Análise: Nioh 2 “O Discípulo do Tengu” é uma boa continuidade

A primeira DLC paga do Nioh 2 adiciona um bom conteúdo e mais dificuldade.

Após 5 meses desde o lançamento, Nioh 2 recebe “O Discípulo de Tengu” a primeira DLC paga da trilogia prometida pela Koei Tecmo e a Team Ninja. Além de trazer algumas mudanças que buscaram equilibrar o jogo também adicionou um bom conteúdo extra.

O Discípulo do Tengu e sua história…

A narrativa do jogo se passa após o fim do Nioh 2, apesar dos produtores terem misturado as coisas com o Nioh 2 sendo passado em período anterior ao 1, dessa vez a história segue a sequencia cronológica.

O nosso guerreiro caçador de Yokais encontra uma flauta estranha durante uma de suas missões e acaba sendo transportado de volta ao ano de 1100. Durante essa volta do tempo, o ponto chave é justamente o encontro do protagonista com o samurai mais famoso da história do Japão, Minamoto no Yoshitsune.

Durante esse encontro Yoshitsune percebe que tem algo em comum com o personagem principal da trama e logo já quer fazer uma aliança para que possam se juntar aos campos de batalha.

Como na trama do Discípulo do Tengu existe essa volta no tempo, os principais personagens do jogo não aparecem na DLC e isso faz com que se perca um pouco a narrativa, e a primeira impressão é que na DLC foi adicionado somente mais um conteúdo meramente para batalhas, acrescentando pouco em toda a história do jogo, mas qualquer crítica dura agora seria precipitada já que é a primeira de três partes a serem lançadas que podem acabar ligando os ponto.

Então esperemos para descobrir, já que a Koei Tecmo e a Team Ninja conseguiram ligar muito bem os dois jogos. Caso você ainda não tenha visto você pode conferir nossa Análise de Nioh 2 clicando aqui.

A nova arma e o novo conteúdo…

A DLC O Discípulo do Tengu é uma grande adição para os caçadores de estatísticas já que trouxe consigo uma nova arma chamada Cajaduplo.

A arma se parece com um bastão que pode se estender, dividir e girar trazendo uma grande variedades de combos. Logo que vi a arma já efetuei a troca e abandonei de vez as minhas machadinhas duplas. Outra grande detalhe é que o Cajaduplo utiliza basicamente os mesmos status da Foice, inclusive são muito parecidas em vários critérios e seria o casamento ideal para o nosso caçador de Yokai.

Outra adição interessante são novos inimigos, embora tenhamos sofrido um pouco com a falta de criatividade já que boa parte dos inimigos do Nioh 2 são iguais o da primeira versão, conseguimos perceber logo a primeira vista um novo leque de inimigos, encontramos ainda alguns do jogo base, mas vemos também outros completamente novos que trazem novas Alma-Essências e também novas habilidades, tanto passivas como de Yokai.

E ainda tem mais no Discípulo do Tengu…

Para os poucos satisfeitos com o conteúdo ainda temos dois modos extras que vieram com a DLC, o primeiro é basicamente um New Game ++. Aqui você pode aumentar ainda mais o nível do seu personagem e buscar itens, alma essências e tudo que há de mais poderoso.

Para encerrar as novidades lançadas temos também o modo Demon Parede Picture Scroll, essa já é uma atualização gratuita planejada que chegou juntamente com a DLC, mas que vale a pena ser comentada. Ele adiciona pergaminhos que só podem ser encontrados no Caminho dos Fortes (que seria o New Game+).

As Missões de Pergaminhos são um modo arena onde você luta contra hordas de inimigos e um chefe no final, se conseguir vencer você purifica o Pergaminho e pode utilizar na sua build, cada pergaminho oferece uma quantidade de vezes que você pode tentar e ser derrotado, caso você falhe todas as tentativas aquele pergaminho se perde.

Para encontrá-los basta jogar que os mesmo caem dos inimigos enquanto você joga.

Uma pequena falha que foi notada…

Durante a missão “Rivais Eternos” no Modo Expedição com 2 outros players, quando adentramos uma caverna o jogo simplesmente teve uma queda de FPS brutal que fez com que em alguns momentos parecesse que estávamos em câmera lenta, irritou um pouco mas não atrapalhou a experiência e o Nioh 2 ainda continua um excelente jogo para os amantes do gênero. Afinal um patch de correção provavelmente resolverá esse problema.

Leia também:

Conclusão

O Discípulo de Tengu é a primeira parte da trilogia de DLC´s que chegarão para o jogo e como dito anteriormente ficou um pouco vago em relação a história já que resolveu praticamente se desconectar de tudo que tínhamos visto no jogo base, mas isso pode ser proposital fazendo com que as outras DLC´s se conectem e faça com que tudo faça um verdadeiro sentido.

Aos amantes de Nioh 2 com certeza é um bom conteúdo devido as adições de novas armas, novos loots e como sabemos existem pessoas que adoram esse tipo de exploração e sugar até o máximo tudo que o jogo tem a disposição.

Com certeza a DLC é um conteúdo extremamente divertido (não deixa de ser irritante as vezes como todo souls like) de se jogar, é um conteúdo que pouco trouxe para a narrativa mas muito acrescentou na jogabilidade.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Nioh 2: O Discípulo de Tengu

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 8
Diversão - 7.5
Áudio e trilha-sonora - 8.5

8.1

Ótimo

A primeira DLC do Nioh 2 "O Discípulo de Tengu" trouxe uma boa gama de conteúdo porém deixou a narrativa ainda confusa. De qualquer forma continua a elevar ainda mais esse grande título.

User Rating: Be the first one !

Felipe Cabral

Querendo ser o melhor em tudo não consigo ser bom em nada. Totalmente viciado em games desde a infância e fã de grandes títulos como Chrono Trigger, The Witcher 3 e Last of Us. Adora um desafio e sustenta com orgulho suas platinas em jogos como Bloodborne e Dark Souls.
Botão Voltar ao topo
Fechar