Análise: Hunt Showdown em 2021

Um jogo peculiar que agradará um público bem específico.

Hunt Showdown deu o que falar em seu Early Access. O jogo não só trouxe um ambiente de tensão para os shooters atuais, como também trouxe algo bem mais hardcore do que estamos acostumados. Tiros precisos e a sensação de estar sendo vigiado e perseguido a todo momento são as coisas mais presentes durante as partidas do jogo. Com isso, trouxemos essa análise pra responder uma pergunta que muitos se perguntam: Vale a pena jogar Hunt Showdown em 2021?

Esta análise foi possível graças a um código cedido pela Crytek, a qual agradecemos a parceria e confiança.

Acabou de chegar? Veja como funciona Hunt Showdown

De forma básica, Hunt Showdown é um jogo de tiro em primeira pessoa PvEvP (ou seja, parte coop e parte pvp) que mostra uma versão de Louisiana do século 19 infestada. Existem alguns modos de jogo, mas os jogadores estão, em quase sua totalidade, em um chamado Bounty Hunt. Nesse modo você será lançado em um mapa como um caçador com algumas armas e itens de sua escolha prévia. Você terá que procurar pistas em locais destacados a fim de localizar ou não um dos monstros presentes no jogo. Após derrotá-lo você irá pegar o prêmio e se dirigir a um dos pontos de extração do mapa.

Simples né? Não muito, isso porque conforme você vai caçando, algumas equipes inimigas composta por jogadores estão tentando fazer o mesmo. Então além dos zumbis e monstros você também irá enfrentar jogadores que tem o mesmo objetivo que o seu – e podem estar apenas esperando um deslize seu para atacar.

Pequeno histórico de Hunt Showdown

O primeiro contato do Última Ficha com o jogo foi na E3 de 2017, onde ficamos impactados com os efeitos, design e gráficos do jogo e ansiosos para testar em seu acesso antecipado. Inicialmente lançado em acesso antecipado em 2018 (onde pudemos testá-lo), os desenvolvedores da Crytek posteriormente finalizaram o jogo para lançamento em agosto de 2019.

Lá em 2018, gostamos muito do jogo, de sua ambientação e gameplay. Porém levantamos o problema de balanceamento na escolha de ser o primeiro a pegar a recompensa ou não. Era muito mais fácil ser o “zé moitinha” e simplesmente esperar os ansiosos passarem pelo seu caminho. Será que isso mudou desde então?

Hunt Showdown continua sendo um jogo hardcore e punitivo

Um tiro na cabeça e você está morto. Em Hunt Showdown não temos espaços para muitos erros, seja em sua movimentação ou na sua decisão ou não de atacar um inimigo. Segundos são necessários para o jogo acabar. Nas minhas primeiras partidas eu simplesmente tomava um “sanduíche” entre zumbis e jogadores. Sempre pelas costas! Hunt é cruel em sua dinâmica.

Se você estiver na posse da recompensa, todos os jogadores serão avisados e saberão as possíveis rotas de fuga. Você pode escolher desviar de um rota provável e enganar os adversários ou se preparar para o combate. 

Se você é um dos que está tentando pegar a recompensa dos jogadores, sua missão é adivinhar por onde eles irão sair e se aproveitar do elemento surpresa. Uma das táticas que mais funcionou (contra mim) foi dos jogadores que esperavam do lado de fora do local do monstro. Chegaram a me matar ainda lá dentro por uma janela. De novo, Hunt Showdown é cruel e isso servirá de combustível para você continuar melhorando ou limar o jogo do seu HD. Não tem meio termo.

Não importa seu estilo de jogo, não há como baixar a guarda em Hunt. Principalmente em duplas. É onde você frequentemente encontrará oponentes jogando de maneira silenciosa, esperando um erro de algum time adversário.  A tática silenciosa em Hunt Showdown é tão constante que muitas vezes você se pergunta se todos os jogadores no servidor saíram ou morreram. Tendo confiança no local que você está, abre um leque de oportunidades para os times inimigos simplesmente saírem de seus esconderijos e te eliminar com uma ou duas balas.

Vale lembrar que armadilhas de urso, minas e outros itens passivos estão presentes, então cuidado onde pisa!

Um jogo para “try hardar” com amigos

A morte permanente de cada personagem, e desse estilo meio Roguelike, pode parecer um conceito assustador, especialmente no tempo e dinheiro necessário para comprar bons caçadores e armas, mas é uma maneira de oferecer estilos de jogo dinâmicos e em constante mudança.

Além de tudo que falamos, um grande destaque de Hunt Showdown fica por conta de seu áudio. Os sinais de áudio são claros, distintos e desempenham um papel fundamental no jogo, e muitas vezes são mais importantes do que a visão até o momento em que você puxa o gatilho em direção ao inimigo.

Você pode muito bem ouvir um tiro vindo do outro lado do mapa, se a arma em uso for alta o suficiente ou a explosão grande o suficiente – o que geralmente acontece. Assim como um inimigo pode ouvi-lo se aproximando totalmente de sua localização, você ouvirá tiros distantes ou o grunhido de um zumbi em combate a apenas alguns metros de distância. Tudo ligado ao áudio funciona muito bem no jogo!

Dito isso, Hunt Showdown é uma grande mistura de battle royale e survival horror. Uma experiência de jogo hardcore, tensa e implacável. O jogo é brutal e irá punir decisões ruins e barulhentas. Algo como vimos no “boom” de PUBG, onde muitas vezes você passa mais tempo no lobby do que na partida em si. Hunt Showdown ainda vale a pena, mesmo em 2021, se você procura um jogo que desafie a sua paciência e de seus amigos – tanto dentro do combate quanto no game over.

Hunt Showdown está disponível para PC (Steam), Playstation 4 e Xbox One.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Hunt: Showdown

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 8
Diversão - 6.5
Áudio e trilha-sonora - 9

8

Ótimo

Hunt Showdown é uma grande mistura de battle royale e survival horror. Uma experiência de jogo hardcore, tensa e implacável. O jogo é brutal e irá punir decisões ruins e barulhentas. Hunt Showdown ainda vale a pena, mesmo em 2021, se você procura um jogo que desafie a sua paciência e de seus amigos - tanto dentro do combate quanto no game over.

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo