Preview: Demo de PES 2019 mostra um jogo mais cadenciado e estratégico

SIM! O momento que muito esperávamos aconteceu e a demo gratuita de PES 2019 já está disponível para que o país do futebol possa experimentá-lo de graça. Após trocentas partidas e de mais de 2 horas de live, eis nossas humildes considerações do jogo que no geral agradou. E muito!

Após anos indo em direção a uma jogabilidade mais “solta”, PES 2019 busca uma identidade própria mais marcante que a de seus antecessores, que mais pareceram evoluções sobre o jogo anterior do que uma mudança de rumo na jogabilidade. Calma, ainda é PES, mas é um PES que lembra, em alguns momentos, de PES 2013.

Iniciando a demo

A demo começa com uma bela apresentação do Camp Nou, na qual já podemos ver com clareza as evoluções gráficas do jogo. Quem acompanha nosso site, deve se lembrar da entrevista que fizemos com André Brozoni, gerente de PES para as Américas, que fizemos durante a E3 2018. Nela, ele nos contou sobre as novidades e algo que ele fez questão de falar foi sobre a melhoria da Fox Engine que agora conta com a Enlight também.

E agora, podendo jogar com calma, é absurdamente incrível ver como o jogo evoluiu na parte gráfica. Antes de cada jogo, existe um take antes de entrar no campo que é rico em detalhes. A torcida está muito melhor feita, assim como o estádio e os juízes, bandeirinhas e todos os membros que compões o espetáculo do futebol.

Jogadores ainda mais realistas e a volta do Player ID

Não somente esses detalhes, mas no geral os jogadores estão muito bem representados, em especial os grandes jogadores como Salah e Messi que são praticamente idênticos aos jogadores da vida real. E claro, além do visual melhorado do jogo, temos as animações tanto das comemorações,que em muitos casos são individuais, com as animações de campo.

Com essa maratona de jogos, eu pude ver que muitos jogadores ao tentarem tirar a bola, eles faziam um movimento de corpo no ar muito bem detalhado. Ou então ao levar um drible, eles “catavam cavado”e se desequilibravam completamente.

Agora temos GRAMA de verdade

Implorado pelos fãs e finalmente atendido pela Konami. Depois de anos criticando o gramado à lá “mesa de sinuca”, PES 2019 traz um gramado que lembra os gramados mundo afora. A iluminação ajuda a realçar alguns detalhes, mas dá pra ver que foi feito um investimento no “fator grama”. É possível notar que, após algumas jogadas, “nacos” de grama que saiam quando rolava um chute ou uma disputa.

Demo traz inédito modo de jogo online

A demo conta com três opções de jogo: partidas casuais contra a CPU, partidas casuais online (sem contar pontos ou valer para rankeamento online) e partidas de 3 x 3 jogadores. Portanto, além do 3×3, que estava em PES 2018 mas nunca em uma demo, a grande novidade foi a inclusão de partidas online n a demo.

Provavelmente, graças a isso podemos jogar muitas e muita partidas com os mais de 10 times disponíveis na demo. E tem sido fácil encontrar adversários online. Principalmente nas disputas ‘mano a mano”.

Aliás, o online está rodando bem liso. Jogamos tranquilamente umas 50 partidas online e só tivemos problemas de desconexão uma única vez. Isso mostra que a Konami está de olho no online. Porém, a sensação é de que poderia ser melhor. Por vezes notamos lags e uma certa lentidão nos comandos, muito por conta da conexão.

A zaga mais poderosa dos últimos PES

Para quem estava acostumado com as facilidades em driblar e vencer setores defensivos inteiros, sinto em lhes informar, mas essa mamata acabou. A Konami decidiu turbinar os zagueiros de PES 2019. Como tudo na vida, isso tem um lado bom e um lado ruim. Jogadores mais habilidosos que se valiam de dribles e jogadas de maior habilidade para ganhar partidas, terão que usar esse artifício com mais moderação. Principalmente diante de grandes zagueiros.

Isso é parte da mágica do player ID. Ao mesmo tempo em que ele mantém o Philipe Coutinho liso, ele deixa um Icardi com a cintura dura igual a um coco para fazer drible. Além disso, zagueiros bons na vida real não terão muita dificuldade em roubar a bola de jogadores menos habilidosos em jogadas individuais. Nessas horas, será necessário usar de toque de bola e visão de jogo para furar coletivamente as barreiras defensivas.

Goleiros muralhas (não é o do Flamengo)

E não foi somente a zaga que comeu muito arroz e feijão em PES 2019. Historicamente falando, sempre existiu a possibilidade de soltar uma pedrada de fora da área que poderíamos ver um belo gol. Porém, em PES 2019 o gol ainda é bem possível, mas você terá que lutar por ele agora.

Em geral os goleiros estão praticamente em um dia inspirado e irão agarrar algumas bolas que você julgaria impossível de ser parada. Todas essas defesas vem acompanhadas de animações plásticas e bem realistas que superam o que vimos em PES 2018.

O que pudemos notar aqui, é que o ataque tem que ser valorizado e feito com mais frieza. Não me entenda mal, goleadas ainda são possíveis, porém, a chance de fazer gol ao acaso diminuiu muito e é mais interessante trabalhar a bola até ter uma real chance de gol.

A IA também erra

Ao longo das muitas jogatinas é possível ver lances bisonhos, passes errados, jogadores desequilibrados e por ai vai, certo? Pois bem, normalmente nós jogadores humanos sofremos com esses erros enquanto a IA do jogo erra pouco ou nada. Mas em PES 2019 isso muda! Não existe uma regra aqui, mas ao jogar contra os adversários nós vimos por diversas vezes o adversário errando um passe ou desequilibrando e caindo no chão.

Isso faz com que mesmo jogando contra o computador e não contra outra pessoa, a IA tenha um toque de humanidade nela ao cometer erros como aconteceria em jogos normais.

Conclusão

PES 2019 optou por mudar e resta você avaliar se achou isso bom ou ruim. Particularmente, todos os que testaram a demo no site, gostaram muito. O jogo segue divertido e, agora, ganha uma camada de estratégia que não víamos tão clara em jogos anteriores.

A opção de partidas online mostra que a Konami está confiando no próprio taco e, para os jogadores, é uma ótima forma de não apenas testar a conectividade do jogo, como gastar horas e horas se divertindo antes do lançamento final do jogo.

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *