Análise: Attack on Titan 2: Final Battle – Muitas batalhas no melhor estilo hack and slash, só que contra titãs

Se você nunca ouviu falar de Attack on Titan (ou se você preferir Shingeki no Kiyojin) e chegou de paraquedas nesse jogo porque simplesmente achou legal matar titãs, então vai se surpreender com a profundidade da história do jogo. Baseado no mangá/anime de mesmo nome, o segundo jogo da série que não necessariamente faz você ter que jogar o primeiro já que A.O.T.2 mostra todo o enredo desde o começo.

Attack on Titan conta a história de Eren, Mikasa e Armin, um trio de amigos que morava entre muralhas que protegiam a sua cidade até que ela foi atacada por titãs que se alimentam de humanos e eles viram toda sua família ser dizimada/comida de ante de seus próprios olhos, mas eles conseguiram sobreviver. A trama gira principalmente em torno de Eren que após ficar mais velho realiza o seu sonho de se alistar para o “exército” para derrotar os titãs, mas acaba descobrindo que ele mesmo pode se transformar em um, o que muda totalmente o olhar da humanidade em relação aos titãs.

Entretanto, o diferencial do jogo é justamente deixar um pouco de lado essa história. Não me leve a mal, a história do anime é bem interessante e as reviravoltas são incríveis, mas para aqueles que já assistiram o anime já sabem como ela se desenrola então porque jogar o jogo? Pensando nisso o game traz diversas formas de gameplay que vão agradar todos os públicos.

MODOS DE JOGO

  • Modo História – No melhor modo de jogo, na minha opinião, você pode criar o seu próprio personagem e fazer parte da turma de cadetes de Eren e cia. Assim mesmo que você não faça parte do enredo do jogo, você se sente totalmente imerso na história que é contada. A customização do personagem em si até que possui uma variedade grande, dentro de algumas pequenas variáveis de alguns biotipos você pode customizar tudo no seu personagem, feição, movimentos, altura, reações.
    Outras customizações estão disponíveis nesse modo, como a possibilidade de melhoria de equipamento (que não existe na história original), aumente o poder de corte das suas espadas, escolha um equipamento de locomoção com mais agilidade ou um que gaste menos gás, tudo está no seu controle (e também no seu bolso já que você precisa adquirir itens e dinheiro pra isso) e essas melhorias influenciam bastante no tipo de gameplay que você quer ter.
    Além disso, você ainda pode adicionar habilidades ao seu personagem com o passar do tempo, faça amizade com os outros personagens para que consiga aprender novas habilidades e usar outros combos mais poderosos em batalha.
  • Outro modo (sim esse é o nome) – você pode escolher um dos personagens da história original do jogo e realizar as missões do jogo com ele, particularmente indico usar o Capitão Levy que no anime é bem roubado então no jogo não seria diferente, ele ANIQUILA os titãs com a mesma facilidade, ou até mesmo com Eren e se transforme no titã e caia no mano a mano com os outros gigantes. Para jogar com esses personagens você precisa desbloqueá-los no modo história primeiro
  • Modo de episódio de personagem – É bem similar ao modo anterior só que nesse você realiza as mesmas missões do modo história só que tendo a ótica do personagem que você escolheu, algumas cutscenes são adicionadas e pode ser que alguma etapa da missão sofra pequenas alterações por causa disso.
  • Modo de recuperação de território – Nesse modo você cria o seu próprio regimento para reconquistar os territórios que estão sob controle dos titãs. O mais interessante dele é que você tem que controlar os suprimentos da sua tropa assim como convocá-la, treiná-la e cuidar também dos seus cavalos, equipamentos e outras diversas funções do jogo. É um pouco mais complexo do que os outros modos, mas você ainda assim vai poder destruir mais e mais titãs.
  • Modo Online – Surpreendentemente esse jogo tem um modo online, o que foi uma grata surpresa, porém enquanto eu jogava não vi muitas pessoas online e as salas que estavam disponíveis não me agradaram muito. Porém, acho que para jogar com seus amigos deve ser algo bem interessante, você pode fazer as missões do jogo com o seu próprio personagem ou os do jogo ao mesmo tempo que pode fazer uma competição de quem mata mais titãs em menos tempo, crie suas salas com suas próprias regras.

JOGABILIDADE

A dinâmica do jogo se dá principalmente através da movimentação pelo mapa de maneira efetiva para que você consiga ângulos bons para cortar a parte de trás do pescoço dos titãs (que é o ponto fraco deles), mas isso não é tão fácil quanto parece já que para isso você precisa de recursos extremamente importantes, o primeiro é sua vida, já que você está lutando contra gigantes muito maiores que você então cuidado para não ser comido. O segundo são as suas espadas que são desgastadas com o tempo principalmente se você desferir golpes errados, e o terceiro é o gás que é utilizado no seu equipamento de locomoção, pense bem em cada movimento que fará já que com ele você consegue se transportar para uma distância grande em questão de segundos enquanto que a pé fica bem difícil de fugir de um gigante e aí a gente volta ao primeiro recurso que é a sua vida e fato de que você pode ser comido ou esmagado pelos gigantes.

Para que você não fique sem esses recursos vitais do jogo, ao longo do mapa são construídas bases para que você possa se reabastecer ou até que sirvam de ponto de ataque aos gigantes com canhões e outras armas. Essas bases ficam espalhadas em diversas partes do mapa e podem ser destruídas pelos gigantes assim como reconstruídas por você ou pelos membros da sua equipe.

O terreno em que as batalhas acontecem influencia bastante na sua movimentação, por exemplo, no meio da cidade existem diversas construções altas que você pode usar para se locomover e matar os titãs, já no meio do campo aberto você tem que usar o próprio titã para isso ou cortar os membros dele para que fique mais fácil derrotá-lo. Em algumas missões você vai poder usar um cavalo, use e abuse dele já que a estamina dela se recupera rápido e o seu gás acaba rápido em grandes distâncias.

Uma das coisas mais aterrorizantes do jogo é quando um titã foca o ataque em você. A mecânica do jogo faz com que você realmente sinta o desespero do gigante vindo através de você, tudo ao redor meio que congela e você tem que usar as mecânicas de fuga para tentar sobreviver, seja apenas esquivando ou efetuando um ataque para destruir o titã. Evite ficar muito tempo no solo porque quanto mais tempo você anda, mais os titãs conseguirão focar seus ataques em você.

Caso você tenha sido pego pelos titãs você tem duas opções, a primeira é tentar escapar sozinho pressionando o botão que aparecer na sua tela, a segunda é chamar a ajuda de algum dos seus companheiros que estão junto com você na missão. Todos da sua equipe podem te salvar ocasionalmente, porém você fica sem poder utilizar as habilidades de suporte deles por um período elevado. Essas habilidades vão desde a cura e suporte a armas até ataque extremamente roubados que podem destruir um titã extremamente forte. Também há a possibilidade de ter Eren no seu time, aí o bagulho fica doido já que você vira um titã e sai comendo todo mundo na porrada.

Outra coisa que não acontece no anime e o jogo tem é a possibilidade de usar armas de fogo para enfrentar os titãs caso você queira deixar as suas espadas de lado. Dependendo do seu tipo de missão e do tipo de gigante que você enfrenta (ao longo do jogo você vai ver que existem muitos), essas armas podem ser mais efetivas.

CONCLUSÃO

Attack on Titan 2 Final Battle é uma ode aos fãs da série, traz cutscenes do próprio anime que a cada missão vai te fazendo se interessar mais e mais pela história. Voar pela cidade com seu equipamento de locomoção é incrível e destruir diversos gigantes no melhor estilo hack and slash com muito sangue por toda a sua tela também, porém, por mais que existam diferentes tipos de gigantes e as condições de batalha e terreno mudem bastante ainda sim o jogo fica um pouco repetitivo após várias horas de jogo, mas nada com que faça com que o jogo perca o seu brilho.

notas


Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube


Mostrar mais

Marcus Souza

Um grande pinador dos FPS que acompanha eSports e finge saber das coisas. Saudosista dos consoles da Sega, formado em Adminsitração e com curso Pokémon de inglês.
Botão Voltar ao topo
Fechar