Tendência

Análise: Tokyo Mirage Sessions #FE Encore é um Persona no Switch!

Remasterização do jogo de Wii U combina franquias da Atlus com Fire Emblem!

Tokyo Mirage Sessions #FE é a proposta da Atlus, empresa japonesa famosa por lançar jogos RPG com personagens e roteiros fenomenais, de lançar um crossover entre suas franquias e a série Fire Emblem, também conhecida por apresentar uma história muito cativante, em uma IP totalmente nova.

A responsabilidade era enorme de criar um produto que honre uma das franquias mais populares da Nintendo e que se apresente como um dos grandes jogos do ano. Portanto, foi lançada a versão original do game, em 2015, no finado Nintendo Wii U. No entanto, por conta da baixa popularidade do console, poucos chegaram a jogá-lo. Cinco anos se passaram, e chega ao mercado uma remasterização do game, na tentativa de apresentar a um público maior a obra desenvolvida pela parceria entre duas grandes empresas do mercado dos games.

Tokyo Mirage Sessions

O que é Tokyo Mirage Sessions?

Em uma mistura entre J-Pop, visuais chamativos típicos da série Persona, personagens e armas estilizadas à-la Fire Emblem e muito combate por turnos, os jogadores são colocados na pele de Itsuki Aoi, um estudante do ensino médio que, em conjunto com seus amigos, buscam o estrelato no mundo pop.

Tokyo Mirage Sessions

Em um concerto que Itsuki vai com sua amiga de infância, Tsubasa Oribe, os mesmos deparam-se com um portal para uma dimensão misteriosa chamada Idolasphere. Nela, encontram-se com seres chamados Mirage. Ao encontrarem-se com um inimigo, os mesmos descobrem que existem seres bons entre os monstros, e com isso despertam o poder de Mirage Masters. Esses são capazes de controlarem seres aliados daquela dimensão, e assim lutarem para salvar Tokyo do mal que está por vir.

Ao saírem da dimensão misteriosa, os personagens deparam-se com uma organização chamada Fortuna, liderada por Maiko, que luta com essas criaturas demoníacas para manter a cidade em paz. Para a surpresa dos protagonistas, a Fortuna é uma agência de entretenimento como fachada para um grupo de combatentes aos Mirage, e a partir disso a carreira para o estrelato começa.

Tokyo Mirage Sessions

Somos todos estrelas

Os personagens trazem pontos positivos e negativos ao jogo. Como a história traz uma ambientação bastante genérica à cultura japonesa, é fácil notar que os personagens seguem padrões nada inovadores e acabam caindo nos mesmos clichês que víamos em animes desde os anos 90.

Tsubasa, que pode ser considerada a personagem principal do jogo, é uma adolescente insegura, extremamente dócil e que possui uma relação bastante próxima com Itsuki, o personagem jogável. Itsuki, por sua vez, é o líder nato. Isso é mostrado ao tomar o controle da situação e sempre estar disponível para auxiliar os outros personagens, dando dicas valiosas para que alcancem seus objetivos e descubram mais de si.

Outro detalhe é que existem escolhas a serem tomadas em diálogos, mas nada que realmente impacte na história. Já Touma Akagi é um jovem descolado, que toma decisões no impulso e tem sonhos em tornar-se uma estrela da televisão. Ainda, existe uma personagem durona que possui um coração grande, uma líder que adora dar uma escapadinha para beber, entre outras personalidades nada inovadoras.

Tokyo Mirage Sessions

Onde se encaixa o Fire Emblem em Tokyo Mirage Sessions?

Os personagens possuem missões extras que buscam aprofundar suas histórias, e realmente é recomendável jogá-las, pois sem esses momentos a maioria deles são completamente unidimensionais. Já o ponto positivo encontra-se na caracterização dos mesmos no jogo. Em combate, são apresentados os Mirage, basicamente os “Personas” desse jogo, que são atrelados espiritualmente a cada um dos protagonistas.

E é com isso que Fire Emblem dá as caras o jogo. Itsuki, por exemplo, possui o Mirage Chrom, um dos protagonistas de Fire Emblem Awakening, e que dá as caras com um visual repaginado e bastante diferente do jogo original. Tsubasa, por sua vez recebe Caeda, personagem de Fire Emblem: Shadow Dragon. Até Tiki, que estrelou diversos jogos Fire Emblem, aparece como uma das protagonistas do jogo, sendo uma Vocaloid ao estilo Hatsune Miku e auxiliando os personagens a desbloquear novos armamentos.

Lutando até o topo

Um dos principais pontos positivos do jogo é o estilo de combate apresentado na aventura. Além de possuir um combate por turnos, é introduzido um sistema de fraquezas e resistências. Este é popular nos jogos da Atlus e que também existe em Fire Emblem. Além das quatro variações de armas (provenientes de Fire Emblem, dentre elas Arcos, Espadas, Lanças e Machados), também existem ataques mágicos subdivididos em várias categorias, aumentando a estratégia necessária para descobrir e aproveitar-se das fraquezas inimigas.

Tokyo Mirage Sessions

A grande virada do combate está por conta do sistema Session. Conforme os Mirage dos protagonistas evoluem, são liberadas habilidades de sessão. Quando um personagem acerta uma habilidade cujo oponente for fraco, outro protagonista entra em ação e ataca o mesmo oponente sem a necessidade de gastar um turno extra. Conforme os jogadores progridem na história, são liberados mais e mais combos, que permitem que sejam realizadas sessões de mais de 20 ataquem em um turno. Dessa maneira, os combates tornam-se mais dinâmicos e é recompensador ver os diversos personagens combinando ataques para enfrentar um chefão.

Outro detalhe é que conforme progride-se na história e são realizadas as missões secundárias dos personagens principais, são desbloqueados “Ad-Lib Performances”. Esse é um tipo de ataque mais forte e que é vinculado à marcos da história, apresentando uma animação mais complexa e que torna o combate ainda mais empolgante.

Um mundo de música

Como esperado de um jogo focado em Idols e cultura pop japonesa, o mesmo é repleto de cinemáticas belíssimas dignas de estúdios famosos de animação, clipes musicais de tirar o fôlego e uma estética sem igual. Um dos grandes destaques do jogo é a ambientação, os visuais e toda a parte artística que é apresentada. São apresentadas diversas variações de vestimenta aos personagens principais (Incluindo a Tiki). Também, é possível alterar as armas com as quais os personagens lutam. Além de melhorar os atributos, as armas recebem um visual totalmente repaginado e que tornam a progressão muito interessante.

As cidades e calabouços também possuem uma estética bastante remanescente da série Persona, com um mundo vivo e cheio de lugares para se explorar. Ainda, vale ressaltar que a trilha sonora do jogo casa totalmente com a estética. É muito interessante voltar para assistir os clipes musicais que são apresentados no decorrer da história.

E o que mudou em Tokyo Mirage Sessions #FE Encore?

As principais diferenças entre a versão do Nintendo Wii U para o Switch estão em pequenos detalhes. Por conta disso, aqueles que completaram o jogo no console finado não devem se sentir tão motivados a repetir a dose. Além da possibilidade de escolher se Tsubasa deve utilizar óculos, foram adicionadas algumas novas músicas.

Ainda, foi adicionado um novo calabouço chamado EX Story, que adiciona poucos detalhes de história e permite ao jogador obter algumas vestimentas extras. E por fim, vale ressaltar que todas as DLCs da versão de Wii U estão presentes no jogo-base de Switch. Portanto, alguns calabouços e vestimentas a mais são possíveis de serem obtidos se comparado com a versão original do jogo. Mas nada que justifique passar pelas 50 a 60 horas de gameplay novamente.

Um familiar mundo novo

Tokyo Mirage Sessions #FE Encore é um prato cheio para fãs de JRPG que buscam um combate divertido e uma estética refrescante no Nintendo Switch. O jogo possui um roteiro pouco inovador e com elementos que podem não agradar a todos. No entanto, vale a pena dar uma chance ao jogo, visto que ainda não existem experiências como esta na biblioteca do console. A estética e progressão tornam a jogabilidade divertida e levam o jogador a querer descobrir mais sobre a Tóquio moderna apresentada no jogo. O grande porém do jogo é que a dublagem é toda em japonês, sem nenhuma opção em inglês ou outras línguas. Para muitos deve ser um ponto positivo, porém a experiência seria melhor se os diálogos estivessem disponíveis em outros idiomas.

Tokyo Mirage Sessions #FE Encore

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 9
Diversão - 9
Áudio e trilha-sonora - 9
História - 6

8.6

Indispensável para fãs de RPG!

Tokyo Mirage Sessions #FE Encore não recebeu muita atenção no Wii U, mas agora que está disponível para Switch é um jogo que todos os fãs de RPG deveriam jogar! Com mecânicas muito divertidas e um visual sem igual, o jogo é uma experiência indispensável!

User Rating: Be the first one !

Nicolas Togashi

Graduado em desenvolvimento de jogos e aficionado por essa mídia, perde mais tempo jogando do que efetivamente utilizando a graduação para alguma coisa. Ama RPGs, e se esforça para ser um bom aliado nos jogos online.
Botão Voltar ao topo
Fechar