Análise: Super Mario Party impressiona utilizando as funcionalidades do Switch

Desde o Nintendo 64 a franquia Mario Party é amada e odiada na mesma intensidade. Não há nada melhor do que reunir os amigos, tentar ser o primeiro em todos os puzzles e ganhar esse jogo que pode ser classificado como um jogo de tabuleiro virtual. Porém, não existe nada pior do que dominar a partida e do nada ver o jogo te dando uma rasteira que irá beneficiar outro jogador e nada poderá ser feito.

Dito isso, é hora de avaliar o novíssimo Super Mario Party que foi lançado para o Nintendo Switch. Quantas amizades irão se manter após muitas partidas? É o que veremos a seguir.

Super Mario Party foi lançado também na Loja Nintendo do Brasil e é possível comprá-lo aqui.

Muitos modos de jogo

Quando ligamos um novo Mario Party, sempre iremos procurar muitos tabuleiros de jogo onde cada um terá um desafio próprio. Falando especificamente dos tabuleiros, Super Mario Party poderá decepcionar um pouco, pois possui somente 4 deles. Mas calma, pois isso não é algo necessariamente ruim. Cada um dos tabuleiros contam com diversos atalhos, mudanças na configuração dos caminhos e muito mais. Ou seja, a cada rodada podemos encontrar um novo desafio que mudará o fluxo do jogo. Vale lembrar que neste modo o objetivo é pegar o maior número de estrelas que a Toadette estará vendendo em pontos diversos do tabuleiro.

sw-smp-e32018-scrn-01-1529090595840-720x405

E para complementar o jogo temos novos modos que são muito divertidos. Dentre eles vou destacar dois que fazem bastante uso do Joy Con. O primeiro é um modo à lá Just Dance onde você deverá ser o melhor em mini games que irá seguir a sua movimentação na vida real. Por exemplo, existe um mini game de ritmo que você deve levantar uma placa na hora certa para compor uma imagem (uma espécie de mosaico). O seu ritmo neste mini game irá ser fundamental na hora de ganhar os tão preciosos pontos. Outro exemplo, é um outro mini game onde você deverá seguir os passos de uma banda de marcha. Boa sorte com sua coordenação motora.

Um outro modo que foi amplamente divulgado antes de seu lançamento, é o modo do bote. O interessante dele é que você estará constantemente jogando, afinal para se movimentar no mapa e pegar os bônus, os 4 integrantes deverão se movimentar em sincronia para guiar o bote. Não somente isso, mas a cada gameplay, será possível pegar caminhos diferentes. Isso resultará em dezenas de possibilidades a cada novo gameplay. Ao longo da fase você será desafiado por diversos mini games.

729915_scr2_a

Mini games para todos os lados

Se existe algo que os fãs de Mario Party gostam e espertam em um novo jogo da franquia, são os famosos mini games. Em geral eles são rápidos e simples, porém isso não os fazem menos desafiadores. Serei sincero, eu não parei para contar todos os mini games que o jogo possui, mas acredito que tenha mais de 100 diferentes mini games, talvez mais do que 200 se contar todos os modos.

Após cada jogo, será possível ganhar pontos e/ou moedas. Além disso, pode ser todos contra todos, 2 contra 2 (o que geralmente desafia muito pela sincronia da dupla) e 3 contra 1 (que acaba sendo um pouco desbalanceado para uma das partes). Algo que achei muito bacana é que quando você está no modo de tabuleiro e consegue aliados, eles irão participar do mini game e aumentarão suas chances de vitória. Irei dar uns exemplos de mini games para que tenham noção do que esperar:

3 contra 1: Nesse caso sempre achei os jogos desequilibrados (pra fácil ou pra difícil). Um deles era que 3 assumiam um caranguejo robô e tinham que acertar um personagem que estava na sua frente e só podia ir para os lados. Se você ficar no meio dele, entre as duas marretas, nada irá acontecer. GG easy. O que achei o mais difícil de todos foi um que você tinha que observar uma cena e adivinhar o que a pessoa irá perguntar sobre a cena. Pode ser a quantidade de personagens, o que cada um tava carregando, sobre um item específico e por ai vai.

Super-Mario-Party-FI

2 contra 2: Aqui temos, para mim, onde o jogo mais brilha. A necessidade de coordenação tanto com os controles como com seu amigo, faz esse o mais desafiador de todos. Um joguinho que me marcou foi um de repetir uma imagem que era mostrada em um quadro. Você e seu amigo estão ligados por uma corda e deverão repetir um desenho que será mostrado. Quem repetir o desenho mais rápido ganhará.

Todos contra todos: Aqui temos a maior gama de mini games. Eles podem ser ridículos de fáceis (como pular de um objeto que vem contra sua direção), como podem ser quase sádicos ou extremamente competitivos. Um exemplo é uma roleta russa que quando ela parava, o chão iria abrir e caso estivesse no buraco, adeus. Na teoria é fácil, mas na prática é uma mistura de caos e pânico.

Usando as funcionalidades do Switch ao máximo

Já falei muito dos mini games e continuarei aqui. Todos sabem que um dos destaques do Nintendo Switch é o Joy-Con com seu sensor de mobilidade e com o HD rumble. Em Super Mario Party, a Nintendo abusou do controle e de suas funcionalidades.

Switch_SuperMarioParty_090618_PressKit_SCRN_11_bmp_jpgcopy.0

Antes de mais nada, vale pontuar que o jogo é jogável somente com uma parte do Joy-Con. Na hora de bater o dado, você deve dar um soquinho pra cima para seu personagem bater no dado. Diversos dos mini games utilizam o controle de movimento como andar de triciclo ou subir em um poste. Não somente isso, mas como mencionei acima, temos dois modos de jogo que utilizam praticamente 100% de controles de movimento.

Mas não é somente se mexer que impressiona em Super Mario Party. O que nos deixou boquiaberto é a utilização do HD rumble nos jogos. Existe um momento que você deverá apertar o botão do controle somente quando sentir o controle vibrar. Uma variação desse jogo, é que você deverá decorar a vibração máxima e apertar quando achar que chegou nela. Não somente isso, um dos jogos envolve você sentir três vibrações de três personagens diferentes e adivinhar qual está passando na sua frente. Pontos para a Nintendo por utilizar seu sistema ao máximo.

O melhor pior modo

E por fim quero focar na melhor/pior experiência do jogo que também usa e abusa das funcionalidades do Switch. Existe um modo que é liberado após jogar um pouco onde você pode conectar em cima da mesa dois Switches e com ele montar uma tela estendida. Isso da uma abertura enorme para possibilidades. Um exemplo é o jogo de tanque onde se faz uma arena e ela pode ser modificada e feita de acordo com a posição de cada Switch. E isso é fantástico.

Outra grande funcionalidade deste modo é  nos mini games de quebra cabeça. Cada tela se torna uma peça de um puzzle e você terá que colocá-las de forma correta para avançar no jogo. Novamente, é genial isso.

Mas tem um grande porém aqui. Enquanto todo o jogo é 100% jogável com a compra de uma única versão, esse modo específico necessita de um segundo Switch com uma segunda cópia do jogo. Não custava nada colocar um download play para esse modo e assim jogar com seus amigos. Vale lembrar que essa opção de download play foi feita no 3DS. Se o jogo tem alguma falha, é essa aqui.

Vale pontuar que testamos esse modo durante a BGS 2018, onde a Nintendo estava presente para os jornalistas. A Nintendo somente nos cedeu um código de review e naturalmente não teríamos como testar esse modo.

519540-super-mario-party-river-survival

Conclusão

Super Mario Party irá agradar tanto os fãs da franquia como os marinheiros de primeira viagem. Ele está repleto de modos que fazem uso da capacidade do Nintendo Switch e entrega centenas de mini games que irão divertir os donos do console. Felizmente o jogo não possui nenhuma falha, somente a falta do download play como mencionei acima (que acaba sendo muito triste) e também o fato de não existir a possibilidade de pular as cenas dos adversários quando estão jogando.

Super Mario Party foi lançado também na Loja Nintendo do Brasil e é possível comprá-lo aqui.

{{

game = [Super Mario Party]

info = [Lançamento: 05/10/2018]

info = [Produtora: Nintendo]

info = [Distribuidora: Nintendo]

plataformas = [Nintendo Switch]

nota = [4/5]

decisão = [Diversão para todos]

texto = [Super Mario Party abusa das funcionalidades do Switch]

texto = [e é um prato cheio para jogar com os amigos]

positivo = [Utilização do Joy-Con]

positivo = [Novos modos criativos]

positivo = [Centenas de Mini Games]

positivo = [Modo 2 Switches]

negativo = [Sem Download Play]

negativo = [Não pode pular turno do inimigo]

}}

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo