema nos jogos anteriores da empresa e realmente ficava incomodado com aquelas setas desnecessárias. Para finalizar o ponto das melhorias, tenho que falar das animações faciais e do público. Mas que coisa maravilhosa. A reação de todos os personagens na tela é o mais real que já vi na série. A expressão dos jogadores realmente é de felicidade ao marcar um gol, de raiva ao discordar de um cartão, e de dor ao receber uma falta mais dura. Está simplesmente incrível. Esse toque dá uma camada muito bem vinda de realismo nos gráficos do jogo, apesar de eu ainda achar o visual de FIFA 18 um pouco superior. Aliás, para ser justo: FIFA 18 está com os efeitos e gráficos mais apurados, mas PES 2018 está com as animações e expressões dos jogadores e da torcida absurdos.

PES 2018 (4)

Outro ponto muito criticado em PES 2017 foi a reação dos goleiros, seu posicionamento e a facilidade em se marcar gols de cruzamento. Tudo isso foi consertado. Os goleiros não fazem defesas milagrosas a todo momento, mas também não são lá fáceis de se contornar não. Somente em duas oportunidades durante todas as seis partidas vi os goleiros espalmando a bola em cruzamentos de forma estranha, mas novamente, isso me pareceu um problema simples de ser acertado antes do lançamento oficial do jogo. Em outro momento, vi um movimento que achei muito bem programado. Após um cruzamento e um cabeceio que fez a bola espirrar na pequena área, ela foi lentamente em direção do gol até que meu goleiro (deitado) puxou a bola com as mãos e rolou para si. Ele não espalmou para o lado, não socou, não fez nada do que já vi algumas vezes em outras versões do jogo, somente fez a ação que qualquer goleiro tomaria.

Com relação aos menus do jogo, também temos modificações. Agora os rostos dos jogadores aparecerão por diversas vezes, até mesmo durante substituições. Estatísticas detalhadas do desempenho das equipes e dos jogadores também são mostradas mais vezes, permitindo que se tenha uma visão melhor de como sua equipe está joga ndo. Isso é um prato cheio para os estrategistas de plantão, que adoram modificar as formações e times para melhor se adaptarem aos seus estilos de jogo.

PES 2018 (1)

Por fim, temos o clássico e muito bem vindo novamente modo 3 contra 3 online. Particularmente, gosto muito dele, já que curto não somente criar jogadas com a bola no pé, mas também de correr com meus jogadores para me livrar da marcação e permitir passes mais livres. Além disso, teremos um modo cooperativo para o MyClub e licenças a serem anunciadas na Gamescom em agosto, a partir do dia 22. O que se sabe é que teremos o Campeonato Brasileiro, exclusividade do estádio do Barcelona e que, novamente, não veremos a Libertadores em PES.

PES 2018 (5)

O jogo tem seu beta marcado para o dia 20 de julho e será lançado para Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC. Sua data de lançamento foi marcada para o dia 12 de setembro e contará com a narração do emblemático Milton Leite. Para tudo sobre PES 2018, nos siga em todas as redes sociais!

Publicado
Formado em Relações Internacionais, Bernardo aproveitou o dom de escrever para algo útil. Músico, viajante, cronista e amante de qualquer coisa que seja relacionada a jogos, seu sonho é ser jornalista na área. Tem um carinho especial por jogos que tragam o melhor de todas as formas de arte que os englobam.