Análise: PES 2019 segue bem no que já era bom, mas reincide em erros antigos

Raphael Maia

12 de setembro de 2018

PES 2019 chega ao mercado em busca do lugar que um dia foi seu: a primeira escolha dos gamers quando o assunto é futebol. Para isso, desde que inaugurou na atual geração (Playstation 4 e Xbox One), a franquia vem buscando alternativas que agradem não apenas sua base de fãs, mas também atraiam novos jogadores.

Para este ano, a Konami apostou em alguns pilares: mudança mais acentuada na jogabilidade, melhoria da parte gráfica com a adição da Enlight Engine e a revisão de alguns de seus principais modos de jogo, como o My Club e a Master League. Se dentro de campo tudo vai bem, fora dele segue sendo o calcanhar de aquiles da franquia, como explicaremos nas próximas linhas.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180907112802

PRO EVOLUTION SOCCER 2019

Iniciando PES 2019

A primeira grande mudança que notamos é na parte gráfica. A adição do componente de iluminação trouxe uma melhora considerável para o jogo em vários aspectos: iluminação dos estádios, texturas da grama, etc. Assim que a bola rola, outra constatação: PES 2019 tem uma jogabilidade bastante distinta de suas últimas versões. Foi a mudança mais aguda na franquia em muitos anos.

Ao invés de um futebol solto, veloz e cheio de dribles, Pro Evolution Soccer 2019 nos oferece uma jogabilidade mais lenta e cadenciada. Os dribles foram “nerfados”, os zagueiros foram melhorados e o jogo exige que você pense melhor suas ações ao invés de sair correndo em direção ao gol adversário.

Os chutes de fora da área foram piorados também, o que limita algumas variações ofensivas que levem a arremates de longe. Dessa forma, vemos excessivas jogadas de toque de bola rumo a conclusões de perto na área. Se o adversário se fechar atrás, fica muito difícil furar a defesa, pois as jogadas pelas laterais também não são essa maravilha toda (apesar de funcionarem).

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180827165241

PRO EVOLUTION SOCCER 2019

Jogadores ainda mais realistas e a volta do Player ID

No geral, os jogadores estão muito bem representados, em especial os grandes jogadores como Salah e Messi, que são praticamente idênticos aos jogadores da vida real. E claro, além do visual melhorado do jogo, temos as animações tanto das comemorações, que em muitos casos são individuais, com as animações de campo.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180902204344

PRO EVOLUTION SOCCER 2019: onde foram parar as tatuagens do Neymar?

Com essa maratona de jogos, eu pude ver que muitos jogadores ao tentarem tirar a bola faziam um movimento de corpo no ar muito bem detalhado. Ou então ao levar um drible, eles “catavam cavaco”e se desequilibravam completamente.

Grama de verdade

Implorado pelos fãs e finalmente atendido pela Konami. Depois de anos criticando o gramado à lá “mesa de sinuca”, PES 2019 traz um gramado que lembra os gramados mundo afora. A iluminação ajuda a realçar alguns detalhes, mas dá pra ver que foi feito um investimento no “fator grama”. É possível notar que, após algumas jogadas, “nacos” de grama que saíam quando rolava um chute ou uma disputa.

A zaga mais poderosa dos últimos PES

Como falamos acima, para quem estava acostumado com as facilidades em driblar e vencer setores defensivos inteiros, sinto em lhes informar, mas essa mamata acabou. A Konami decidiu turbinar os zagueiros de PES 2019. Como tudo na vida, isso tem um lado bom e um lado ruim. Jogadores mais habilidosos que se valiam de dribles e jogadas de maior habilidade para ganhar partidas terão que usar esse artifício com mais moderação. Principalmente diante de grandes zagueiros.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180904235650

Isso é parte da mágica do Player ID. Ao mesmo tempo em que ele mantém o Philipe Coutinho liso, ele deixa um Icardi com a cintura dura igual a um coco para fazer drible. Além disso, zagueiros bons na vida real não terão muita dificuldade em roubar a bola de jogadores menos habilidosos em jogadas individuais. Nessas horas, será necessário usar de toque de bola e visão de jogo para furar coletivamente as barreiras defensivas.

Goleiros muralhas (não é o do Flamengo)

E não foi somente a zaga que comeu muito arroz e feijão em PES 2019. Historicamente falando, sempre existiu a possibilidade de soltar uma pedrada de fora para vermos um belo gol. Em PES 2019, o gol ainda é bem possível, mas você terá que lutar mais por ele.

Em geral os goleiros estão praticamente em um dia inspirado e irão agarrar algumas bolas que você julgaria impossível de serem paradas. Todas essas defesas vêm acompanhadas de animações plásticas e bem realistas que superam o que vimos em PES 2018.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180907122326

O que pudemos notar aqui, é que o ataque tem que ser valorizado e feito com mais frieza. Não me entenda mal, goleadas ainda são possíveis, porém, a chance de fazer gol ao acaso diminuiu muito e é mais interessante trabalhar a bola até ter uma real chance de gol.

A IA também erra

Ao longo das muitas jogatinas é possível ver lances bisonhos, passes errados, jogadores desequilibrados e por aí vai, certo? Pois bem, normalmente nós jogadores humanos sofremos com esses erros enquanto a IA do jogo erra pouco ou nada. Mas em PES 2019 isso muda! Não existe uma regra aqui, mas ao jogar contra os adversários nós vimos por diversas vezes os mesmos errando um passe ou desequilibrando e caindo no chão.

Isso faz com que mesmo jogando contra o computador e não contra outra pessoa, a IA tenha um toque de humanidade, cometendo erros que aconteceriam em jogos normais.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180904201830

PRO EVOLUTION SOCCER 2019: times brasileiros fazem sucesso no myClub

O “extra campo” é o maior adversário de PES 2019

Infelizmente, entra ano, sai ano, e Pro Evolution Soccer segue levando um baile no quesito “extra campo”. A começar pelas licenças. PES 2019 não tem as principais ligas do mundo licenciadas em seu jogo, como a liga inglesa, a liga espanhola, a liga alemã e, recentemente, perdeu também os direitos da liga italiana (apesar da maioria das equipes estar no jogo com uniformes e jogadores originais). Além disso, PES perdeu seu maior trunfo nos últimos anos: a Champions League, maior competição de futebol entre clubes do mundo.

PRO EVOLUTION SOCCER 2019_20180904234348

Para tentar compensar, a Konami fechou licenciou ligas menores (beeeeem menores), como a escocesa, a belga, a dinamarquesa e algumas outras. Destas novas licenças, as que valem uma menção honrosa são a portuguesa e a russa. Mas nada que, na minha opinião, mude o fato do jogo não ter os principais campeonatos do mundo no jogo.

Outro ponto fraco do jogo é que os campeonatos que ela detém os direitos do uso de imagem estão genéricos. Ou seja, eles não acompanham seus calendários oficiais da vida real, como vemos em outros jogos de esportes. Para não ser injusto com a Konami, uma coisa bacana que foi adicionada ao jogo são os sinalizadores e papeis picados que são arremessados no gramado antes de partidas em disputas de torneios sulamericanos. Essa é uma novidade bem legal que foi adicionada ao jogo. Agora, imaginem tudo isso, e um calendário oficial igualzinho ao que vemos nos campeonatos reais? Seria incrível.

myClub reformulado

Para Pro Evolution Soccer 2019, o modo myClub recebeu algumas melhorias. Agora, não existem mais aquelas tediosas bolinhas de diversas cores que escolhiam aleatoriamente qual novo jogador você ganharia. O sistema agora traz uma gama de opções e, a cada rodada em que você se utiliza do recurso de pegar novos jogadores, ele te devolve com um grande jogador e outros dois de qualidade um pouco inferior.

Além disso, agora é possível jogar partidas cooperativas de 3×3 jogadores dentro do modo. De resto, o modo segue apresentando desafios que se renovam de tempos em tempos, mas não há nada muito diferente para se fazer.

Liga Master turbinada

Um dos modos mais legais de PES em todos os tempos, a Liga Master (famosa Master League) volta renovada para Pro Evolution Soccer 2019. O modo se divide em duas possibilidades de interação: a clássica e a desafio. A desafio, apesar do nome parecer algo difícil, é na verdade uma formatação nova. Nela, é possível escolher um time com as escalações reais e avançar pela Liga Master. O legal é que seu desempenho em campo afeta indicadores como número de sócios, pessoas presentes no estádio do jogo, valor da cota de televisão, etc.

Infelizmente, a inteligência artificial da CPU não ajuda muito, repetindo excessivamente o mesmo tipo de jogada, o que torna a experiência um pouco monótona e cansativa depois de um tempo.

Conexão online pior em PES 2019

Curiosamente, a conexão das partidas online em PES 2019 está pior do que a do jogo anterior. Como se sabe, a Konami não utiliza servidores dedicados para as partidas online da franquia. Com isso, boa parte da conectividade depende da velocidade da internet entre as pessoas que estão jogando. Isso poderia ser melhorado se as partidas fossem disputadas dentro de servidores dedicados, que reduziriam os insistentes lags que acompanham praticamente 90% das partidas que eu disputei.

Para quem busca se consolidar nos eSports, a Konami deveria olhar urgente para essa questão que tanto incomoda os fãs e atrapalha a experiência de quem disputa partidas contra outros jogadores remotamente.

Conclusão

Pro Evolution Soccer 2019 segue a receita de seus antecessores, apostando em um gameplay que agrada em detrimento das licenças que estão fora de seu alcance. Se dentro de campo as coisas seguem bem (apesar de que as mudanças podem não agradar a todos os fãs), fora de campo é que os problemas persistem. Modos de jogo offline pouco atrativos, perda de licenças importantes ano a ano, conexão online mediana e outros fatores.

Apesar de tudo isso, PES 2019 diverte. Principalmente os fãs, que já estão acostumados com o estilo do jogo. Porém, jogadores que nunca experimentaram a franquia, terão poucos atrativos para jogá-lo.

notas

 

Relacionados

Comentários