Análise: Overcooked: All You Can Eat traz boas melhorias

Overcooked: All You Can Eat é uma leve, e conveniente, remasterização dos dos primeiros jogos da franquia Overcooked. Aqui temos melhorias gráficas, de acessibilidade, performance e muito mais – principalmente no primeiro jogo da série.

Esta análise está sendo possível graças ao código cedido pela produtora e o mesmo já foi lançado para Playstation 5 e Xbox Serie S / X.

Uma franquia de respeito

Overcooked já foi amplamente analisado e jogado entre nossos redatores e pelo site em geral. O jogo gênero caos-coop é simplesmente a maior referência que temos na atualidade para jogos cooperativos de sofá (e online) e o capricho e mecânicas usadas pela Ghost Town Games é de tirar o chapéu.

Irei deixar um hyperlink de busca em nosso site, pelo jogo, e também a de nossa análise de Overcooked 2 (jogo base) para você ter uma visão mais profunda de como o jogo funciona. Aqui, hoje, vamos focar nas diferenças e melhorias da versão All You Can Eat.

Como resumo: No jogo você poderá se juntar com até 4 amigos, online ou local, para cozinhar os mais diversos pratos nas mais criativas cozinhas com o objetivo de alcançar um determinado número de pontos e passar para o próximo desafio. Os pontos são conquistados conforme você entrega os pratos prontos, levando em consideração o tempo e os acertos na lista de pedidos que aparece no canto superior esquerdo da tela.

Para isso você e seus amigos devem montar uma estratégia desde o início da partida, distribuir funções para que tudo aconteça de maneira suave e organizada. O que não vai acontecer…. e aí que o verdadeiro desafio entra em cena. As fases vão se alterando depois de um certo momento e as estratégias precisam ser revistas e improvisadas. A comunicação é primordial e a falta dela irá levar ao fracasso ou a um numero bem reduzido de pontos no final do tempo limite.

Novos modos de jogo em Overcooked All You Can Eat

Dois novos modos de jogo foram adicionados a nova versão de Overcooked: Arcade e Assist. O Arcade permite que você jogue rapidamente qualquer mapa de qualquer uma das versões. No final de cada jogo você terá que selecionar um novo cenário para continuar. É a maneira mais rápida de jogar seus mapas favoritos. Dentro do modo arcade temos um submodo Versus. Nesse modo o mapa se divide e cada um tem dois chefs para controlar. Devendo alternar entre eles com os botões L1 e R1 (LB e RB) e se virar com a divisão e situação caótica que você se meterá. Essa é uma ótima opção alternativa para o coop ou para tirar aquele X1 e resolver a discussão de quem é a ancora do time.

Já no modo assistência, temos opções de acessibilidade e parâmetros para criar o desafio certo para você e sua equipe. Aumentando a quantidade de tempo que você tem para completar um nível, pedidos que não expiram com o tempo e etc.

Melhorias de performance, gráficos e adições

Overcooked All You Can Eat ainda tem 7 novos cenários exclusivos da versão, isso sem contar as mais de 100 fases já lançadas. É muito conteúdo!

Além disso, o jogo roda em 4K e 60 FPS cravadinhos (isso não acontecia nas versões da geração passada de consoles) além de loadings MUITO mais rápidos, fica fácil reiniciar o nível quando você percebe que dá pra fazer melhor ou quando tudo vai pro ralo (literalmente).

Ah! Outra importante adição é a possibilidade de jogar o primeiro Overcooked online! O primeiro jogo era somente offline e cooperativo local, mas isso muda em All You Can Eat. Com certeza uma ótima adição para quem joga com amigos distantes e nesses momentos de isolamento.

Dual Sense utilizado em Overcooked: All You Can Eat

O mais novo controle do Playstation irá aumentar e diminuir o caos do jogo. Por um lado, o aumento dos bipes sonoros no DualSense, bem como o feedback tátil avisando os jogadores quando uma receita está prestes a expirar ou, até mesmo, quando o tempo está se esgotando, vão ajudar os jogadores a não perder algo de vista. Mas o feedback direcional pode adicionar um elemento útil ao jogo. 

Normalmente, quando um prato está em perigo de queimar, os jogadores são alertados por um bipe e precisam olhar freneticamente ao redor para ver qual prato tem o ícone de aviso piscando. Com o Dual Sense, o controle irá tentar te ajudar te direcionando para o lado onde está acontecendo o problema. Uma modificação muito interessante e que pode gerar curiosidade e empolgação para velhos jogadores.

Uma versão muito bem-vinda e conveniente

Cada uma das coisas já citadas aqui podem e devem servir de impulso para você apostar em All You Can Eat ou não. O que posso dizer é que: até o momento não conheço um jogo cooperativo pra quatro pessoas mais inclusivo ou estruturado. Todos a quem convido para jogar sempre saem satisfeitos e querendo adquirir o jogo ou até mesmo um console para jogá-lo.

Uma boa notícia é que o cross-play está programado para 2021, com isso poderemos jogar com jogadores de outras plataformas. Uma adição super necessária e que espero ser o padrão nesta nova geração.

De qualquer forma, o Couch coop ainda é a melhor maneira de experimentar Overcooked: All You Can Eat ou qualquer outro. Os gráficos atualizados fazem as cores saltarem aos olhos em sua TV 4K. Carregamentos rápidos fazem a diferença, alem dos 60 FPS cravados que antes sofriam até mesmo, e principalmente, no menu do jogo.

Overcooked: All You Can Eat já está disponível (Playstation Store e Microsoft Store) e merece sua total atenção, seja você um velho cozinheiro ou novo na cozinha!

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Overcooked: All You Can Eat

Visual, ambientação e gráficos - 9
Jogabilidade - 9
Diversão - 9.5
Áudio e trilha-sonora - 8.5

9

Fantástico!

Overcooked: All You Can Eat é uma ótima escolha para aqueles que ainda não possuem ou os que querem ter uma experiência ainda melhor! Agora com modo online para o primeiro jogo, 4K 60 FPS e ainda mais fases! Não deixe de ver nossa análise completa de Overcooked 2!

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo