Análise: NBA 2K21 para a nova geração impressiona

Edição exclusiva para nova geração impressiona

Mais um ano se passa e mais uma vez a 2K Games entrega o maravilhoso e controverso NBA 2K21. Quais serão as reais melhorias do jogo para este ano na nova geração? Será que a temerosa micro transação continua atrapalhando o jogo? Confira tudo sobre o jogo em nossa análise.

É importante frisar que essa análise de NBA 2K21 foi feita na versão focada para a PS5 e Xbox Series. Nós não testamos a versão de PS4 e Xbox One. A análise só foi possível graças a um código cedido pela produtora.

Saca a pose

Um modo carreira morno

Algo que a 2K sempre fez muito bem em NBA 2K foi implementar um modo carreira com personagens e uma história muito profunda e bem feita. E claro, em NBA 2K21 isso não é diferente.

Após fazer seu personagem você será chamado de Junior e terá daddy issues, explicarei. Junior será o filho de Duke, um jogador que foi um grande destaque no passado no basquete universitário sendo considerado um dos melhores. Porém, ele decidiu não ir para a NBA por decisões próprias.

Ao longo da história e da evolução de sua carreira, você será constantemente comparado a Duke e todos falarão como ele foi uma grande inspiração. Além dessa parte você poderá ter seu agente, amigos, rivais e outros personagens que irão desenvolver inúmeros diálogos, incluindo um namoro durante a Universidade.

No geral eu achei uma história muito juvenil. Claro, é muito legal você criar seu personagem, distribuir os pontos de habilidade e jogar do seu jeito. Também é muito bacana o fato de poder ter algum poder de escolha como que tipo de agente terá ou então que patrocinio e que desafio aceitará. Porém, a história em sí lembra um filme adolescente ou então se baseia em “dramas” já apresentados em outros NBA 2K.

Um detalhe que me incomodou é que a narração e dublagem é muito boa, porém, o fato de toda hora estar comparando qualquer jogada e detalhe com o Junior é exaustivo.

No fim do dia todas suas ações e performances irão lhe render pontos (dinheiro) que poderá investir em seu personagem e torná-lo melhor. Porém, uma pequena crítica vai para o modo My City. Esse é um modo que já existe na franquia e você pode pegar seu personagem para andar na cidade e fazer treinamentos, comprar roupas e mais. O problema é que antes de você entrar na cidade, é necessário que você fique batendo bola online em uma quadra de 3×3. E você é obrigado a jogar jogos até liberar reputação para entrar na cidade. Não entendi essa decisão.

Esse jogo foi sinsitro!

Enter the W em NBA 2K21

Além do modo carreira masculino, existe um novo modo exclusivo para a nova geração, a possibilidade de jogar com a liga feminina WNBA. Além da liga temos também um modo carreira feminino.

O modo carreira é legal, porém, me decepcionou um pouco. Eu entendo que essa é a primeira empreitada das mulheres em NBA 2K, porém, após jogar um modo extenso e completo com o modo carreira masculino, o feminino está muito cru.

Nele você também criará sua personagem e diferentemente do modo masculino, já embarcará direto na WNBA podendo escolher o time que quiser. E bem, é basicamente isso. Não existe diálogos, história nem distribuição de pontos. A cada jogo você irá sim evoluir em cartões principais e eles lhe darão benefícios e itens cosméticos para jogar o modo online.

A parte da história, personagens e dublagem foi substituido por um sistema de troca de mensagens via celular. A grande verdade é, o modo carreira feminino ainda tem um longo caminho para seguir, mas já é um bom início.

De resto, os times femininos estão completos e seguem as mesmas regras do jogo. A grande diferença entre jogar com os homens ou as mulheres, é que na WNBA o jogo é mais técnico e os lances demoram um pouco mais para acontecer quase sempre chegando ao limite dos 24 segundos.

Estádio muito mais vivo

Melhorias do NBA 2K21 na nova geração

Em termos de jogabilidade, NBA 2K21 para a antiga e nova geração é a mesma coisa. As diferenças são focadas no novo modo da WNBA (que já falei acima) e na parte gráfica.

Eu posso afirmar que joguei NBA 2K21 a constantes 4K 60 fps e ele está lindo. Uma curiosidade é que todo replay roda a 30 fps ao invés de 60 fps e isso não é uma queda, mas sim uma decisão de programação.

Algo um tanto engraçado que me impressionou foi o suor! Ok, o suor não é algo novo no mercado de games, mas aqui ele recebeu uma camada mais realista. Além do realismo, você consegue ver a evolução do suor nos personagens. Ou seja, a cada novo quarto passado seu personagem estará mais suado.

Olha esse suor em NBA 2K21!

Uma outra novidade para a nova geração é a física da roupa, mais especificamente das bermudas. Elas receberam uma programação extra para que sua movimentação se torne mais realista e reaja a movimentação dos jogadores. Isso aumenta a imersão com sucesso.

E falando em bermuda, tenho que falar das texturas que foram melhoradas assim como a iluminação. Todos os personagens estão mais realistas e a iluminação melhora muito o resultado final das texturas, incluindo o detalhe da roupa. A quadra igualmente ganhou melhoria com o material usado e a iluminação. Ou seja, tudo está muito mais bonito.

E para fechar a parte de novidades, tenho que falar do menu e do tempo de carregamento. O menu ganhou novidades somente para a versão de nova geração estando bem mais bonito, estiloso e acessível e faço um gigantesco destaque para a tela de seleção de times. O temos o tempo de carregamento que é o mais rápido que eu já vi em qualquer jogo. Qualquer mudança de menu, time e até o inicio do jogo é imediato. Se você espera um segundo para qualquer ação dentro do jogo é demais.

Grande LeBron James

Jogabilidade e grande plantel de times

Para os conhecedores da franquia, NBA 2K21 segue a mesma jogabilidade que o jogo trouxe nos últimos anos. No geral você poderá criar jogadas elaboradas, passar a bola, tentar roubar a bola, enterrar, proteger, fazer a tela para dar passagem e muito mais. Ele é um jogo complexo que integra todas as possibilidades do jogo.

De novidade eu vi a nova câmera que mostra como se fosse uma transmissão de TV e ela é muito boa. Realmente uma excelente adição. Já a outra novidade (para mim pelo menos) é que quando está jogando na quadra adversária e vai lançar um lance livre, a pressão da torcida faz com que a câmera fique tremendo e isso atrapalhe seu lance.

Algo legal, e exclusivo do PS5, é a reação do DualSense no jogo. Além da vibração do controle, temos a vibração do gatilho. De um lado ele fica muito mais pesado quando tenta correr cansado. Já o outro gatilho fica tremendo quando você segura um adversário e impede seu avanço.

Agora, com relação a seleção de times em NBA 2K21 temos dezenas, talvez centenas de opções. Existe um modo específico onde é possível jogar com os times atualizados com os acontecimentos reais. Tirando esse modo específico, você poderá selecionar os times atuais, times clássicos, times femininos e o all time stars que seleciona os jogadores mais famosos que passaram pelo time. A opção de seleção é realmente gigante.

Aquele contra clássico sem perder a amizade

My Team e Black Top

Além dos muitos modos e possibilidade que já detalhei, NBA 2K21 conta ainda com mais outros dois modos que merecem um destaque.

O primeiro é o famoso My Team. Nele você encarará um modo no estilo fantasy game com cartinhas que irá montando o seu time com os melhores jogadores. Além dos jogadores, você pode sacar boosts, renovação de contrato, cartas de upgrade, uniforme e logos!

Com esse time em mãos, será possível encarar diversos desafios offline ou então encarar o bom e velho modo online contra outros times. Para conseguir comprar os boosters com as cartas, você receberá uma espécie de dinheiro de prata através de cada ação. Pegou um rebote? Fez uma cesta? Deu um toco? Tudo isso será revertido em moedas. Quanto mais jogar, mais dinheiro ganhará e mais jogadores conseguirá.

Já o outro modo é o Black Top que simula uma partida de rua. Você pode escolher partidas entre 1×1, 2×2, 3×3, 4×4 e 5×5. O legal dele é que é um jogo rápido e você pode montar como quiser seu time.

Quer pagar quanto?

As temerosas microtransações

Chegando ao final da análise de NBA 2K21 tenho que abordar uma grande controvérsia no jogo, as microtransações. Será que elas atrapalham ou não?

Após jogar muitas partidas e modos do game, eu em certo momento senti que minha progressão poderia ser melhor do que estava sendo. Tanto no modo carreira como no My Team você utiliza o dinheiro in game seja para conseguir novos jogadores, como para melhorar o seu no modo carreira.

No inicio a evolução é relativamente rápida, mas a medida que vai crescendo, essas melhorias ficam cada vez mais caras e fica cada vez mais interessante gastar dinheiro real para ganhar as famigeradas moedas.

Ou seja, por mais que a 2K não vá tirar a microtransação, vale pontuar que ela atrapalha muito mais do que ajuda.

Vale investir em NBA 2K21?

NBA 2K21 é um ótimo jogo e mostra muito bem o que podemos esperar no PS5 e Xbox Series. Ele ganha melhorias visuais impressionantes que aumenta a imersão e realismo no jogo. Adicionalmente, temos novos modos como o WNBA e uma reformulação nos menus que são muito bem vindos.

O jogo ainda tem como evoluir e acertar alguns detalhes que me incomodaram como a face de alguns jogadores que não são os mais famosos ou então o lip sync que falhava algumas vezes. E claro, remover o quanto antes as microtransações.

Independente dos problemas, NBA 2K21 consegue ser um jogo muito bom que atrairá os fãs de esporte.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

NBA 2K21 é um ótimo primeiro passo para a nova geração

Visual, ambientação e gráficos - 9
Jogabilidade - 7.8
Diversão - 8.3
Áudio e trilha-sonora - 9

8.5

Ótimo

NBA 2K21 continua evoluindo a franquia adicionando muito conteúdo, em especial para o PS5 e Xbox Series. Todas as melhorias visuais e de velocidades são muito bem vindas. Mas claro, ainda continua existindo o problema das microtransações.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo