Análise: Farming Simulator Switch Edition não agradará a todos

Farming Simulator é um título anual que começou nos PC´s, depois migrou para o Xbox One e PS4, posteriormente para o Mobile e por fim, ao Nintendo Switch. Sinceramente eu nunca havia jogado um jogo da franquia, mas sempre tive uma certa curiosidade, pois sou um fanático por jogos de gerenciamento/simulação. Agora com a versão chamada de “a mais completa” para o Nintendo Switch eu pude sentir na pele a “emoção” de ser um fazendeiro de verdade.

Gerenciamento e simulação

Como todo jogo desse estilo, ele tem uma pegada mais estratégica e lenta. Com isso em mente, o Farming Simulator se torna perfeito para o Nintendo Switch onde ele pode ser jogado em qualquer canto e você terá todos os dados deste mundo na palma da sua mão.

Como o nome já diz, aqui nós iremos simular uma fazenda. E na fazenda nós criamos animais, plantamos, colhemos e muito mais. Para adicionar uma camada de estratégia, é necessário ver a época do ano e que tipo de animal e legume/planta está valendo mais para o período em que se encontra. A realidade é que se jogar no fácil ou normal, o jogo será mais prático e você conseguirá equilibrar com certa facilidade esses elementos. Porém, se jogar no difícil, você encontrará um verdadeiro desafio para os mais aficionados com uma economia flutuante e com suas plantações podendo estragar.

Por fim, dependendo da sua saúde financeira, será possível comprar um melhor maquinário para trabalhar no campo e ter mais alternativas de plantações/colheitas ao longo da campanha.

81USs7tTHrL

Sendo um verdadeiro fazendeiro

Aqui é onde  o jogo ao mesmo tempo que brilha, vira um sacrifício hercúleo. Como é um simulador de fazenda, nós temos que pegar muitos tratores para arar o campo, plantar sementes, jogar adubo, regar, colher e vender o produto. Pois bem, o jogo é focado para o fazendeiro hardcore e simula muito bem absolutamente tudo (creio eu, afinal não sou fazendeiro). Um exemplo que posso dar é que ao iniciar a colher/arar um campo, é necessário colocar a máquina correta no trator, abrir e preparar a máquina, ligá-la e aí sim iniciar sua função no campo.

E agora vou contar uma pequena história. Sabe quando você vai viajar e do nada pega um trator na rua? E ele é lento e chato de ultrapassar para continuar sua viagem? Pois bem, essa é a mesma sensação que você tem ao jogar Farming Simulator. A sua pegada é muito lenta, pois estamos falando de tratores e maquinários pesados. Felizmente a Giants Software adicionou uma função extremamente útil, poder contratar empregados. Ao invés de ficar arando um campo gigante a 30 km/h, você pode pagar alguém para fazer isso enquanto você segue para um novo campo ou atividade. Isso adiciona uma outra camada de gerenciamento ao jogo, pois será necessário balancear seus fundos com as atividades que poderão ser feitas.

E claro, de tempos em tempos você precisará abastecer seus carros/tratores. O nível de detalhe apresentado é muito grande.

Fazendo dinheiro em uma cidade de plástico

Após fazer todas as funções dentro do campo, temos que vender o que produzimos. Para tal, termos que pegar nosso trator com o material coletado e vender na cidade. Isso é uma tarefa muito simples e prática, porém, você tem que dirigir até o local de venda e isso acaba sendo meio estranho.

Existe a cidade com outros carros, pessoas, árvores, postes e tudo mais, mas o jogo falha miseravelmente em simular algo minimamente crível. Antes de mais nada a direção é estranha e leve demais, mas muito mesmo. É fácil você tentar manobrar e errar algo simples. Depois temos a cidade que é “falsa”, ou seja, a interação com ela é praticamente inexistente. Tirando os pontos de venda e compra, parece que toda ela está com um cheat de invencibilidade e simplesmente nada acontece. É impossível quebrar seu carro ou os outros da rua. Nada acontece se bater nos prédios, postes ou árvores.

Sim, eu entendo que esse é um jogo de simulação de fazenda e não um GTA. Porém, seria interessante ver uma cidade minimamente viva até para ser mais interessante passar por ela e evitar possíveis acidentes.

farmswitch-1504794096973

Conclusão

Farming Simulator Switch Edition brilha no que se propõe a fazer, ser um simulador de fazenda e jogar de modo portátil, que acaba sendo muito bom para esse tipo de jogo. Porém, ele é um jogo muito lento e introspectivo que o faz ser próprio somente para um grupo específico de pessoas. E por fim, a Giants Software perdeu uma chance de fazer uma cidade minimamente interessante com uma interação real.

notas

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.