Como os e-Sports e jogos online estão lidando com a pandemia de Coronavírus

Grandes torneios de e-Sports estão sendo cancelados pelo mundo

Não é novidade para ninguém que, desde que a Organização Mundial da Saúde decretou pandemia para o Covid-19, em 11 de março, as competições esportivas estão sofrendo as consequências com diversas paralisações, adiamentos, e cancelamentos.

O mesmo se aplica ao mundo dos e-Sports. Afinal, desde que o setor ganhou a proporção e magnitude que tem hoje em todo o planeta, com campeonatos de diversos jogos movimentando milhões de jogadores e bilhões de dólares em um mercado cada vez mais aquecido, é de se imaginar que os mesmos impactos causados a competições como NBA, Liga dos Campeões, torneios da ATP, Fórmula 1, entre outros, também se apliquem ao universo dos games.

Isso porque, embora as disputas sejam no campo virtual, grande parte dos campeonatos são disputados em locais fechados e não contam apenas com os jogadores, mas também com espectadores e membros da organização – como em qualquer grande evento esportivo.

É o caso do ESL One Los Angeles, major de Dota 2, que estava marcado para acontecer entre os dias 15 e 22 de março, mas teve de ser adiado e ainda não tem data para ocorrer. A expectativa para o torneio era grande, com 16 equipes confirmadas na disputa e uma premiação estimada de US$ 1 milhão (mais de R$ 5 milhões).

A própria E3 2020, maior feira de games do planeta, prevista para 9 e 11 de junho, também foi cancelada e sem previsão de nova data. “Estamos pensando em opções com nossas empresas para organizar uma experiência online que vai mostrar os anúncios e notícias da indústria de games em junho de 2020”, disse em nota a Entertainment Software Association (ESA), empresa mantenedora do evento.

Maior feira de games do planeta, E3 2020 foi adiada por conta da pandemia. Foto: Divulgação

A lista não para por aí. A temporada 9 da Rocket League World Championship, que aconteceria em Dallas, também teve de ser cancelada

No Brasil, não é diferente. Por conta da pandemia, a disputa do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2020 e do Circuito Desafiante também foram adiadas, conforme anúncio da Riot Games na última segunda-feira. A sétima edição estava marcada para os dias 21 e 22 de março. A The Pro League XI Finals, torneio de Rainbow Six que aconteceria em São Paulo, também foi paralisada.

Alternativas

Jogar modalidades online, como poker, é um dos caminhos. Foto: Divulgação

No entanto, nem tudo está perdido. Afinal, a vantagem do online é justamente essa. No poker, por exemplo, também foram canceladas competições como o Brazilian Series of Poker e o World Poker Tour Barcelona, além de circuitos locais.

Com a recomendação de evitar aglomerações, a tendência é que as disputas digitais de poker ganhem cada vez mais relevância, desde partidas online gratuitas até grandes torneios pagos que são jogados 100% pela internet e não exigem contato físico com outros competidores.

Algumas competições de e-Sports também tem essa prerrogativa de serem jogadas online e seguem rolando. É o caso da Overwatch League, que terá sua sétima semana disputada entre os dias 21 e 22 de março com quatro equipes: Seoul Dinasty, San Francisco Shock, Los Angeles Gladiators e Los Angeles Valiant.

Principal torneio de Counter-Strike: Global Offensive, a ESL Pro League também segue a todo vapor com 23 equipes e deve durar durante todo o mês, inclusive com time brasileiro na disputa, a Fúria ESPORTS, que conta com Henrique Teles, Vinicius Figueiredo, Andrei Piovezan, Kaike Cerato e Yuri Gomes. Eles estreiam no dia 30, contra os norte-americanos da TL. Outro brasileiro que também está no torneio é Marcelo David, o coldzera, que representa a equipe europeia Faze Clan.

Qual o impacto do Covid-19 no mercado de e-Sports?

Ainda é cedo para mensurar o impacto econômico que as paralisações trarão ao setor – o que vale para qualquer segmento, esportivo ou não, diga-se. De acordo com o site especializado Business Insider, no entanto, é provável que haja uma queda de receita anual por conta de todos os cancelamentos que estão ocorrendo. A expectativa do mercado de e-Sports para 2020 era atingir um lucro de pelo menos US$ 1 bilhão.

Por outro lado, com tantas pessoas confinadas em quarentena pelo mundo todo, a indústria de jogos deve desempenhar um papel importante como uma das fontes de entretenimento – sobretudo pela possibilidade de jogos online manterem as pessoas conectadas mesmo em meio a uma das maiores crises de saúde da história recente.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo