Konami vacila e atualização de PES 2018 é um desastre para times brasileiros

Nesta quinta-feira, dia 16 de novembro de 2017, chegou a tão aguardada atualização 2.0 de PES 2018. Nela, muitas novidades. Algumas ótimas, outras nem tanto (para dizer o mínimo). A parte boa é que a Konami melhorou a já ótima jogabilidade de Pro Evolution Soccer 2018. A troca de cursor foi enfim ajustada. Bem como a zaga ganhou ainda mais solidez, ocupando melhor os espaços e trancando a casinha lá atrás. Além disso, o player ID foi refinado, com jogadores ainda mais característicos em campo.

O lado ruim foram as licenças de times brasileiros. Se PES 2018 batia no peito e se orgulhava de ter um Brasileirão licenciado e mais de 10 equipes totalmente reais, agora a coisa se inverteu. Após a DLC 2.0 muitas equipes que estavam licenciadas surgiram totalmente genéricas. Os casos mais emblemáticos são Vasco e São Paulo. Sendo o Vasco ainda mais grave, pois foi anunciado como parceiro oficial e, inclusive, tem seu estádio de São Januário perfeitamente recriado em PES 2018. Para piorar, Romário, um dos maiores jogadores do futebol brasileiro e que fez história justamente jogando com a camisa do Vasco da Gama, chegará a PES 2018 como Legend.

Procurada pela equipe do Última Ficha, a Konami não se pronunciou sobre os descredenciamentos. Os jogadores que antes apareciam nos times, agora se encontram na área Jogadores Livres de PES 2018. Ao olhar esses jogadores detalhadamente, descobrimos que alguns que estavam nos clubes, hoje nem no jogo estão mais. Provavelmente a Konami perdeu alguns direitos de imagens de jogadores e isso pode ter acarretado no problema. Resta saber se a total ausência de jogadores licenciados nos clubes foi um bug na hora de retirar alguns jogadores ou se foi uma ação deliberada pela Konami.

Publicado
Fundador do Última Ficha. Jornalista, nerd, marido, pai e gamer. Acredita fielmente que videogames são para divertir. #PAS