Análise: No Heroes Here é do Brasil!

Para quem ainda não conhece, No Heroes Here é um jogo 2D cooperativo criado por brasileiros.  O game é uma mistura de vários elementos conhecidos nesse mundo coop e do estilo “defense” onde os inimigos vão chegando em ondas e você deve defender (daí o nome) sua base, nesse caso, seu castelo.

O jogo foi criado pelo brilhante time da Mad Mimic Interactive, que é constituído por amantes de games e de jogos para se jogar com amigos.

Nós tivemos o prazer de conhecer a galera da Mad Mimic durante a BGS deste ano (confira a entrevista abaixo), onde eles receberam o prêmio de melhor indie (jogo independente) brasileiro. Além disso, os caras também ganharam o premio de melhor indie na PAX em setembro.

Basicamente a história do game é: O Reino de Noobland está em guerra e seus heróis foram derrotados. Com a morte do último herói, cabe aos não-heróis salvar o Reino! Por isso você joga com princesas, bobo da corte, personal trainer e etc. Sim.. um personal trainer.

Inspirações

Provavelmente você já ouviu falar de Overcooked, um jogo para até 4 pessoas onde você deve administrar uma cozinha com seus amigos e entregar os pratos corretos na ordem correta e atingir um número determinado de pontos antes que o tempo acabe. A estratégia é montada pelos jogadores e não existe uma maneira certa específica, a melhor maneira é a que funcionar para o grupo.

Esse estilo de jogo meio caótico (no início) é super divertido e desafiador para a amizade para se jogar com os amigos. Já que em certos momentos tudo vai dar errado e vocês deverão pensar em uma nova estratégia ou mudar as funções já que sempre tem aquele amigo que não tá entendendo como funciona o jogo e acaba ferrando com a porra toda dessa caralha para melhorar a sinergia entre a equipe.

Como você viu na entrevista acima (e eu tenho certeza que você viu, não é mesmo!?) outra fonte de inspiração para No Heroes Here foi Towerfall um jogo de batalhas cooperativas ou competitivas, também para até 4 pessoas, onde você deve acabar com ondas dos mais variados inimigos com um numero limitado de flechas. Quem ainda não conhece, vale a pena dar uma olhada… minha esposa tá viciada no jogo e nunca mais eu pude encostar na porra do meu Playstation 4 pq ela simplesmente tomou conta é muito bom!

Desktop+06.23.2017+-+16.28.26.30

Barata Voa

Esse deveria ser o nome desse estilo de jogo. Na primeira fase e a cada novo desafio que aparece, a sensação é essa. Ninguém sabe pra onde ir, o que fazer, como fazer. Mas fique calmo que a prática leva à perfeição e todos vão pegando o jeito conforme o tempo e as tentativas vão se passando.

Em No Heroes Here, o seu objetivo é não deixar os inimigos baterem nos portões do seu castelo. A cada martelada, flechada ou pesada que eles derem, a “vida” do seu castelo vai diminuindo e quando se esgota, Game Over.

Para isso nós devemos construir balas, pólvora, melados e etc para dificultar e destruir nossos inimigos da maneira mais eficiente. A cada novo mundo o desafio aumenta. Não quero falar de todos porque descobrir qual é o próximo desafio é bem legal e faz você e seus amigos se perguntarem quem vai fazer o quê agora. Mas são coisas como: Em um dos mundos, o terreno está coberto de neve. E agora, além de fabricar as balas e pólvora, você também não pode deixar as lareiras se apagarem senão tudo começa a congelar. E vai por mim … no modo mais difícil (ou hardcore) isso deixa tudo realmente mais complicado.

Desktop+06.23.2017+-+16.21.03.19

Disposição dos itens e inimigos

O desafio de NHH é totalmente ligado à disposição dos itens, escadas e canhões. Temos mais de 50 castelos/fases diferentes e em cada um deles devemos criar uma estratégia nova. Os canhões apontam sempre para uma determinada distância do castelo, não é possível mirar ou alterar o posicionamento deles. Você deve atirar no momento em que os inimigos estão passando pelo bloco que a mira do canhão alcança, ou eles irão chegar até sua porta (se isso acontecer, você deverá usar um outro canhão que cuja mira alcance a nova posição dos inimigos).

Os inimigos tem ranges (ou distancias) de ataque diferentes: Os guerreiros só começam a atacar quando estão no portão, os arqueiros atacam com um bloco de distância e por isso não são atingidos pelo canhão que mira para o portão e por aí vai. Por isso, a estratégia para atacar os inimigos irá variar conforme os tipos de inimigos vão chegando. Existem também os inimigos brutamontes/gigantes/chatos pra cacete que precisam de mais de um tiro de bala de canhão para serem derrotados. Quando entram na tela o pânico toma conta do grupo, normalmente.

No final de cada mundo você enfrenta um chefão que vai precisar de uma boa estratégia para ser derrotado. Além de normalmente você ter que usar todos os tipos de arma e desafios daquele mundo. Não adianta ficar no feijão com arroz da bala de canhão. Isso é super interessante já que em jogos do gênero a presença de chefes é bem rara e costuma ser feita também na forma de onda de inimigos, um cara bem grandão na ultima onda ou coisa do tipo. Em NHH temos uma fase dedicada à esse tipo de coisa.

Desktop+06.23.2017+-+16.14.36.06

Jogar sozinho vale? Com amigos: Local ou Online?

NHH pode ser jogado inteiramente no single player, só que eu não recomendo. Por mais que essa seja uma possibilidade, toda a essência e brilho do jogo está no coop. Nem que seja com apenas mais uma pessoa (eu mesmo joguei a maior parte do tempo com 2 jogadores) já faz com que tudo o que foi falado nesse review venha a tona e você sinta a sensação de dever cumprido a cada fase.

Obs: Jogando o single player você deverá controlar mais de um jogador e irá usar um botão para trocar entre eles quando quiser. Meio forever alone, né?!

Jogos desse gênero são criados para serem jogados de forma local, com os amigos do lado discutindo e se xingando. Sem nenhum tipo de delay ou atraso nas conversas. Porém sabemos que hoje em dia isso está cada vez mais raro e para muitos isso nem é uma possibilidade. O pessoal da Mad Mimic, pensando nisso, criou também uma plataforma online onde você pode criar salas para jogar com seus amigos à distancia, usando o fabuloso potencial da internet. Nesse exato momento essa é a única forma de jogar online, com amigos. Não consegui achar salas aleatórias para me juntar mas isso deve se dar ao fato do jogo ainda ser novo, e estar galgando seu merecido lugar ao sol. Mas com amigos, não tem erro no online!

Pronto para salvar Noobland?

Um grande PARABÉNS ao time da Mad Mimic Interactive. O jogo dá um orgulho tremendo das empresas nacionais e nos deixa empolgados para os próximos passos. Não só de No Heroes Here como do mercado de jogos independentes brasileiro como um todo.

O jogo é indicado para todos que possuem amigos, sejam eles reais, virtuais, familiares ou crushes!

notas

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo
Fechar