Série de Resident Evil da Netflix usará dubladores do jogo

Série animada chega à Netflix ainda em 2021.

A Netflix revelou que sua próxima série animada Resident Evil: Infinite Darkness (No escuro absoluto) está trazendo de volta os atores que interpretaram Leon Kennedy e Claire Redfield em Resident Evil 2 Remake de 2019. Também temos um novo pôster da série que apresenta Leon e Clair na frente de um cenário misterioso de zumbis se aproximando da Casa Branca em Washington, DC, que é “um dos principais locais” da série.

“Resident Evil: Infinite Darkness está trazendo de volta Nick Apostolides como Leon Kennedy e Stephanie Panisello como Claire Redfield”, diz um tweet da conta oficial da Netflix no Twitter.

A Netflix também deu uma sinopse muito mais detalhada de Resident Evil: Infinite Darkness. A história se passa em 2006, apenas alguns anos após os eventos de Resident Evil 4, confira (tradução livre):

Em 2006, havia vestígios de acesso indevido a arquivos presidenciais secretos encontrados na rede da Casa Branca. O agente federal americano Leon S. Kennedy está entre o grupo convidado para a Casa Branca para investigar este incidente, mas quando as luzes se apagam de repente, Leon e a equipe da SWAT são forçados a derrubar uma horda de zumbis misteriosos.

Enquanto isso, a funcionária do TerraSave, Claire Redfield, encontra uma imagem misteriosa desenhada por um jovem em um país que ela visitou, enquanto fornece apoio aos refugiados. Assombrada por este desenho, que parece ser vítima de infecção viral, Claire começa sua própria investigação.

Na manhã seguinte, Claire visita a Casa Branca para solicitar a construção de uma instalação de assistência social. Lá, ela tem uma reunião casual com Leon e aproveita a oportunidade para mostrar a ele o desenho do garoto. Leon parece perceber algum tipo de conexão entre o surto de zumbis na Casa Branca e o estranho desenho, mas ele diz a Claire que não há relação e folhas. Com o tempo, esses dois surtos de zumbis em países distantes levam a eventos que abalam a nação ao seu cerne.

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo