Análise: Formula 1 2019 é o novo melhor jogo da franquia com toneladas de conteúdo

Títulos anuais são sempre uma discussão de amor e ódio. Por um lado muitos ficam ansiosos para um novo Fifa, PES, NBA, COD e suas atualizações enquanto isso outros gostariam que esses jogos somente recebessem uma atualização com novos times, jogadores, armas, mapas e por ai.

Dito isto, posso iniciar essa análise de Formula 1 2019 dizendo que o jogo adiciona bastante conteúdo justificando uma nova compra. De certa forma, F1 2019 é exatamente o que vimos em Formula 1 2018 (considerei ele como o melhor jogo já feito sobre o esporte) e adiciona mais conteúdo e melhorias. Ou seja, temos um novo melhor jogo do esporte.

A primeira impressão é a que fica

Logo de cara duas coisas me chamaram a atenção quando iniciei F1 2019 e a campanha. A primeira é que o menu foi completamente refeito e está lindo, de chorar. Nunca achei que fosse curtir tanto um menu, mas está tudo limpo e bem colocado e de fácil acesso. Já o segundo destaque vai para a quantidade de cenas que foram adicionadas no modo campanha.

Com a inclusão da Formula 2, você inicia como um novo piloto que pilota ao lado de Lucas Weber e tem como rival Devon Butler (nesse aspecto lembra até as ótimas histórias e interações do NBA 2K). Logo na primeira corrida você receberá uma ordem para deixar Lucas passar, pois seu carro está com problema no turbo (você pode ou não deixar ele passar). Posteriormente terá que fazer uma corrida de recuperação, pois Devom bateu em você e foi punido por isso. Já a última corrida, é uma rápida corrida de 6 voltas que você decidirá o campeonato mundial contra Devon. Sempre após cada corrida será mostrado um bastidores dos personagens e como suas ações irá levar os diálogos.

Essa primeira impressão é absolutamente incrível e eu fiquei boquiaberto. Junte isso a adição de muitas cenas no paddock, novas tomadas de câmera e mais. Isso traz o jogador para dentro de todo um fim de semana de Formula 1. Porém, nem tudo são flores. Não me entenda mal, não é um problema, mas ele inicia tão bem que você espera que ele mantenha o nível até o final do modo carreira.  Essa incrível interação inicial não existe quando você escolhe uma equipe de Formula 1. O que acontece é que eventualmente você será entrevistado e irão lhe perguntar sobre uma situação com seu adversário da Formula 2. E posteriormente será possível ver o que eles falaram de você em um jornalzinho.

Eu acredito que esse seja um primeiro passo para fazer algo maior como vemos hoje em NBA 2K e como, mais recentemente, vemos em Fifa. Um modo carreira com personagens super imersivo.

Um desafio ainda maior no modo carreira

Sempre que jogo um novo jogo de Formula 1, eu ajusto a dificuldade para 80 que é o nível de especialista. Depois das primeiras corridas eu já estava que nem um louco lutando pela pole position e quase sempre liderando o campeonato. Quando estiva na E3 deste ano na Deep Silver, eu conversei com o diretor do jogo Lee Mather sobre tudo que era possível e uma das coisas que ele mencionou é de como a IA está mais agressiva e difícil e que ele também jogava com a dificuldade 80 e ele teve que baixar.

Já ciente do perigo eu fui de cara com a dificuldade de 80 e nossa, como está difícil e divertido. É muito comum antes de fazer a primeira troca de pneus participar de momentos tensos de disputa. Quem acompanha Formula 1 sabe que o último GP teve uma disputa acirrada entre Max Verstappen (Red Bull) e Charles Leclerc (Ferrari) na Áustria. Foram 2 ou 3 voltas intensas de ataques interruptos. Curiosamente, eu passei pela mesma situação no GP da Inglaterra onde eu dirigia uma Renault e Leclerc dirigia sua Ferrari e disputamos volta após volta. Era normal eu ser atacado em curvas que não esperava um ataque. Também era possível ver ele travando roda e queimando pneu para tentar a ultrapassagem me dando oportunidade para fazer um X nele. Ou seja, se preparem para uma briga real e com uma IA muito mais agressiva.

É interessante dizer que o carro cumpre sua atual condição, ou seja, não adianta mais pegar uma McLaren como fiz em F1 2018 e tentar lutar pelo pódio, isso não vai mais acontecer. Então escolha com sabedoria sua equipe inicial e faça o melhor dentro de suas capacidades. É normal para mim eu chegar entre sétimo e quinto nas corridas com a minha Renault.

De resto, o modo carreira mantém o que vem sendo construído nos últimos anos. Vale muito a pena fazer os modos treinos (sempre faço todos, menos o de conservar pneu), pois os pontos ganhos poderão ser investidos no desenvolvimento do seu carro. A repórter continua te fazendo perguntas após os treinos e corridas e sua resposta poderá influenciar em cada um dos departamentos de desenvolvimento, assim como no seu estilo como corredor e na sua reputação (não seja um babaca basicamente).

E claro, de tempos em tempos será possível tanto tentar ir para uma nova equipe como será possível melhorar seu contrato e ganhar mais vantagens. Todas essas variáveis são muito boas!

Introdução da Formula 2

Uma grande novidade que a Codemasters trouxe para Formula 1 2019 foi a inclusão da Formula 2, a divisão de acesso a Formula 1. Inicialmente só temos disponível a temporada de 2018, mas já prometeram que vão adicionar a temporada de 2019 de forma gratuita.

Como esperado, os carros de Formula 2 são sim inferiores aos de Formula 1, ou seja, existe a necessidade de se adaptar ao ritmo deles com uma velocidade menor, uma capacidade inferior de frenagem e uma física diferente. Além disso, eles são carros mais simples, ou seja, não contará com tantos ajustes e opções. Algo a ser falado é do campeonato de Formula 2 que difere bastante do de Formula 1.

Antes de mais nada, esqueça as diversas sessões de treino e de classificação. Será possível fazer sessões simples e com menos pneus disponíveis. E sobre a corrida, bem, seguindo as regras de Formula 2, são duas corridas por pista. A primeira é a clássica corrida e é a mais longa. Já a segunda tem o grid bagunçado de forma aleatória e é uma corrida mais curta (sim, isso é a regra da categoria, não estou inventando nada não).

E com relação a dificuldade, ele é bem competitivo, mas é um pouco mais fácil do que o modo de Formula 1. Algo que pude notar é que os carros quebram muito durante as corridas. Em uma pista eu estava com o Sergio Sette Camara (piloto brasileiro da categoria) e meu colega de time, Lando Norris, simplesmente quebrou duas vezes seguidas.

Um tapa no visual, um áudio impecável e um incrível modo fotografia

Pouco mudou aqui com relação ao que vimos em Formula 1 2018, mas vou falar rapidamente de cada uma dessas maravilhosas qualidades.

O gráfico continua incrível demais. Foi possível ver uma leve melhora nas pistas, porém, o que acaba surpreendendo mesmo é na qualidade do “extra pista”. Os cenários estão mais detalhados, os lagos, prédios, árvores, etc. estão mais realistas e muito mais. Algo legal é que o tempo efetivamente passa enquanto está jogando ou seja, a posição do sol irá mudar e dependendo da pista o flare do sol irá te incomodar em lugares que antes estavam ok.

Sobre o áudio, tenho mais aplausos. O trabalho está impecável para tanto os carros atuais como para da F2 e para as dezenas de carros clássicos. Cada um tem sua característica e ronco da época.

Por fim, falarei brevemente do modo fotografia. Ele foi feito literalmente para profissionais. Durante uma corrida, existem centenas de situações, disputas, curvas, ângulos e mais. Consequentemente, você terá diversas infinitas oportunidades de tirar uma foto. Existe foco, velocidade do obturador, ISO, posição do sol de acordo com o horário do dia, clima e por ai vai. Se gosta de tirar fotos, se prepare para gastar infinitas horas buscando o frame perfeito.

Mais carros clássicos e Ayrton Senna do Brasil

E algo que não poderia ficar de fora são os carros clássicos. Além de todos os carros presentes na edição anterior, temos a adição da Ferrarri e McLaren de 2010 assim como a Ferrarri e McLaren de 1991, pilotadas por Alain Prost e por Ayrton Senna. Nesse caso específico, os dois pilotos lendários foram completamente modelados e tem um modo somente deles. Nesse modo você será colocado em diversos cenários onde deverá sempre ganhar de seu rival. Pode ser uma perseguição, ultrapassagem e muito mais. Logicamente só joguei com o Senna, pois sou bairrista.

É realmente muito divertido poder pilotar todos esses carros que estão divididos em três eras para tentar balancear as diferenças, porém, aqui pode ser o único problema do jogo. Em Formula 1 2018 eu reclamei que o balanço dos carros estavam longe do ideal. Enquanto alguns eram um foguete, outros eram uma lesma. E parece que a Codemasters simplesmente fez um copiar colar em Formula 1 2019. Me lembro que ema corrida eu estava com uma Ferrari 2002 ou 2004 e larguei absurdamente bem a ponto de quase bater no carro da frente, porém, logo em seguida fui ultrapassado por diversos carros.

Eu entendo que balancear tantos carros não deve ser a coisa mais fácil, mas já sabendo desse problema desde o ano passado, eles deveriam ter focado em melhorias. Felizmente isso não quebra nem o jogo nem a jogabilidade com os carros clássicos, mas fica ai o aviso. Seja muito sábio quando for escolher que carros irão competir.

Online Robusto e modos infinitos

Até o momento falei de um modo campanha massivo, de Formula 2 e até um modo focado na rivalidade entre Senna e Prost. Então, e se eu te disser que isso arranha somente parte do que é disponibilizado no jogo? E estou falando a sério.

Dentre esses modos, o mais importante certamente é o online que conta com muitas opções. É possível jogar uma pista/campeonato casual, ranqueado e até criar listas sérias com diversas regras. Com a evolução da franquia a Codemasters aprendeu muito bem a fazer um online robusto e com diversas de opções além de ter dado um jeito na “salada de frutas” que era antigamente (resumidamente, era uma bagunça os primeiros online).

Além de contar com esse modo infinito, quem não curtir muito de jogar online, o jogo conta com mais de 30 campeonatos que mesclam os carros atuais de Formula 1, os de Formula 2 e os carros clássicos. Cada um com seu estilo, pistas e regras. É possível ficar horas e mais horas sendo desafiado pelos campeonatos que os desenvolvedores bolaram.

E claro, existem desafios semanais e mensais que chegam de forma online para quem quer novidades.

E para fechar com chave de ouro, a cereja do bolo, e por ai vai, existe o museu onde será observar cada detalhe do carro como seus dados como piloto, potência, velocidade e mais.

Conclusão

A conclusão é curta e grossa: gosta de velocidade? Gosta de carros? Gosta de correr a mais de 300 km/h com a máquina mais moderna e poderosa do mundo? Então compre agora Formula 1 2019 que é o maior e melhor título da franquia feito até hoje.

Ele mantém tudo de bom que F1 2018 tinha e faz melhoras pontuais além de trazer ainda mais conteúdo, incluindo a Formula 2! A única micro crítica fica para o balanceamento dos carros clássicos que está longe de ser perfeito. Porém, é compreensível essa dificuldade, pois estamos falando de mais de 30 anos de carros completamente diferentes.

Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube

notas

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *