Análise: Mortal Shell é um conto sombrio para se aventurar

Um "Souls Like" com mecânicas singulares

Desenvolvido pela Cold Symmetry e distribuído pela Playstack, Mortal Shell é um RPG de ação sombrio que bebe da fonte “Souls”, fazendo com que seja uma aventura bastante desafiadora. Por mais que possua várias familiaridades com seu material de origem, o game apresenta uma construção própria que promete o diferir dos outros.

A lore de Mortal Shell

Em um mundo devastado onde os remanescentes da humanidade estão apodrecendo e buscando sobrevivência, uma misteriosa figura lhe dá a missão de coletar as glândulas sagradas. Sem outras opções, você acata em realizar este peculiar serviço.

A história é contada no mesmo estilo de Dark Souls e afins, apresentando informações sutis sobre aquele mundo e a todos em sua volta, necessitando que o jogador busque essas informações invés de tê-las entregue em suas mãos. A medida que a sua jornada segue, mais é descoberto sobre este mundo peculiar.

Mortal Shell
E o mais importante: Você faz carinho num gato.

Ambientação mortal

Após o tutorial, somos entregue à um mundo devastado em meio de uma floresta em que alguns inimigos estão espalhados em acampamentos. De forma inocente podemos pensar que eles estão apenas “de boa” tocando seus banjos e fazendo seu rango, contudo, não demora para a hostilidade ser apresentada e começarem a nos atacar. A ambientação já começa a se destacar neste ponto, uma vez que podemos observar a “cultura” destes sobreviventes em ambientes tão perigosos.

Além disso, há inúmeras armadilhas de caçador nas quais podem te ferir e atrapalhar em combate. Inclusive, é digno citar que os próprios inimigos podem cair nestas armadilhas e, em alguns casos, ocorre “friend fire”. Ao menos nisso existe justiça.

Florestas, campos gelados, calabouços e muito mais é visualmente bem trabalhado. Porém, há alguns problemas como inimigos andando no ar invés de caírem em abismo ou criando barreiras que te impedem de passar na única via do mapa. Num determinado momento, precisei esperar a boa vontade de um mago se aproximar para eu matá-lo, pois o próprio criava uma barreira de gelo no caminho e ficava longe.

Você é fraco, mas guerreiros antigos são poderosos

Em Mortal Shell, o seu personagem é ser um frágil com habilidade de endurecer e possuir corpos (carcaças) de antigos guerreiros que morreram em batalha. Ao possuir um corpo, você receberá os status físico deste guerreiro e suas habilidades, posteriormente encontrará novos corpos e assim poderá alterar para aquele que mais se adequada ao seu estilo de jogo ou situação.

Não, você não ficará mudando de corpo como se fosse um Parasite Eve 3rd Birthday. Você vai possuir uma carcaça, jogar com ela como se fosse seu personagem fixo e em algum momento achará outra na qual vai possuir e ela fará parte do seu estoque como se fosse uma armadura.

Inclusive, neste jogo não temos “level up”. Ao invés disso temos as memórias/recordações destas carcaças. A cada gasto das “souls” do jogo, você vai liberar uma recordação (começando pelo nome) e deste jeito liberar uma habilidade daquele guerreiro.

É interessante, contudo, de uma alguma forma te limita, já que não terá como fazer algo mais “próprio”.

A arma inicial é uma espada e para conseguir novas armas deverá perseguir certos guerreiros que estão espalhados no mapa para derrotá-los e pegar para si estas armas. Numa parte no começo do jogo temos um “vislumbre” de onde está cada um deles para podermos ir atrás destas armas.

Outra maneira, é derrotando as carcaças que conseguirmos para poder liberar as armas próprias destas. Entretanto, é necessário encontrar um livro em certos checkpoints do jogo para poder realizar este combate.

Por fim, todas as armas possuem suas habilidades próprias que podem ser liberadas e ganhar maiores status.

Mortal Shell

Mecânicas próprias de Mortal Shell

Além das questões citadas acima, no próprio gameplay o jogo mostra suas singularidades. Como dito antes, o protagonista possui a habilidade de endurecer, consequentemente isso o protege e todo e qualquer dano que o atinja naquele momento. O inimigo que o acerta, normalmente sofre com o impacto e a sua guarda fica aberta rapidamente, dando oportunidade de atacá-lo.

A mecânica é muito boa e amplia o dinamismo da batalha, fazendo com que você consiga colar em seus inimigos e causar pressão. Todavia, existe um contador que evita que você utilize isso a bel-prazer, tendo que esperar ele recarregar (não é demorado). Outros pontos para prestar atenção:

  • Quando você endurece, basicamente se transforma numa estátua na qual não leva do primeiro ataque que recebe. Após este ataque, você retorna para a sua forma original.
  • É possível endurecer enquanto realiza um ataque para que puna o inimigo após bloquear a investida do mesmo.
  • Nem todo inimigo fica atordoado ao atacar sua forma endurecida.

Após chegar ao primeiro checkpoint, uma criatura nos presenteia com um item que possibilita a execução de parrys. Muito útil quando bem executado, já que ele atordoa de forma mais efetiva os inimigos, deixando estes abertos para tomar mais ataques e, quando o item está carregado, fazemos um golpe avassalador que arranca mais vida do alvo e consequentemente recuperamos a mesma proporção.

Contudo, por mais que tenhamos grandes ganhos com esse ato também é bastante arriscado. O timing para parry é curto, a hitbox também também é pequena. Consequentemente, é fácil de falhar em sua execução e, além disso, nem todos os golpes é possível executá-lo. Além do mais, eu senti certa falta de polimento em algumas situações em que acreditei que o timing havia sido perfeito, contudo, foi surpreendido em não conseguir executá-lo, não apenas com o parry, mas também o endurecimento que o timing é menos rigoroso.

Para concluir

Mortal Shell é um bom jogo, uma vez que ele não apenas teve inspiração em Dark Souls e conseguiu ir além criando coisas próprias. Porém, em alguns pontos ele se limita de forma que limita a própria individualidade do jogador. A falta de refinamento também é algo que está bastante notável devido as situações que mencionei acima. A sua trilha sonora não há músicas épicas que lhe façam ficam naquele estado de animação desenfreada mesmo confrontando poderosos chefes, é algo bastante sutil, focando mais em som ambiente.   Junto disso, também vale mencionar que é um jogo single-player, então você estará fadado a uma jornada solitária onde deverá mostrar do que é capaz.

Mortal Shell

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Mortal Shell está no caminho correto

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 7
Diversão - 7.5
Áudio e trilha-sonora - 6
Narrativa - 7.5

7.3

Bom

Um bom jogo no estilo Souls, porém, ele ainda precisa de mais refinamento e rever algumas de suas próprias propostas para tornar-se algo em que os jogadores possam se identificar melhor. Ele é um bom jogo, com ressalvas. Algumas podem ser facilmente arrumadas por meio de atualizações.

User Rating: Be the first one !

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo