Análise: Outriders é interessante, mas não revolucionário

Um jogo divertido e viciante, apesar dos muitos problemas.

Outriders é o mais novo jogo da People Can Fly onde promete trazer os jogadores para um mundo rico em história, com ambientação única e um sistema viciante de LooterShooter.

A grande pergunta é: será que ele alcança seu objetivo? Confira tudo que achamos do jogo em nossa análise de Outriders.

Outriders já está disponível para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X|S (incluso no Gamepass) e PC. Realizamos esta análise com uma cópia do jogo cedida pela produtora e o jogo está legendado e dublado em PT-BR.

Daqui a uns 30 anos eu volto

Altos e baixos com a história de Outriders

A premissa básica do jogo é lhe apresentar o novo mundo de Enoch onde a humanidade irá colonizá-lo e conseguirá sair da Terra que está devastada e com seus recursos naturais esgotados.

E para ajudar nesta missão eles lhe chamam, um Outrider (nome dado aos soldados de elite). Logo no início você é surpreendido pela fauna local assim como uma perigosa anomalia que devasta praticamente tudo à sua volta. Em seu leito de morte você é congelado e o tempo passa…

Cerca de 30 anos após esses eventos a humanidade colonizou parte do planeta e começou a lutar pelos poucos recursos que sobraram transformando Enoch em um zona de guerra.

O que aconteceu com o planeta verde?

Você é, misteriosamente, acordado no meio dessa guerra e logo em seguida é capturado, deixado a morte e é acertado pela anomalia. Por sorte a anomalia não te mata e te transforma no que é chamado em Divergente. Como Divergente você poderá escolher uma entre as quatro classes e ganhará poderes para mudar o rumo dessa guerra.

Embora a temática de Outriders seja muito interessante, juntamente com seu mundo e ambientação, a história em si e os personagens estão longe de serem memoráveis. Sendo sincero, não me lembro do nome da maioria dos personagens.

Você é o grande salvador da pátria que ficará resolvendo o problema de todos. A clássica saga do herói que é a última luz da humanidade. Por outro lado, as missões secundárias são muito interessantes pois contam mais do mundo e exploram problemas dentro dele. Essas sim valem sua atenção e são bem superiores à história e personagens principais.

Riqueza em detalhes

Ambientação e Dublagem acima da média

Se por um lado a história de Outriders não empolga (e felizmente não atrapalha), por outro lado temos uma excelente ambientação e dublagem.

Esse novo mundo é extremamente interessante e seus ambientes são bem diversificados com: florestas, cidades destruídas, laboratórios, pântanos e mais. Os cenários são ricos em detalhes e muitas vezes você ficará admirando as localizações e cidades durante cada missão.

Outro grande destaque é a alta qualidade sonora do jogo. Aqui estou falando tanto da ótima dublagem (em português e inglês) como dos sons do ambiente, incluindo diferentes sons das armas e da eletrizante trilha sonora.

Essa parte técnica acaba empolgando muito mais que a história e ajuda muito a você seguir com a jogatina.

Combate técnico e IA inimiga

Quando iniciei esta análise de Outriders, falei que seu estilo é de um LooterShooter, ou seja, ele tem uma mecânica viciante de atirar, aumentar de nível e melhorar compulsivamente seu equipamento.

Vou pela esquerda e você pela direita

E para pegar esse delicioso loot, o que temos que fazer? Matar os inimigos! Aqui a People Can Fly trouxe um gameplay extremamente sólido lembrando jogos como Gears of War.

Você terá uma gama de armas entre tipos de metralhadoras, snipers e escopetas para enfrentar seus inimigos enquanto busca cobertura para não morrer. Você pode carregar duas por vez e equipar até três habilidades.

O jogo possui quatro classes como podem ver abaixo.

  • Technomancer: Longa distância, suporte;
  • Pyromancer: Média distância, conjurador de fogo;
  • Trickster: Curta distância, bater e correr;
  • Devastator: Curta distância, tanque;
Escolha sua classe e faça sua estratégia

A existência dessas classes são muito bem vindas, pois pelos times conterem até três pessoas faz com que inúmeras estratégias possam vir a tona e desenrolar um show de luzes através de suas habilidades.

Já dos lados dos inimigos eles seguem uma proposta similar. De um lado eu destaco a boa IA que não fica parada em um canto e sempre busca te flanquear te deixando tenso. Os inimigos também tem os que atacam de longe e os que vão para cima de você, incluindo sub chefes que têm poderes de divergentes. Será comum você atirar e correr para fugir de um pilar de fogo.

Porém, faço um destaque sobre a IA, em diversos momentos é horrível e irritante o fato deles sempre saberem onde você está e acertarem tiros de sniper e granadas, sem nenhuma dificuldade. Ao invés de fazer o cover e atirar, você correrá por sua vida a todo momento por conta das granadas que cairão ao seu redor a todo momento!

E algo bem interessante que Outriders traz é sua mecânica de nível de mundo. Ela funciona, de certa forma, como um passe de temporada que está sempre elevando o desafio. A cada novo nível de mundo (que funciona como um nível de dificuldade) você ganha um equipamento ou item. Isso faz com que o jogo sempre te desafie um pouco mais, dando uma recompensa melhor. É um ciclo vicioso.

Claro, com a elevação da dificuldade, muitas vezes você precisará de mais balas para matar seus inimigos e a temível sensação do Sponge Bullet aparece. Um outro jogo que usa de maneira semelhante essa forma de desafio e recompensa é Diablo 3, onde quanto maior a dificuldade, maior é a chance de cair itens mais raros e fortes.

Qual a melhor arma para usar?

Vasta customização em Outriders

Como falei acima, existe muito loot em Outriders assim como quatro classes e três poderes equipáveis. Com isso as possibilidades são quase infinitas.

Embora seja verdade que cada uma das classes tenha seu estilo e poderes únicos, eles seguem uma regra que é paralisar inimigos, aumentar sua força, recuperar vida, ataques mais poderosos e liberar algum tipo de assist. As combinações são fantásticas e jogar com amigos melhora ainda mais a experiência.

Além de seus poderes, cada classe terá uma extensa árvore de habilidades. Com o aumento de nível você ganhará alguns pontos para gastar e melhorar ataque, defesa, vida e habilidades. A ideia não é desbloquear todas as melhorias, mas sim fazer um caminho que se assemelhe ao seu estilo de jogo. Felizmente é possível refazer seu caminho para testar novas builds.

Loot épico!

E por falar em builds, temos as armas e equipamentos. Quanto maior a raridade, melhor será o poder e seus status. Temos melhoras de poderes específicos, melhoras geral como poder de anomalia, ataque, defesa, vida, absorção de vida e mais.

É possível dentro de cada arma e equipamento mudar as habilidades, poderes e até fazer upgrades em seus níveis e raridade.Além disso, cada arma tem até três estilos de tiro como normal, técnico e rápido.

Ou seja, a customização em Outriders é impressionante e você passará horas coletando itens e criando a build perfeita para seu personagem, focando em buffs e debuffs para seu estilo e suas habilidades.

Nos 3 primeiros dias, só via esta tela

Problemas e Bugs

Agora chegamos à grande polêmica de Outriders, seus problemas. Vale dizer que o que irei falar está baseado na primeira semana de jogatina desde seu lançamento, já incluindo sua primeira atualização. Caso você esteja conferindo esta análise meses depois do lançamento do jogo, é muito possível que ele esteja melhor (faça uma pesquisa adicional pelo Última Ficha).

Dito isto, eu tive problemas de todos os tipos: de bugs à crashes, quedas inexplicáveis de FPS e problemas de conexão. Problemas de legendas também existem, assim como a HUD sumir misteriosamente.

Dentre os bugs, existem os engraçados e que não atrapalham a jogatina, mas existem os sérios que afetam diretamente a diversão. Os problemas mais graves que tive nos primeiros dias de jogo foram problemas de desconexão e crashes do jogo. Era horrível eu tentar abrir uma porta e o jogo fechar na minha cara. Isso, felizmente, melhorou muito após os 3 ou 4 primeiros dias de lançamento, quando a People Can Fly conseguiu estabilizar seus servidores.

Um outro bug recorrente que tive foi de meu personagem parar de andar rápido assim como de rolar. Inexplicavelmente eu fiquei que nem um “João Bobo” no meio do tiroteio morrendo. Um outro problema, bem decepcionante, foi em uma luta de chefão específica onde uma porta que supostamente deveria estar aberta, ficou fechada interrompendo qualquer estratégia possível e contando com a sorte e insistência para atravessar essa porta por sua textura bugada.

Esqueceram de legendar aqui!

Felizmente esses bugs mais severos foram pontuais. Algo mais recorrente é a inexplicável queda de FPS em momentos onde nada está acontecendo ou então durante as cutscenes! Sim, ao passar uma cena do jogo que era apenas filme, o FPS caia bruscamente. Já falando do FPS dentro do jogo, ele está bem estável, mas em cenas com muito tiroteio, ou então com muitos detalhes, ele caia cerca de 10 a 15 frames.

Para fechar a parte de problemas tenho que ressaltar a péssima decisão de loadings no estilo dos primeiros Resident Evil, só que pior. Quando você abre uma porta da base para o cenário externo do jogo, começa uma cutscene mostrando essa ação e após segundos entra uma tela de loading. Isso em 2021 não faz sentido, ou a cutscene serve de loading ou melhor deixar só a tela de loading mesmo.

Todos esses problemas foram vistos em nossa jogatina no PC (um segundo membro do site passou pelos mesmos problemas mesmo possuindo uma RTX 3070). Testamos o jogo também em um PS5 e ele aparentou estar mais estável. Sobre o jogo na geração passada (PS4 e Xbox One), apenas ouvimos relatos de que o jogo não está otimizado o suficiente tendo muito dos problemas relatados.

Mapa cresce muito até o fim da jogatina

O Endgame de Outriders

Outriders é o tipo de jogo que você não compra para jogar apenas a história. Existe uma necessidade implícita de sempre buscar o melhor loot e continuar se divertindo.

Após zerar sua campanha de cerca de 20 horas, você irá liberar no total 14 expedições que estarão em novos cenários. Essas expedições deverão ser jogadas em equipe e quanto mais rápido você terminar, melhor será o prêmio. Aqui temos níveis/Tier específicos que aumentarão o desafio em cada fase. Quanto maior o tier, maior a recompensa ao terminar uma expedição.

Talvez com o tempo veremos novas missões que irão enriquecer este modo. Até lá, faça seu grupo e parta para o tiroteio!

Divergentes, heróis ou vilões?

Conclusão

No fim do dia, Outriders é sim um jogo divertido e extremamente sólido. A ambientação do mundo de Enoch é super bem feita, sua trilha sonora é esplendorosa e sua mecânica, incluindo o loot, é viciante. Me diverti por dezenas de horas matando os inimigos e até refazendo algumas missões.

Porém, isso não quer dizer que Outriders é um jogo perfeito – na realidade, está longe disso. Sua história lembra uma história bem genérica de um filme de ação, algumas vezes você sente o efeito bullet sponge e as missões estão longe de serem criativas. Você sempre terá que matar alguém e os chefões, no geral, são bem parecidos.

Um outro grande problema foi o seu lançamento completamente turbulento. Entre problemas de servidor, bugs, crashes e falta de otimização, Outriders precisava de mais uma boa polida para ser considerado pronto. Não me entenda mal, eu me diverti muito jogando, porém, existem problemas e algumas decisões de game design que não passaram despercebidos.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Outriders agrada entre altos e baixos

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 7.5
Diversão - 7
Áudio e trilha-sonora - 8.5
História e personagens - 6

7.5

Bom

Outriders é um jogo ambicioso e em especial por ser uma franquia completamente nova. De um lado ele tem muitos acertos, um mundo lindo e interessante e uma mecânica viciante. Mas, infelizmente, ele também tem uma história desisteressante e muitos problemas de lançamento. Comprar ou não comprar vai do gosto de cada um.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo