Análise: One Piece: Pirate Warriors 4 – Continua a saga do chapéu de palha

One Piece: Pirate Warrriors 4 continua a história de Luffy e o bando do chapéu de palha, desta vez possibilitando que até quatro jogadores embarquem nesta aventura

One Piece: Pirate Warriors 4 é a junção do anime & mangá de sucesso, One Piece, com o trabalho do estúdio Omega Force ao fazer um jogo aos estilo “musou” sendo protagonizado pelo bando do chapéu de palha. Sendo o quarto título dessa promissora franquia, aqui como clímax o começo do confronto de Luffy e seu bando contra os yonkos, em especial o gigantesco Kaido.

Apesar disso, como em todos os jogos da franquia temos uma retrospectiva do que aconteceu desde o começo. Trazendo algum arco que ficou de fora dos outros ou que não aparecia desde o primeiro (sim, não são todos os arcos da história que são jogáveis ou o jogo seria mais de 200h no modo história).

A história do garoto de borracha com um chapéu de palha

One Piece é um mangá de sucesso feito por Eiichiro Oda, no qual conta a história de Luffy. Um garoto que comeu uma fruta especial que o tira a capacidade de nadar em troca de um poder especial – corpo de borracha -, que após altas confusões saiu em busca do One Piece, o tesouro escondido do rei dos piratas.

Aqui veremos alguns de seus arcos marcantes, porém a introdução é logo em meio ao clímax mostrando Luffy e Kid confrontando a Big Mom e posteriormente o próprio Kaido. Após tomarem uma porrada linda, você começa a se aventurar nas histórias que envolvem o bando do chapéu de palha até o momento daquele embate.

One Piece: Pirate Warriors 4

One Piece: Pirate Warriores 4 abrange os seguintes arcos

  • Alabasta
  • Enies Lobby
  • Marineford (incluso The Sabaody Archipelago)
  • New World Saga (incluso Dressrosa)
  • Whole Cake Island
  • Wano Kuni (exclusivo do jogo)

As recriação das cenas marcantes utilizando a engine gráfica deixou tudo ainda melhor, fazendo com que possamos reviver momentos épicos como Usopp vs Luffy (sim, eu adoro essa luta). Contudo, se você é daqueles que deseja ver logo os arcos novos mais atuais em relação ao anime… Eu tenho uma má notícia, vai demorar um pouco até chegar lá.

One Piece: Pirate Warriors 4 é um bom musou

Como assim um bom musou? Todos somos acostumados com brincadeiras dizendo que jogos musou (warriors) se baseiam em ficar esmagando o quadrado para concluir a fase e fim. Em certa parte, essas brincadeiras não são completamente erradas. One Piece: Pirate Warriors 4, por sua vez, traz uma experiência similar aos seus antecessores para evitar que o jogo fique demasiadamente repetitivos. Em cada fase há missões e objetivos, fazendo com que sempre tenha alguma coisinha de diferente para ser feita.

Sem contar as boss battle que conseguem ser diversificadas, forçam o jogador a pensar um pouco. Por exemplo, quando enfrentamos pela segunda vez o Crocodile, temos que destruir pilastras que possuem água em interior para conseguir uma chance de atacá-lo.

Devo admitir que fiz um pulo do primeiro Pirate Warriors para 4 e pude notar uma grande evolução em seu gameplay, deixando os personagens mais fluídos e dinâmicos. Porém, também notei a remoção dos quick time events e uma considerável facilitada no jogo, já que o primeiro da série era bastante desafiador.

No geral, os botões são os famigerados quadrado para golpe normal, triangulo para golpe carregado, círculo para dash e x para saltar. Você tem ao seu dispor quatro habilidades/golpes secretos que são utilizadas ao pressionar R1 com um dos botões citados anteriormente.

Há duas maneiras de evoluir o personagem, em ambas utilizam um mapa que cada ilha são seus níveis de evolução. Há o mapa que serve para toda a tripulação e um individual, onde você libera extensões de combos e novos golpes de cada personagem.

Ampliando a experiência, principalmente a cooperativa

Da  mesma forma que o seu antecessor, One Piece: Pirate Warriors 4 busca trazer uma experiência cooperativa aos jogadores. Enquanto no Pirate Warriors 3 tínhamos 23 missões com este intuito, agora o número aumentou para 34, permitindo que os jogadores acompanhem juntos a história ou confronte poderosos inimigos como o próprio Kaido.

Essa função é ativada no modo principal do game, onde você pode optar entre recrutar jogadores para te auxiliar ou buscar uma sala de recrutamento. Infelizmente, o multiplayer é algo bem simplório e que se torna até mesmo um detalhe a parte. Sendo sincero, jogar ele ou não acaba fazendo a experiência do game ser absolutamente a mesma.

Falando em modos, além da história temos mais dois:

Com a tradução estranha, temos o “Log Gratuito”, onde você pode jogar livremente o modo história com os personagens que bem entender e na sequência que desejar.

O terceiro e último modo, é o log do tesouro, onde você vai em missões nas quais enfrenta um número enorme de inimigos. É de longe o mais divertido e que te coloca em situações bastante complicadas, como ter que lidar contra o Saji e o Zoro.

Por fim, temos um total de 13 personagens novos compondo a lista de jogáveis.

 

One Piece: Pirate Warriors 4 consegue manter a qualidade

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 8
Diversão - 9
Áudio e trilha-sonora - 8
Multiplayer - 7

8.1

Se for fã de One Piece, compre!

É um jogo musou e também de One Piece, conseguindo passar bem a experiência de estar revendo momentos marcantes do anime. É um tesouro para todo e qualquer fã da franquia. Apesar de eu sentir falta de um desafio a mais durante o jogo.

User Rating: Be the first one !

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo
Fechar