Análise: State of Decay 2 é um excelente simulador de apocalipse de Zumbi

O primeiro jogo de State of Decay foi lançado originalmente em 2013 para Xbox 360 e posteriormente foi lançado para o Xbox One. Diferente dos muitos jogos de zumbi que temos no mercado, ele focava em ser um jogo voltado para sobrevivência colocando diversas mecânicas no jogo. Agora em 2018, teremos o lançamento de seu segundo jogo que curiosamente é um dos maiores e mais esperados exclusivos do Xbox One (na minha opinião ele é o mais esperado da line up anunciada até então). Para quem jogou o primeiro jogo, poderá vivenciar uma experiência mais robusta que custará módicos U$30,00, a metade do preço de um jogo padrão. Confira nossa análise abaixo.

State of decay 2 (2)

Relacionamentos ao invés de uma história

Se eu tivesse que escolher um jogo que melhor simulasse um apocalipse zumbi nos moldes do famoso The Walking Dead, eu certamente escolheria State of Decay 2 como seu representante. Ao invés de inventar uma história mirabolante ou então botar grandes protagonistas, o jogo irá lhe botar na pele de pessoas comuns que estão tentando sobreviver ao dia a dia de uma sociedade abandonada pelos militares e tomada por zumbis.

E a história será sua sobrevivência e nada mais. E isso não é ruim, pois afinal de contas o objetivo do jogo é ser um jogo de gerenciamento de recursos e de sobrevivência neste mundo hostil. E aqui faço dois destaques. O primeiro é que ao longo do jogo você verá muitas interações entre os personagens falando sobre o dia a dia, sobre o que ele ou um amigo fazia no passado, um sonho distante e muito mais. Já o segundo destaque vai para a mecânica de não ter um personagem fixo, com o tempo o personagem que está controlando poderá se machucar seriamente ou então irá ter sono e sua stamina acabará muito rapidamente. Quando isso acontecer, você será obrigado a trocar por outros personagens. Ou seja, será obrigatório você ter alguns personagens principais. Isso quando um personagem específico tiver uma missão própria.

E o objetivo do jogo é bem simples. No meio de tanto esquecimento e perigo, você deverá evoluir seus personagens até que um deles se torne um grande líder e possa liderar os sobreviventes. Em alguns momentos eu confesso ter sentido um pouco de falta de uma história/missões mais interessantes ou até mais diálogos, pois o jogo acaba se transformando em algo muito mecânico. Claro, existem algumas missões diferenciadas como capturar ladrões de mantimentos e decidir sobre sua vida. Ou então será possível ajudar uma personagem alcoólatra a construir um alambique. Por mais que isso seja interessante, muitas vezes vemos um certo vazio ao longo do jogo e mais diálogos iriam ajudar a preencher esse espaço.

State of decay 2 (1)

50 tons de zumbis

Aqui chegamos ao ponto alto de State of Decay 2 que poderia ser resumido a uma palavra: diversão. É inquestionável que o jogo lhe entregará muitas horas de diversão ao longo da jogatina, juntamente com um bom nível de desafio. Antes de mais nada, aplaudo o trabalho da Undead Labs com o que fizeram com este mundo Zumbi. É perceptível o carinho e atenção aos detalhes para o jogo. Inicialmente, todos os insumos são limitados. Ou seja, a gasolina do seu carro irá acabar juntamente com as balas da sua arma. Não só isso, ao usar muito uma arma de fogo e/ou arma branca, elas irão se desgastar até quebrarem. E ao utilizar a arma ela fará barulho, e isso irá atrair ainda mais zumbis.

Esses são um dos detalhes que o jogo carrega. Além disso, quando a noite chega, temos um mundo completamente escuro onde terá que ficar atento a cada passo para não esbarrar em uma horda de zumbi ou então, dar com a cara em um poste ou em um muro. Para ajudar o jogador, os zumbis terão olhos luminosos que o ajudarão durante esses momentos de baixa iluminação. Por fim, e o meu favorito, é a mecânica de atropelar zumbis. Ok, isso não é uma mecânica, mas o jogo te da experiência para cada zumbi morto, e certamente é bem legal ficar fazendo strike com o carro. Claro, tem que ter cuidado, pois isso vai acabando com a durabilidade do seu automóvel. Mas nada irá superar a mecânica de abrir a porta para atropelar o zumbi, é absurdamente divertido.

E claro, não vão pensando que é um bando de zumbis lesados e você ficará brincando de Carmagedoom com eles. Existem tipos diferentes de zumbis que são mais ágeis, mais fortes, tanques, que passam doença e por ai vai. Se você der mole, virará um suculento banquete para zumbis e perderá seu personagem para sempre. Falo com conhecimento de causa ao ter perdido minha melhor personagem no meio da jogatina…

State of decay 2 (1)

Sobrevivendo ao apocalipse

Como mencionei acima, State of Decay 2 não vem com uma história muito intrigante, pois sua premissa é de sobrevivência. Ao escolher o mapa que irá participar, você deverá ficar atento a todo o loot possível para trazer para a base e utilizar em melhorias. Além do loot padrão (balas, armas, combustível, garrafas, etc), será possível pegar por vez um dos 5 sacos de loot para a base: Remédios, Munição, Combustível, Comida e Materiais de Construção. Será obrigação sua manter um estoque mínimo na base, senão a moral cairá e além de perder esses materiais por mal uso, personagens poderão simplesmente sair do grupo.

Além dessa necessidade constante de manter o estoque da base, você poderá construir melhorias que poderá lhe ajudar ao longo de sua aventura como uma torre de segurança, mais quartos, uma enfermaria, fabrica de peças e por ai vai. Como os espaços são limitados, você deverá ficar atento ao que irá construir e evoluir. Mas tenha cuidado, pois a cada nova evolução, o risco de sofrer um ataque zumbi em sua base aumenta.

Além desse micro gerenciamento, será possível pairar pelo mapa ajudando seus vizinhos. Quanto mais ajudar seus vizinhos, mais amigos eles ficarão de você e poderão oferecer uma missão única ou até se juntar ao seu grupo. E por falar nos outros personagens, tenho aqui que aplaudir de pé a excelente inteligência artificial. Não me lembro a última vez que joguei um jogo onde os NPC’s fossem tão úteis quando em State of Decay 2. Infelizmente é somente possível ter um NPC parceiro por vez. Para habilitar 4 jogadores simultâneos, será necessário jogá-lo online que é um show a parte. Poder experimentar este mundo com até 4 pessoas é sublime.

Bugs, bugs e mais bugs

Antes de mais nada deixa eu tranquiliza-lo (la) caro leitor (a). Sim, State of Decay tem bastante bugs, mas não é nada que irá incomodar sua experiência. Embora por um lado não tenha visto nenhum problema com relação a FPS, por outro lado eu vi uma pequena maré de bugs. Vi zumbis caindo do céu, zumbis ficando presos no carro após serem atropelados, a carroceria do carro desaparecendo do nada, o equipamento do personagem ficar flutuando, personagens e zumbis ficarem presos na parede e por ai vai.

State-of-Decay-2-Multiplayer

Como podem ver, esses bugs, muito infelizmente, são comum em diversos jogos de mundo aberto, mas mesmo assim atrapalham a experiência do jogo. Inicialmente achei que era um problema por nossa versão de review ter sido fornecida 2 semanas antes do lançamento, mas depois de um update de mais de 8 Gb’s, infelizmente os bugs permaneceram lá.

E já que estou falando dos problemas do jogo, eis mais dois problemas a ficar de olho. O primeiro é com relação a câmera. Muitas vezes você terá que entrar em uma casa ou loja onde é fechada e apertada. E com isso, muito zumbis poderão te atacar. Como é tudo muito apertado, fica simplesmente complicado de ter uma boa visão do que está acontecendo e você receberá alguns danos que dificilmente poderiam ser evitados.

Já meu segundo ponto para ficar de olho é com a troca de cidade. Depois de ter jogado um certo tempo, você irá esgotar os recursos da cidade e precisará partir para uma outra (são 3 cidades/mapas no total). Pois bem, após ter jogado cerca de 10 horas eu resolvi mudar de mapa e eu praticamente perdi meu jogo. Ao entrar na nova cidade, meu grupo ficou em um estacionamento de uma loja a céu aberto. Parecia um bando de adolescente tomando cerveja e ouvindo som alto no estacionamento do posto. Com isso, eu simplesmente perdi meus alojamentos, todas minhas melhorias e estava recebendo ataques constantes de zumbis. Claro que perder tudo faz parte do jogo, mas não ter a possibilidade de construir uma nova base é muito errado. E olha que eu até tentei matei outros sobreviventes para tomar sua base, mas isso não aconteceu…

Conclusão

State of Decay 2 melhora bastante a fórmula do primeiro jogo e entrega uma excelente experiência de como seria sobreviver em um mundo tomado por zumbis. É claro o carinho que a Undead Labs teve ao desenvolver o jogo e ela colocou muitas sutilezas no jogo que eleva seu desafio. Na minha opinião, o jogo poderia ter sido polido um pouco mais, o que evitaria algum dos bugs mencionados, mas nada que uma atualização futura não resolva. E vale lembrar que caso você esteja procurando um jogo com história e personagens relevantes, você não encontrará em State of Decay 2, afinal essa não é a proposta do jogo. Nele você terá que buscar meios de sobreviver neste mundo e tudo fica melhor quando até 4 jogadores se reunirem online.

E como falei no início da análise, esse jogo custando metade de um jogo normal, vale muito o investimento e traz um excelente custo benefício.

notas

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.