Análise: Two Point Hospital mantém o nível nos consoles

Jogo chega dois anos depois para consoles e continua maravilhoso

Two Point Hospital foi originalmente lançado em 2018 somente para PC (confiram aqui nossa análise original). Ele veio como o sucessor espiritual de Theme Hospital que era um gerenciador de hospitais lançado na década de 90 na finada Bullfrog Productions.

Os mesmos produtores da Bullfrog fundaram a Two Point Productions para trazer esse clássico de volta agora com o nome de Two Point Hospital e atualizando a fórmula para os dias de hoje. Depois do sucesso no PC, vamos ver como o jogo se porta nos consoles.

Seja um administrador de Hospital

Se você já jogou jogos como Sim City, Cities Skylines e outros já sabe o que pode esperar de Two Point Hospital. De forma resumida terá que atender todas as expectativas de um hospital no que tange tanto contratar funcionários de qualidade, treiná-los, construir diversos centros para atendimento como dar conforto aos pacientes e seus funcionários.

Porém, não ache que seja uma missão simples. Existirão diversos tipos de doenças para serem tratadas. Para tratá-las, será necessário de equipamento especifico e muitas vezes de um profissional específico para esse caso. Ele pode ser tanto contratado, como treinado internamente.

Claro que como um bom jogo de gerenciamento, é necessário ficar de olho nas receitas e despesas para que não vá a falência. Por fim, ainda é possível ver diversos mapas de “calor” como higiene, conforto, satisfação e mais para que possa atender todas as exigências.

Gerenciamento feito com humor e doenças inusitadas

O ponto alto do jogo é que ele não se leva a sério e é muito fácil rir e se divertir jogando Two Point Hospital. Imagine uma doença louca e sem sentido algum. Pois bem você irá encontrar no jogo! A primeira doença inusitada é quando o paciente tem uma lampada na cabeça ao invés da cabeça e vai até pensar que é palhaço ou então imaginar ser o Freddy Mercury.

O humor não fica somente na caricatura das doenças, mas também na forma que elas são curadas. Quando chegam com uma lâmpada na cabeça, como podemos curá-los? Desenroscando a lâmpada e colocando em seu lugar a cabeça!

O jogo está cheio de detalhes divertidos que o farão rir. Um outro bom exemplo é quando um paciente morre e o hospital é assombrado por seu fantasma. É necessário contratar um zelador com habilidade especial de caça fantasmas!

Mas no meio de todo esse humor entra um fator estratégia muito importante que são as habilidades de seus médicos, enfermeiras, etc. Cada um desses profissionais terá mais sucesso em atender um caso do que outros. Além disso, dependendo de suas habilidades os pacientes se sentirão mais ou menos bem tratados no hospital afetando sua reputação geral.

Claro que é importante contratar um número ótimo de funcionários, mas diversas vezes eles precisarão de um descanso e sua especialidade ficará sem atendimento. Isso é um outro fator muito importante na hora de tomar diversas decisões.

Two Point Hospital no console

O jogo é exatamente o mesmo que revisamos quando o jogamos no PC e os elogios são os mesmos. O mais importante aqui será analisar sua performance no console. E posso adiantar que será uma análise curta, pois Two Point Hospital funciona super bem e não tenho muito o que falar.

Os gráficos por serem originalmente mais simplificados são retratados perfeitamente. A trilha sonora é fenomenal e como é gostoso ficar ouvindo tanto a música como aqueles clássicos anúncios feitos na caixa de som do hospital.

O mapeamento de botões ficou muito bem feito para o console e ele é extremamente dinâmico e prático. Todas as opções do jogo como acesso aos itens é de extremo fácil acesso. Porém, existe um pequeno problema que é a movimentação de câmera. Embora seja muito fácil construir novas salas e colocar os itens, mover a câmera no modo livre é um tanto chato.

Eu me pegava diversas vezes tendo uma certa dificuldade para mexer a câmera. Não é nada grave, mas é bom pontuar que não é tão prazeroso essa movimentação no jogo. Por não ter uma praticidade esperada, muitas vez eu pausava minha jogatina, fazia o que tinha que fazer e ai continuava o jogo.

Two Point Hospital é sucesso no console

Visual, ambientação e gráficos - 9.5
Jogabilidade - 8
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 9.5

9.3

Compre!

Two Point Hospital recebeu uma ótima adaptação nos consoles e continua sendo um jogo obrigatório para quem gosta de gerenciamento de recursos com estratégia e muita comédia. Embora o port seja quase perfeito, existe uma pequena dificuldade na hora de movimentar a câmera no console.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo