Análise: Wreckfest é bom para fãs do gênero e pessoas estressadas

Nada melhor do que chegar em casa depois de um longo dia de trabalho e sair batendo em todo mundo rumo ao primeiro lugar

Wreckfest? Você fã de Velozes e Furiosos como eu (sei que existem muitos de vocês por aí) certamente lembram do segundo filme da franquia, conhecido no Brasil como + Velozes + Furiosos. No começo desse filme, Roman Pearce está em Barstow, de tornozeleira eletrônica e participando de corridas no melhor estilo bate bate até o último carro funcionando levar o prêmio.

Yeah! Wreckfest me transportou imediatamente para esta cena de +Velozes +Furiosos. Mas calma, não é só de pancadaria sob 4 rodas que vive Wreckfest. Além das pancadas constantes, o Wreckfest conta com um ótimo gameplay, muitos modos de corrida e diversão certa. Não acredita? Então senta ai no banco do carona, põe o cinto e vamos capotar alguns rivais!

VISUAL, AMBIENTAÇÃO E GRÁFICOS

Este talvez seja um dos poucos pontos fracos deste jogo. Na verdade nem chega a ser um ponto fraco, pois não é o jogo triple A que tende a ter os melhores gráficos possíveis. Os gráficos não são incríveis, muito menos os melhores em um jogo de corrida. Mas Wreckfest não é um jogo de corrida comum! Além disso, seus gráficos são compensados em seus cenários, que são absolutamente perfeitos e fiéis ao estilo do jogo.

A física também é destaque. Junto com os sons realistas das batidas violentas, a física do jogo é muito fiel ao que seriam os impactos na vida real. Dependendo de onde você bate o inimigo capota, desliza ou afere-se dano mais severo aos carros.

ÁUDIO E TRILHA SONORA

Aqui teremos o último ponto fraco. Junto com gráficos não surpreendentes, mas perdoáveis, a trilha sonora do jogo me deixou confuso e me passou um ar de preguiça. Em menos de 5 minutos eu podia ouvir um metal pesado e uma música eletrônica ao melhor estilo rave dos anos 2000. Não somente isso, como as músicas eram fracas. Entendo que músicas famosas precisam de royalties, mas existem bandas menos conhecidas em outros jogos de corrida que trazem uma harmonia perfeita com o gameplay.

Por outro lado, o áudio no geral do jogo é excelente, excelente. Motores, pneus fritando, batidas, barulho dos metais da lateria se destruindo, vidros se espatifando, aceleração na terra dentre outros efeitos sonoros. Tudo foi muito bem implementado em Wreckfest, sendo bem fiel a temática do jogo.

JOGABILIDADE

A maior estrela de Wreckfest é sua jogabilidade. Simples, prática, não requer muito tempo para pegar o jeito, fluida e extremamente divertida. Grandes franquias pecam e ter uma jogabilidade boa em jogos de corrida arcade, e neste ponto Wreckfest deveria ser exemplo. Recentemente analisando GRID eu citei que a jogabilidade não é mais a mesma do começo da franquia, sendo um dos pontos fracos do jogo. Se fosse gostosa igual a de Wreckfest o jogo poderia ter sido outro.

Falando em GRID, temos a função de rival aqui também. Só que muito bem implementada, muito mais interessante que em GRID. Lá era possível acumular diversos rivais e nenhum te fazia cócegas. E era extremamente fácil irritar alguém.

Aqui não temos vários rivais e muito menos concorrentes se tornam rivais facilmente. Precisa enfurecer de verdade alguém. E prepare-se, quando fizer isso um rival de verdade estará tentando de todas as formas te rodar, capotar e te tirar da corrida. Sério, eu capotei por conta de um rival!

Além destes pontos fortes na jogabilidade, o jogo faz o tempo passar e relaxa. Pouquíssimos títulos te dão a oportunidade de experimentar diversos modos de jogo com tanta liberdade para sentar a púa nos adversários! Desde corridas comuns onde quem chegar primeiro ganha (se chegar inteiro), passando por CORRIDAS DE SOFÁS (YEAH!) e um modo que é uma verdadeira suruba de carros querendo se destruir, onde a cada batida você se sente aliviado, pois na verdade você gostaria de estar fazendo aquilo com o carro do seu chefe.

Rapidamente, vale citar que os loadings me incomodaram um pouco. São demasiado longos em alguns momentos para carregar um simples mapa de corrida. Uma pitada de otimização neste sentido seria ótimo.

Wreckfest é bom para fãs do gênero e pessoas estressadas

Visual, ambientação e gráficos - 7.7
Jogabilidade - 8.5
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 7.7

8

CAPOTE O INIMIGO

Resumo deste ringue de veículos: a diversão é certa. Sei que você ao chegar na sua loja de games favorita vai olhar para Wreckfest e para outro título triple A e vai titubear. Mas caso decida dar uma chance ao jogo te dou a certeza que você vai se divertir muito jogando algo raro nos consoles. Ambientação de primeira, boa física, jogabilidade excelente e sons de batidas que te dão satisfação a cada pancada são ingredientes para este excelente jogo!

User Rating: Be the first one !

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Nogueira une estas duas formações para administrar de forma única suas skills em jogos de tiro, adquiridas em anos jogados fora jogando The Duel. Além da supremacia em jogos de tiro, Nogueira é fã de jogos com história bem trabalhada e tem no sangue as habilidades de Dominic Toretto para jogos de corrida.
Botão Voltar ao topo
Fechar