Fichário: The Medium – Entrevista exclusiva

Confira nossa entrevista exclusiva sobre The Medium, jogo promessa no gênero de terror em 2020 exclusivo para Xbox

The Medium foi anunciado no meio deste ano pela desenvolvedora polonesa Bloober Team e agradou a muitos com a sua proposta de terror psicológico à la Silent Hill. O jogo vai ser exclusivo de Xbox Series X e PC, e deixou muita gente com a antena ligada querendo saber mais sobre a sua história. Falo isso porque o mesmo aconteceu com a gente. Por isso, resolvemos pedir uma entrevista com a produtora do jogo, Monika Fink. Enviamos a lista de perguntas na semana passada com muitas dúvidas que temos sobre o jogo e mais algumas questões enviadas pelos nossos inscritos. Confira abaixo a entrevista sobre The Medium, que vai ser lançado para Xbox Series X | S e PC:

Uma boa recepção – The Medium – Xbox Series X | S

Primeiramente, Monika aproveitou para abrir a entrevista falando sobre o feedback positivo que a empresa teve assim que The Medium foi anunciado há alguns meses. O conceito inédito do jogo, de ter dois mundos sendo renderizados ao mesmo tempo, é bastante inovador e, obviamente, eles não tinham certeza de qual seria a reação do público em ver essa mecânica nova em um jogo. Monika afirmou que todos os comentários positivos que eles viram na internet ajudaram muito o time a ter certeza do que eles queriam fazer e o caminho a ser andado para criar o melhor jogo possível.

Nem a nova geração dava conta da ideia

Não é nada fácil criar um novo conceito para uma nova geração. A nossa segunda pergunta foi respondida pela Monika de forma linkada com a primeira no sentido de que é muito difícil desenvolver uma nova mecânica de jogo. As chances de erro são muito grandes, e o desenvolvimento de The Medium para Xbox Series X | S mudou de rumo por diversas vezes.

The Medium está sendo desenvolvido para Xbox Series X | S exatamente porque a atual geração de videogames não tem poder para renderizar dois mundos ao mesmo tempo. Segundo Monika Fink, alguns dos conceitos de design que os desenvolvedores tiveram desde o começo da produção do jogo tiveram que ser descartados porque nem a próxima geração daria conta. Segundo ela, no geral as concessões valeram a pena e a equipe está tirando todo o poder possível do Xbox Series X | S.

O diferencial de The Medium

Aproveitamos também para fazer a grande pergunta: O que faz The Medium diferente de todos os outros? A Bloober Team é conhecida por ter lançado bons jogos de terror nos últimos anos, como a Bruxa de Blair e Layers of Fear, só que inovar no gênero é sempre difícil. Segundo Monika, o grande pulo do gato de The Medium vai ser a atmosfera que o jogo vai proporcionar. Para começar, ela deixou claro que a equipe de desenvolvimento evitou utilizar a velha tática dos jumpscares, aqueles sustos baratos que a gente tá cansado de ver em filmes e jogos. 

Toda a beleza de The Medium está no fato de que pela natureza do jogo, toda a criação foi feita combinando diferentes aspectos de desenvolvimento como design, música, efeitos sonoros, mudanças de câmera e roteiro como um grande bloco.

Explicando um novo conceito inspirado em Silent Hill – The Medium – Xbox Series X | S

O jogo vai rodar assim: Digamos que você está andando por um corredor no suposto mundo real. Daí do nada, você começa a ouvir uma criança chorando bem longe. A princípio você não vai ter como saber se esse choro é real, se é algo do mundo espiritual, ou se simplesmente a personagem criou isso na própria cabeça por conta do medo. Cabe ao jogador utilizar os poderes de Medium de Marianne, a personagem principal, e explorar o mundo buscando por respostas.

Aliás, o jogo é inspirado em Silent Hill. Para quem se lembra, o jogo alterna a todo momento entre o suposto mundo real e o mundo espiritual, que mais parece um inferno brabo. Se você nunca jogou o jogo, talvez você tenha assistido ao filme, que tem na Netflix. A obra não chega nem perto da experiência macabra que era o jogo, mas serve para entreter um pouco. Imagine essa proposta do Slient Hill, mas com os dois mundos acontecendo simultaneamente. Incrível, não? 

Dois mundos simultâneos

A sacada é que em The Medium, o jogador nunca vai saber se o que está acontecendo é de fato real ou não. Em Silent Hill essa mudança fica muito clara, mas em The Medium, isso vai ser sempre uma grande incógnita. Sempre estaremos nos dois mundos ao mesmo tempo.

Monika aproveitou para frisar que essa experiência dual vai se intensificar muito ao longo da história do jogo, deixando o jogador completamente confuso e perturbado. Se isso de fato vai acontecer, a gente só tem como saber no final do ano, mas realmente, a proposta é muito interessante.

A ajuda de Akira Yamaoka – The Medium – Xbox Series X | S

Aproveitando que comentamos sobre Silent Hill, perguntamos, obviamente, como é trabalhar com Akira Yamaoka. Para quem não sabe, ele é o compositor da trilha sonora de Silent Hill, e participou ativamente no desenvolvimento do jogo original, sendo responsável por criar uma das atmosferas de terror mais sinistras da história dos videogames.

Monika Fink respondeu que sim, Silent Hill sempre foi a inspiração da Bloober Team para os seus jogos. O elemento mais importante de Silent Hill era a sua atmosfera criada pela música. A equipe de desenvolvimento, então, quis trazer esse elemento para The Medium da mesma forma. Segundo Monika, Akira Yamaoka achou o conceito do jogo impressionante desde o início e ajudou muito no desenvolvimento, com dicas, sugestões e opiniões sobre o que deveria ser acrescentado ao jogo.

As mecânicas de The Medium

Seguindo, nós perguntamos à Monika sobre as mecânicas do jogo. Pelo que foi revelado até o momento, The Medium terá muitos puzzles a serem resolvidos, mas ainda não sabemos exatamente como a progressão vai acontecer. Como de praxe, Monika respondeu que eles não podem falar muito ainda sobre o gameplay geral do jogo, que vai ser mostrado no futuro. Agora, ela pôde falar sim que o conceito do jogo está ligado aos segredos e mistérios que Marianne vai encontrar ao longo da história.

Pelo que Monika falou, a progressão é linear, mas pode variar muito. O jogador é quem vai decidir quando mudar de mundo e usar os diferentes poderes de Marianne. Todos os segredos vão trazer perigos, sendo que a Medium vai ter que evitar o confronto na maioria deles. Então, já fique sabendo que The Medium não vai se tratar de um jogo em que enfrentamos monstros ou espíritos na bala. Você vai ter que correr e evitar o confronto. Eu gosto muito desse conceito, já que ele realmente resgata a ideia dos jogos de terror psicológico das antigas, que nos deixavam tensos tentando evitar os espíritos, monstros e demônios no caminho.

Dublagem e legendas em PT BR – The Medium – Xbox Series X | S

Finalmente, a gente perguntou se o jogo vai ser dublado ou legendado em PT BR e quantas horas de jogo vamos demorar para completar The Medium. Monika respondeu que não somente o jogo vai contar com dublagem em português brasileiro, como eles tiveram bastante cuidado de buscar um estúdio conceituado com bons atores para trazer a experiência completa do jogo para o Brasil e a América Latina em espanhol também. The Medium é um jogo completamente focado na sua história e deve demorar um pouco mais de 8h para ser completado.

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Bom, galera, por hoje foi só. Espero que vocês tenham gostado da nossa entrevista com Monika Fink, produtora do aguardado The Medium. O jogo vai ser lançado no final desse ano e promete inovar no gênero de terror. Aproveite para se inscrever no nosso canal no Youtube, ativar o sino, compartilhar o vídeo, e nos acompanhar no Discord e na Twitch pra saber tudo que está rolando no mundo dos jogos. Bora crescer a família Última Ficha. Aqui quem falou mais uma vez foi o Bernardo e a gente se vê no próximo post do Última Ficha. Um beijo e um abraço, galera!

Bernardo Cortez

Formado em Relações Internacionais, Bernardo aproveitou o dom de escrever para algo útil. Músico, viajante, cronista e amante de qualquer coisa que seja relacionada a jogos, seu sonho é ser jornalista na área. Tem um carinho especial por jogos que tragam o melhor de todas as formas de arte que os englobam.
Botão Voltar ao topo
Fechar