Análise: Super Mario 3D World + Bowser’s Fury

Revisite esse clássico do Wii U, mas com um grande diferencial!

Super Mario 3D World + Bowser’s Fury é o relançamento do jogo homônimo do Wii U, porém com um grande conteúdo adicional que promete dar uma nova vida àqueles que já curtiram a experiência oito anos atrás. Considerando o fracasso do console anterior em contraste com o sucesso do Switch, fica evidente que a Nintendo busca trazer seus jogos a um público muito maior de pessoas, deixando os fãs da série curiosos em relação ao modo extra que, infelizmente, está vinculado ao novo game.

Realizamos esta análise no Switch com uma cópia do jogo cedida pela produtora. O jogo está disponível exclusivamente para Nintendo Switch.

O que é Super Mario 3D World + Bowser’s Fury?

Servindo como uma sequência ao popular Super Mario 3D Land, a Nintendo decidiu apostar em uma nova série de jogos lineares da franquia, expandindo a proposta do game de 3DS com a adição do modo multijogador local, visuais em HD e novas mecânicas. 3D World conta com Peach, Toad, Luigi e mais uma personagem desbloqueável. Todos podem ser utilizados, ao lado de Mario, para percorrer os doze mundos que contemplam 117 diferentes fases.

Super Mario

A narrativa é bastante simples, mas traz uma virada em relação ao padrão da série Mario. Dessa vez, os protagonistas encontram um cano transparente e o consertam. Com isso, uma princesa-fada surge revelando que precisa de ajuda para resgatar suas irmãs das garras do Bowser. Com isso, os personagens partem em uma aventura entre os mais diversos cenários para derrotar o clássico vilão da franquia.

Bowser’s Fury, por sua vez, está disponível na tela inicial do game, sem a necessidade de completar a história do jogo principal. O modo leva Mario ao Lake Lapcat, onde ele precisa auxiliar Bowser Jr. na sua missão de retomar a consciência de seu pai. Ele foi envolto em uma tinta preta que o torna gigantesco, poderoso e extremamente ameaçador. O game conta com uma jogabilidade mais livre e diversas mecânicas que remetem a Mario Odyssey.

Super Mario

Acho que vi um gatinho

Super Mario 3D World traz uma proposta bastante arcade com relação a suas fases. Os controles são simples, compostos de botões para movimentação, pulo e ataque, e algumas combinações desses controles resultam em diferentes habilidades, mas nada fora do comum para a série Mario. Cada fase tem características únicas, trazendo um ar refrescante e pouco enjoativo tanto quando jogado sozinho quanto com amigos.

Ainda, vale lembrar que o game tem como diferencial o fator cooperativo. Todas as fases permitem até quatro jogadores, e cada personagem possui atributos diferentes em relação a sua movimentação. Luigi tem pulos mais altos, enquanto Peach pode planar por poucos segundos e Toad corre mais rápido. Mario, por sua vez, tem uma jogabilidade sem essas variantes, que deve agradar aos jogadores que curtem uma movimentação mais balanceada.

O jogo conta com a estreia dos poderes Cat Mario e Double Cherry, além de diversas habilidades antigas e novos itens que auxiliam na aventura. Com isso, a variedade de power-ups e mecânicas condensadas na campanha é gigantesca e a experiência se torna menos enjoativa.

A crise de fúria do Bowser

A grande estrela do pacote está no modo adicional Bowser’s Fury. O mesmo proporciona diversas horas de jogabilidade, colocando os jogadores em uma história bastante simples, mas que contempla 100 diferentes objetivos em um enorme parque de diversões.

Três grandes seções dividem o cenário, e conforme os jogadores coletam Cat Shines, os colecionáveis do modo, as mesmas tornam-se acessíveis. Mas o mais animador é que, assim como em Mario Odyssey, os jogadores obtém Shines em missões espalhadas por todo o cenário, composto por ilhas com ambientações totalmente diferentes.

