Análise: Devil May Cry HD Collection: um clássico que luta contra o tempo

Devil May Cry Collection HD chegou meio de surpresa. Nenhum grande anúncio foi feito, tampouco houve grande alarde sobre possíveis melhorias que está versão traria. A franquia, como se sabe, surgiu há décadas. De lá pra cá muita coisa aconteceu. Mecânicas foram aprimoradas, gráficos, trilhas sonoras.
Mas é inegável sua importância histórica para o mundo dos games. Muita gente (mas muita mesmo) bebeu em sua fonte. Tanto em aspectos técnicos de jogabilidade, quanto em questões estéticas e de estilo. E sem falar na personalidade marcante de seu personagem principal, Dante, que atravessa gerações.
Então, vale a pena adquirir Devil May Cry Collection HD? Vamos tentar responder no review abaixo.

Sobre o jogo

Devil May Cry HD traz os primeiros jogos da franquia. Os mais novos, que provavelmente jogaram Devil May 4 e DMC provavelmente não conheceram as origens de Dante, lá atrás (mais precisamente em 2001), quando Devil May Cry foi lançado para o saudoso Playtation 2.
Devil May Cry sempre se caracterizou por ser uma série desafiadora. Em uma época onde não existia Dark Souls, vencer os desafios impostos a Dante era orgulho para qualquer gamer. Ainda mais quando você é um meio humano e meio demônio que acerta golpes de espada e tiros ao som de um rock n’ roll alucinante.
devil may cry hd collection
Aqui vale um destaque especial para a construção do personagem principal. Jovem, exageradamente confiante e com um visual meio punk (roupas de couro, cabelo descolorido etc.), Dante finge não se importar com os outros e somente com seu trabalho e consequentes lucros pessoais. Porém, como todo herói, Dante se despirá dessa casca de durão e mostrará que sim, ele tem jeito para herói e lutar contra a vilania do mundo.
Mesmo com uma pegada excessivamente “marrenta”, ao longo dos jogos Devil May Cry, Dante confirma sua veia para o heroísmo enquanto tenta descobrir todos os segredos de seu passado um tanto conturbado tendo um pai demônio e uma mãe “anjo”.

Devil May Cry 1

logo_dmc1
Para quem não sabe, o Devil May Cry original era um projeto originalmente para a franquia Resident Evil. Porém, ao longo do desenvolvimento, a Capcom vislumbrou que o jogo poderia ter identidade própria, fez uns ajustes e tivemos um dos jogos mais emblemáticos da geração PlayStation 2.
Se repararmos bem, Devil May Cry “1” tem um sistema muito parecido com os Resident Evil originais. Um cenário com portas e locais que podem ser abertos e desbloqueados ao longo do jogo, uma trilha sonora parecidissima com a da famosa franquia com zumbis e outros elementos que nos remetem aos RE primordiais.
main_img02
Portanto, Devil May Cry por si só é um jogo que merece ser jogado por diversos motivos. Ele é divertidíssimo, ele é o originador da franquia e ele tem uma pegada Resident Evil “antigo” que os fãs vão amar.
Porém, Devil May Cry Collection HD não se resume a isso. Ele traz ainda Devil May Cry  2 e Devil  May  Cry 3 (ou seria  0?).

Devil  May Cry 2 

logo_dmc2
Após o sucesso cavalar de Devil May Cry, a Capcom decidiu que o jogo merecia uma continuação. Porém, como boa parte da empresa estava dedicada ao Resident Evil novo, a Capcom deixou a produção de Devil May Cry 2 para uma equipe diferente da do jogo original e o resultado desta mudança pode ser sentida.
Provavelmente só a jogabilidade lembra o game original. Em um futuro estranho, Dante encabeça uma aventura um tanto sem graça e sem boa parte do estilo visual do primeiro. Além disso, o jogo passou a ser mais aberto, linear  (ponto a ao ponto b) e perdeu boa parte daquele charmoso castelo medieval europeu no qual o primeiro se passa.
O resultado final é um jogo bem abaixo de toda a franquia e que a maioria dos fãs torce o nariz. Porém, é um jogo que precisa jogado por fãs da marca Devil May Cry  (mesmo que seja para criticar).

Devil May Cry 3: Special Edition

Devil_May_Cry_3_logo_648x406
Estrago feito com Devil May Cry 2, a Capcom decidiu investir esforço (e carinho) em Devil May Cry 3. Com uma pegada mais próxima do original, Devil May Cry 3 é uma espécie de zero da franquia (tanto que o formato do 3 do jogo lembra um número zero em formato quadrado).
devil may cry hd collection_3
Nele, vemos um Dante jovem vivendo aventuras anos antes de Devil May Cry. Aqui somos apresentados ao irmão gêmeo de Dante, Virgil, e um pouco mais da origem de nosso herói.
Devil May Cry 3 é incrivelmente empolgante e traz algumas das cenas mais épicas da franquia. Portanto, é obrigatório ser jogado não apenas por fãs, mas por gamers em geral.

Devil May Cry HD Collection trouxe melhorias gráficas para a nova geração?

Sim. Devil May Cry HD Collection para a geração atual roda em formato “full hd”, ou seja, a 1080p. Diferentemente do jogo original, lançado na geração passada, que rodava a 720. E foi só. Nada de 60 fps

Mas porque diabos a Capcom relançou esse jogo para a geração atual?

Padawan, calma. Vamos lá. O PlayStation 4 é um colosso de vendas. O bicho já tá batendo 80 milhões de unidades vendidas em todo mundo. E isso é coisa pra caramba. Mais do que isso, existe uma porcentagem alta de pessoas que pularam a geração passada e compraram a atual (tanto o Ps4 quanto o Xbox One, que já se encaminha para vender 40 milhões de consoles).
Portanto, muita gente sequer jogou Devil May Cry  Hd Collection da geração passada.

Conclusão 

Afinal, vale a ou não? A resposta é talvez. Se você tem Devil May  Cry HD Collection para a geração passara, acho que não vale muito a pena (a não ser que você seja muito fã ou colecionador da franquia). Porém, se você passou batido por ele, eu sugiro que experimente pois você verá aqueles jogos de PS2 com gráficos beeeem melhorados. E também vale a pena por tudo o que a franquia representa.

notas