Análise: Shadow of the Tomb Raider vem para fechar a nova trilogia de Lara Croft

Bruno Degering

11 de setembro de 2018

Tomb Raider é sem duvidas um grande ícone do mundo dos games e traz uma (se não a maior e mais famosa) forte e memorável protagonista feminina. Com a nova trilogia (e com gráficos muito melhores) tivemos um reboot da história de Lara Croft, uma menina que descobre sua força e paixão pela arqueologia e adrenalina  – aos poucos se transformando na personagem tão amada que conhecemos!

Após os acontecimentos de Tomb Raider (2013) e Rise of the Tomb Raider (2015 – 2016), Shadow of the Tomb Raider chega para fechar a trilogia, o enredo e a história da protagonista. Vamos conferir como a sequência se saiu em nossa análise? 

A análise a seguir NÃO POSSUI SPOILERS.

Shadow-of-the-Tomb-Raider-Screen-1

As cidades e seus segredos

Em Shadow of the Tomb Raider vamos conhecer, quase que profundamente, Cozulmel (México) e Paititi (Peru). Tudo é muito bem representado e detalhados nas imagens, no povo e costumes. Cada NPC parece ter sua função e até as vestimentas que você usa irá interferir nas conversas e na confiança que você irá transmitir para os habitantes. As conversas com tais pessoas servem tanto para descobrir detalhes históricos das cidades como para conseguir missões secundárias, importantíssimas para a diversão e que são um grande ponto positivo para o game.

Uma imersão do mesmo nível acontece nos ambientes de floresta, cavernas, tumbas e etc. Nestes locais o ponto alto fica por conta dos efeitos sonoros de ecos e animais de cada ambiente. Jogando em um bom Headphone, ou um Home de boa qualidade, tudo fica ainda mais fantástico!

Assim como nos jogos anteriores Lara deverá fazer escaladas, nadar (tudo bem que no jogo anterior ela só era levada pela água), desarmar armadilhas, tomar cuidado com o ambiente ao seu redor e até mesmo usar lama para ficar menos visível frente a seus inimigos.  As entradas para tumbas e desafios estão um pouco mais trabalhadas do que nos títulos anteriores e agora você deverá ler e decifrar pequenos puzzles para encontrá-las.

Shadow-of-the-Tomb-Raider_2018_09-10-18_003

Combate e furtividade

O combate corpo-a-corpo de Shadow of  the Tomb Raider é com certeza a maior crítica para o jogo, já que é muito simples e quase que inviável. Faltou criatividade para situações onde isso fosse necessário. O combate com armas está no mesmo nível dos jogos anteriores com um grande números de armas e munições disponíveis.

Além disso a árvore de habilidade e sistema de crafting, usando ítens como penas e peles coletados durante a jornada, estão presentes novamente no jogo mas sem nada muito inovador. As novidades ficam por conta das opções de furtividade e armadilhas. Se sujar de lama e fabricar armadilhas te deixará um pouco mais imerso durante a aventura -eu, por exemplo, acabei por, sempre que possível, tratar as áreas com essa estratégia.

O grande trunfo do jogo

Sem sombra de dúvidas, o objetivo final de Shadow of the Tomb Raider é fechar a trilogia com chave de ouro! Com muita informação, manuscritos, momentos espirituais/religiosos e flashbacks da infância de Lara – o jogo é simplesmente um mar de detalhes e lore de tudo ao seu redor e que levou Lara até alí! O crescimento da protagonista é visível e perfeitamente trabalhado. Mais uma vez nos vemos fã da personagem fictícia e entendemos o porque de, desde a época do gráfico poligonal, Tomb Raider é esse evento a cada novo jogo e experiência.

shadowtombraider_2489113b

Um “final” digno para a trilogia

Shadow of the Tomb Raider manda muito bem quando seu papel é amarrar e fechar uma das melhores trilogias / reboots já feitos… Com belos gráficos, trilha-sonora sincronizada, efeitos de áudio de alta qualidade e uma história viciante e cheia de cultura – o jogo cumpre seu papel mesmo com pequenos deslizes. A falta de inovação e os pequenos bugs (visualizados na versão pré-lançamento) estão presentes e não podem ser tratados como algo transparente – mas não chegam perto de tirar a diversão e a importância do título para a franquia!

Importante lembrar que não é uma boa idéia pular direto para esse jogo sem jogar os anteriores, já que seu grande chamariz está em torno da continuidade da história e de seus personagens.

Não só Shadow of the Tomb Raider mas toda a nova trilogia de Lara Croft é indicada para todos que gostam de jogos single-player com uma narrativa de qualidade e emocionante!

notas

Relacionados

Comentários