Por conta disso, o jogador tem o controle de explorar os cenários e receber recompensas por suas descobertas. Além disso, o jogo conta com um sistema de dia e noite, sendo mais desafiador quando escurece e o Fury Bowser entra em cena. O vilão é enorme, e causa diversas alterações nos cenários, com a adição de novas plataformas, inimigos e outros obstáculos. Esses eventos também podem ser benéficos, visto que alguns objetivos estão disponíveis apenas nesse período, e os jogadores precisam usar isso a seu favor.

Super Mario

Não podemos esquecer do novo poder introduzido nessa expansão, o Giga Bell. Esse item só é acessível quando o Fury Bowser desperta, e é desbloqueado quando os jogadores coletam certas quantidades de Cat Shines. Ao ativar o power-up, o protagonista se torna gigantesco, e isso possibilita o combate contra o vilão. A batalha contra Bowser em uma escala gigantesca é interessantíssima e traz inovação à série.

Aperfeiçoando uma obra impecável

O jogo conta com os mais diversos cenários e ambientações já conhecidos da franquia, mas seu grande destaque, já no lançamento original, se encontra nos belíssimos gráficos em alta definição. Os mundos parecem vivos, e as fases não economizam em partículas, efeitos e luzes, tornando a experiência um deleite aos olhos dos jogadores.

É satisfatório explorar cada canto dos mundos, tanto do game original quanto da expansão, visto que a trilha sonora e o charme da franquia Mario estão presentes da maneira que só a Nintendo consegue fazer. Ainda, Bowser’s Fury conta com um diferencial do jogo base: Todos os inimigos possuem traços de gato! É divertidíssimo encontrar-se com inimigos conhecidos da série e se deparar com uma variação tão inusitada dos mesmos.

O grande porém é que não houveram grandes mudanças no jogo base desde seu lançamento em 2013. Não foram adicionadas novas fases, a movimentação dos personagens foi aprimorada e o jogo conta com um novo modo de fotografia, remanescente de Mario Odyssey. Além disso, as fases de Toad agora contam com a possibilidade de jogar com seus amigos, função anteriormente bloqueada para um jogador. Ainda, a Nintendo expandiu o modo multiplayer com funcionalidades online, mas o mesmo apresenta bastante atraso em relação ao jogo local.

Super Mario

Uma pérola esquecida da série Super Mario

Super Mario 3D World + Bowser’s Fury revive o jogo original de Wii U alcançando um público maior de jogadores, com poucos ajustes na experiência original, mas adicionando um modo completamente original e refrescante. Claro que o jogo já era considerado uma obra-prima da geração passada, mas os ajustes na velocidade de movimento e a adição de jogabilidade online tornam o pacote ainda mais completo.

Bowser’s Fury não deve convencer jogadores a recomprar o pacote completo, e é uma pena que a Nintendo não o disponibilize de maneira avulsa digitalmente. Entretanto, com certeza é um jogo necessário na biblioteca de qualquer dono de Nintendo Switch que não tenha jogado o game original. Ressalto que Bowser’s Fury mostra a evolução da série Mario e como a franquia pretende se modernizar para os padrões de jogos atuais. Ainda, o jogo reacende uma esperança de vermos uma continuação ao aclamado Mario Odyssey no futuro.

Super Mario

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Super Mario 3D World + Bowser's Fury

Visual, ambientação e gráficos - 9
Jogabilidade - 10
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 8.5
Bowser's Fury - 9.5

9.4

Excelente

Super Mario 3D World + Bowser's Fury traz um dos melhores jogos de Wii U a um público maior, e eleva a experiência com a adição de um modo extenso e muito divertido.

User Rating: Be the first one !

Nicolas Togashi

Graduado em desenvolvimento de jogos e aficionado por essa mídia, perde mais tempo jogando do que efetivamente utilizando a graduação para alguma coisa. Ama RPGs, e se esforça para ser um bom aliado nos jogos online.
Botão Voltar ao topo