Análise: Headset Logitech G Pro X, muito além do esperado!

Logitech G Pro X possui um microfone acima da média, construção de qualidade e conforto para horas de jogatina

Headset Logitech G Pro X. Sim, Pro de professional. Segundo o posicionamento de marketing da empresa, o Logitech G Pro X é feito para servir aos profissionais de eSports e acessível para todos os públicos. Ele foca no que é preciso, como conforto, qualidade do material empregado, qualidade de som, isolamento e qualidade do microfone.

Para isso (obrigado Logitech!) ele deixa de lado firulas como iluminação RGB e designs futurísticos, coisas que não agregam em qualidade, apenas no visual. Mas não se engane, o design do Logitech G Pro X é uma mistura primorosa do passado com a atualidade, misturando inspirações de headsets antigos com um tapa moderno.

Chegando no Brasil com um preço na casa dos 600 reais, ele disputa com concorrentes competentes, precisando entregar mais do que todos para se destacar. Será que ele consegue? Será que a ausência de RGB deve te preocupar?

DESIGN E CONSTRUÇÃO

Logitech G Pro X é definitivamente um ponto fora da curva no mercado gamer atual. O fone é todo pintado em preto fosco, uma grossa camada de couro sintético almofadado no suporte da cabeça com a inscrição PRO (tudo preto também), estrutura metálica preta e conchas de couro ou tecido também pretas. Um design para lá de stealth e retro.

A parte mais despojada do fone fica para o logotipo da Logitech posicionado na parte exterior de cada concha. Ele lembra muito o design que a Asus usou (e usa) por muitos anos em seus notebooks, com círculos quase que infinitos. O material parece ser um metal escovado, passando uma sensação bem premium ao headset.

Em termos de conforto, logo de cara você tem ao seu dispor duas opções, que podem ser por gosto ou por necessidade devido ao tempo. O fone acompanha dois pares de almofadas, um em couro artificial e outro em tecido. A versatilidade disto é excelente, pois aqui no Rio de Janeiro, por exemplo, em dias extremamente quentes fica desconfortável usar couro nas orelhas, sendo o tecido uma excelente opção para altas temperaturas. Ambas as conchas são muito confortáveis, sendo difícil escolher a “vencedora”.

O design retro é outro ponto forte de conforto. Ele deixa o headset extremamente estável na sua cabeça. As conchas parecem te abraçar, da para sentir um pouco de “força” que o fone faz para dentro. Independente do que aconteça ele ficará na mesma posição. Isso ajuda muito no conforto, pois depois que você encontra a posição ideal de suas orelhas dentro das conchas, não é legal que o fone saia do lugar.

O suporte superior para a cabeça também é fabuloso. Grosso, recheado e com couro sintético com o detalhe de costura exposta. Mais um detalhe que passa um ar de produto premium ao olhar e ao tato. Ele é largo e macio, um dos raríssimo que depois de longas horas de jogatina não me incomodou. Ouso dizer que é o melhor suporte para cabeça de todos os fones gamers que já tive contato.

MICROFONE

Ponto fraco em diversos headset gamers no mercado, inclusive modelos caríssimos, aqui ele é um ponto forte! O Logitech G Pro X possui um microfone destacável, o que é ótimo em caso de problema, pois pode substituir, ou em caso de não utilização por parte do usuário, que pode preferir um condensador à parte em seu setup. Mas se você não for um streamer profissional, dê uma chance e se surpreenda com o microfone deste headset.

A qualidade sonora que o microfone proporciona para quem te escuta é muito acima da média. Som alto, claro, limpo e encorpado. Sem efeitos abafados ou de eco. Mas não em todos os casos. Testei ele sozinho, diretamente com o cabo P3 no computador e com a placa de som USB que o fone acompanha. A diferença de desempenho é nítida, como vocês podem atestar no vídeo que gravei abaixo comparando algumas outras opções de headset.

QUALIDADE DE SOM

Consistente. O Logitech G Pro X não tem somente um belo aspecto visual, conforto e bom microfone. Seu desempenho sonoro é muito consistente. Graves, médios e agudos são muito bem balanceados, sem pender mais para um do que para o outro, como vemos muito em headsets gamers.

E a qualidade se expande para além do território dos jogos. O fone vai muito bem com todos os tipos de música, com destaque para os vocais bem limpos. O som parece ocupar todo o espaço possível, preenchendo as earcups, trazendo sensação de um som mais encorpado.

Por ser compatível com o software Logitech G Hub, você consegue diversas customizações para o seu gosto, caso a calibragem de fábrica não te agrade. Existem predefinições inclusive de times de eSports para os que querem seguir os passos dos profissionais.

CONCLUSÃO

Em meio a headsets gamers cada vez mais caros, chamativos e piscantes, o Logitech G Pro X é uma excelente opção em todos os quesitos. Tem o design mais sóbrio que eu já vi em um fone deste nicho, misturando uma grande dose de aparência retro com pitadas de modernidade. Todo preto fosco, sem RGB para quem não é fã da iluminação dinâmica.

Qualidade de áudio excelente, equilibrada e sem exageros para graves ou agudos. Microfone fantástico para a categoria, tendo desempenho superior a condensadores de entrada. Conforto total para diversas horas de jogatinas, com opções para amantes de couro artificial ou tecido para as earcups.

Na data desta pesquisa, o Logitech G Pro X parte de R$599,90 em grandes varejistas. Nesta faixa de preço temos algumas opções, mas é com convicção que eu digo que não há nada melhor que una excelente conforto, ótimo áudio e microfone incrível para o preço. Tudo construído com excelentes componentes, passando uma sensação real de produto premium.

NÍVEL DE RECOMENDAÇÃO: DIAMANTE

 

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Nogueira une estas duas formações para administrar de forma única suas skills em jogos de tiro, adquiridas em anos jogados fora jogando The Duel. Além da supremacia em jogos de tiro, Nogueira é fã de jogos com história bem trabalhada e tem no sangue as habilidades de Dominic Toretto para jogos de corrida.
Botão Voltar ao topo
Fechar