12 aparelhos que provam que Doom pode rodar em literalmente qualquer coisa


Doom é um clássico. Um dos maiores jogos já feitos. Provavelmente em 1995 havia mais Dooms instalados em PC’s do que Windows 95. Sua importância é tão grande que até hoje o título vem sendo portado para todos os consoles e máquinas de jogos possíveis. Mas isso não para aí: hackers, fãs, e pessoas loucas resolveram tirar tempo de suas vidas para fazer com que o jogo rodasse em outras máquinas, digamos, mais alternativas. Sério, se tiver uma tela, alguém provavelmente já tentou instalar Doom nesse aparelho. Dêem só uma olhada nas coisas mais bizarras que já fizeram:

1) Um Apple Watch

Simultaneamente impressionante e não prático. Isso é o que acontece quando pessoas da tecnologia disputam um hackaton. De um lado, é incrível que o que já foi o auge dos videogames em 1995 agora rode em um “relógio”, mas ao mesmo tempo é uma forma completamente impraticável de se jogar.

2) Uma máquina portátil de arredondar arestas

Doom Máquina

Tudo bem, este é roubado porque se trata somente de um computador… apesar do dato de que ele adiciona tiras de PVC em móveis em escala industrial. Ainda assim, não subestimemos a habilidade necessária para fazer com que Doom rodasse em algo mais usado para finalizar chuveiros e arestas de mesas de cozinha.

3) Um touchbar de Macbook

Provavelmente a maneira menos prática de se jogar Doom na história, criando uma versão do jogo que parece estar em 100:10. Quem conseguiu isto realmente merece um prêmio. O jogo parece uma representação visual de uma enxaqueca, e provavelmente é isso que você vai ter se jogar dessa forma.

4) Uma impressora

O que é interessante aqui é que esse famoso hack de Doom na verdade fez parte de um experimento para mostrar falhas de segurança em impressoras sem fio. Foi possível, em certo ponto, forçar o update de firmware do aparelho para fazer com que ele rodasse qualquer tipo de software – spywares que olhassem tudo que estava sendo impressora, por exemplo. Nesse caso, instalaram uma versão de Doom.

5) Uma calculadora gráfica

Calculadoras gráficas são boas em uma coisa: cálculos gráficos. Em termos de “hardware”, elas não têm metade das coisas que deveriam ter para rodar jogos, como RAM ou mesmo uma GPU, o que torna uma versão jogável de Doom no aparelho simplesmente bruxaria mais do que qualquer coisa. Aparentemente, a bateria acaba em alguns minutos.

6) Em uma única tecla de teclado

O Optimus Maximus foi um teclado lançado por 1.500 dólares que tinha uma tela programável para cada tecla. A ideia era que se poderia mapear qualquer letra ou símbolo dependendo do jogo que se estava jogando. E, se aprendemos algo até agora, é que qualquer coisa com uma tela vai ser forçada a rodar Doom por algum maluco. Neste caso, temos uma gloriosa tela em resolução 48×48.

7) Tablets públicos

Acho que não era isso que a cidade de Nova Iorque tinha em mente quando eles colocaram centenas de tablets em quiosques públicos para dar acesso a internet grátis à população. Ainda assim, se dá para rodar Doom, então deveria rodar mesmo. Nesse caso, não temos um hack propriamente dito, já que o jogo só está rodando via um emulador online, mas ainda assim, jogar um Doomzinho quando se está passeando na rua é algo que deveria acontecer mais.

8) Neste celular velho

Celular velho

Ele não toca nenhum som, mas este velho Sony K-800i aparentemente roda Doom okay. Isso foi possível ao fazer um patch no firmware que permitia que o celular rodasse arquivos executáveis customizados. Porque o que mais poderíamos fazer com um celular de 2006? Ligar para alguém?!

9) Em uma câmera

O que é mais impressionante neste é que esta câmera Kodak DC260, de 1998, é quase tão velha quando Doom. A maioia das coisas nesta lista consegue rodar Doom porque o tempo passa e esses aparelhos ganham poder suficiente para rodar um jogo que antes precisava de um PC inteiro. Aliás, temos que dar um ponto de bônus para esse feito, já que é possível de se colocar a câmera em uma entrada de TV e jogar em tela grande.

10) Em um Ipod antigo

Não somente um Ipod antigo, mas o Nano, para tirar ainda mais onda. Esse é o hack que você poderia fazer sozinho se tivesse um Ipod antigo por aí, já que há na internet um guia bem simples que mostra o passo-a-passo de como realizar essa empreitada.

11) Em um caixa eletrônico

Não ter botões direito nunca foi um empecilho para pessoas que queriam fazer Doom rodar em qualquer coisa. Porque não em um caixa eletrônico?! Além de fazer o jogo funcionar na máquina, esses hackers ambiciosos ainda conseguiram tornar os botões laterais utilizáveis, modificando as opções de 10 dólares e 20 dólares por opções de pistola, shotgun, entre outros. Palmas!

12) Doom

Há muitas formas diferentes de se fazer Doom rodar em qualquer coisa, incluindo o GZDoom, um open source que permite que se rode outros jogos em máquinas arcades específicas. Como Doom. Em Doom. Doom ao quadrado, se você preferir. Um tanto quanto Inception esse.


Matéria traduzida livremente da Gamesradar

Bernardo Cortez

Formado em Relações Internacionais, Bernardo aproveitou o dom de escrever para algo útil. Músico, viajante, cronista e amante de qualquer coisa que seja relacionada a jogos, seu sonho é ser jornalista na área. Tem um carinho especial por jogos que tragam o melhor de todas as formas de arte que os englobam.
Botão Voltar ao topo