Análise: Little Hope te dará muito sustos

Está com o check up do coração em dia?

Existem dois tipos de pessoas, as que amam filmes de terror e as que evitam esse gênero. No entanto, independente de gostar ou não, você deve concordar que em boa parte dos filmes, os personagens tomam decisões bastante questionáveis e que faríamos tudo diferente. E o que podemos fazer em Little Hope?

Em The Dark Pictures Anthology: Little Hope você vai colocar toda a experiência que você ganhou assistindo os mais diversos filmes de terror a prova. Enfrentar, se esconder ou correr do monstro? Ficar ou sair da casa? Em Little Hope você está no comando das ações e será o responsável decidir o destino dos personagens.

Little Hope foi lançado em 30 de Outubro e está disponível para Playstation 4, Xbox One e PC via Steam. Essa análise foi feita no PS4 com uma cópia cedida pela produtora.

Entendendo a História de Little Hope

A caminho de uma excursão universitária, quatro alunos e seu professor, ao desviarem da estrada principal que estava fechada, acabam sofrendo um acidente. Ao se recuperar, o grupo percebe que o motorista do ônibus desapareceu.

Desesperados com a situação, nosso grupo se vê na necessidade de buscar ajuda na cidade mais próxima. O problema é que a mesma se trata de Little Hope. Uma região que foi abandonada na década de 70 por conta da falência de uma fábrica têxtil, o único sustento dos moradores da região. Para piorar, Little Hope também é conhecida por ter sido uma cidade onde ocorreu uma grande caça às bruxas na época da inquisição.

Com isso, nossos heróis precisam sobreviver a noite e atravessar a cidade para buscar ajuda onde, literalmente, nada é o que parece.

Ambientação e Personagens

Little Hope não é assustador como um clássico jogo de terror, como por exemplo Outlast. Porém, ele tem uma atmosfera tensa e sombria que vai te prender do inicio ao fim.  

O jogo tem uma ambientação “dark” tanto nas áreas abertas, graças a noite e ao denso nevoeiro, quanto dentro das construções abandonadas. Para aumentar a tensão, as câmeras do jogo dão a constante sensação de que estamos sendo observados, que podemos ser atacados e morrer a qualquer momento. Com isso, Little hope cria uma atmosfera tensa, onde durante todo jogo é comum sentir uma certa ansiedade e angústia, similar ao que os personagens estão sentindo.

Falando em personagem, todos eles são muito bem construídos, e com desenrolar da história acabamos nos apegando a cada um deles, principalmente porque nós somos responsáveis por decidir o rumo e as personalidades de cada um (de acordo com as escolhas possíveis). Portanto, ao perder um dos personagens, seja por uma escolha ruim ou por falhar em um quick time event, bate aquela sensação de arrependimento e de querer voltar tudo para mantê-lo vivo.  

Leia Mais:

Gameplay

O jogo, por ser um storytelling, não tem muito foco no gameplay em si. Boa parte do tempo que não estamos fazendo as escolhas nos diálogos, estaremos andando pelo mapa atrás de pistas. No entanto, temos os quick time events (QTE) – que são pequenas ações rápidas que temos que tomar durante as cinematics.

A grande diferença de Little Hope para o seu predecessor é que agora recebemos um aviso de quando teremos o QTE. Portanto, mesmo estando completamente focado em assistir a cinematic, temos mais tempo para nos prepararmos para não falhar nos QTE.

Little Hope e seu Fator Replay

Assim como Man of Medan o jogo tem aproximadamente 5 horas de duração. Apesar de ser pouco tempo, Little Hope tem o fator de replay que torna o jogo maior. 

Particularmente, por ser um fã de jogos storytelling eu fiz questão de jogar o jogo mais de uma vez. Mesmo após ter visto o final do jogo e saber os pontos mais tensos, o jogo não deixa de ser divertido e assustador.  Além disso, eu fiz questão de começar outro save do zero para tomar outras decisões e ver seus impactos na história. 

Little Hope tem diversos finais, e definitivamente suas escolhas importam e afetam diretamente no desenrolar no final do jogo.

Além disso, o jogo tem dois modos distintos: o clássico single player, onde controlamos todos os personagens e o modo multiplayer, onde podemos jogar com até cinco pessoas, sendo cada um controlando um personagem. 

Jogar o modo multiplayer é bem divertido. Principalmente porque nem sempre a decisão da pessoa que você estará jogando será a mesma que você escolheria naquela situação. Afinal, o objetivo do jogo é sobreviver. Não podemos esperar que seu amigo vá colocar em risco a vida do personagem dele para te salvar.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

The Dark Pictures Anthology - Little Hope

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 8
Diversão - 9.5
Áudio e trilha-sonora - 8.5

8.6

Ótimo!

The Dark Pictures Anthology: Little Hope é um excelente jogo de terror para se jogar com os amigos. O jogo irá te deixar tenso e hipnotizado com a história, onde nada é o que parece ser. Além disso, o jogo é recheado de jumpscares que fará você sair da cadeira diversas vezes.

User Rating: Be the first one !

Thiago Lyra

Sonhou um dia ser jogador profissional de e-sports. Tentou Team Fortress2, Dota2, Counter Strike, mas devido a falta de habilidade e a idade avançada, virou redator e animador de festa infantil.
Botão Voltar ao topo