Análise: Guilty Gear Strive é o jogo de luta com maior refino da história

Hora de muita pancadaria!

Para começarmos essa análise, Guilty Gear Strive é o sétimo jogo da cronologia principal da consagrada franquia Guilty Gear, porém, é o 24º game lançado se contarmos os diversos spin-offs e variações. A promessa da Arc System Works é renovar, novamente, por completo, a série e inovar em mecânicas para jogos de luta. É uma proposta ambiciosa? Demais. Será que conseguiram? Vamos descobrir na análise abaixo.

Nossa análise está sendo feita graças ao código de Guilty Gear Strive cedido pela produtora para jogá-lo no Playstation 5.

O que é Guilty Gear Strive?

Guilty Gear Strive é um jogo de luta nos moldes clássicos “2D”, mas com os modelos de personagem utilizando a Unreal Engine 4 num estilo 3D, algo familiar ao que vemos em jogos como Street Fighter V e Mortal Kombat 11. Porém, com um diferencial que é a sua direção de arte ao estilo de animes.

Como dito antes, a Arc System Works prometeu trazer mecânicas inovadoras para a série como o Roman Cancel, que é tipo diferente de “cancelamento”, que invés de apenas fazer você recomeçar um combo, também desacelera o oponente. Isso abre diversas oportunidades, como finalizar o inimigo de imediato, estender o combo ou conquistar a abertura necessária para iniciar uma sequência.

O jogo conta com modos online, arcade, survive, versus, campanha e ainda chegará novos modos por atualização, pois a pandemia atrasou boa parte da produção.

Para os novatos de primeira viagem, Guilty Gear Strive tem opções de ver um resumo da história numa linha do tempo que explica muito bem os acontecimentos mais relevantes no decorrer dos jogos anteriores da série. Junto disso, também podemos constantemente consultar informações sobre personagens e glossários em meio da campanha.

O intuito de atrair novos fãs foi tamanho que além de dar uma repaginada nos personagens, a Arc System Works teve todo o cuidado de trazer soluções para que ninguém se perca nesse rico universo.

Smell of the Game

A história de Guilty Gear Strive se passa logo após os acontecimentos de Guilty Gear Xrd -Revelator- (Guilty Gear Xrd Rev 2). A narrativa começa com Asuka R. Kreutz, conhecido como “Aquele Homem”, se rendeu ao governo dos EUA. Para quem não conhece, Asuka R. Kreutz é considerado o pior criminoso de todos os tempos por ser o responsável da criação das Gears e, consequentemente, iniciar a maioria dos conflitos turbulentos da história. Junto desse intrigante evento, I-no libera de um selamento um ser caótico de trevas que deseja ver o mundo mergulhar num drama de caos.

O modo história vai sendo contato como se fosse um anime, utilizando a engine do jogo para fazer uma animação impressionantemente bastante fluída. Até o momento, não houve combate já que era um capítulo introdutório.

análise Guilty Gear Strive

Guilty Gear Strive está extremamente refinado

Quando o seu primeiro anúncio ocorreu, todos ficaram impressionados com os gráficos fluidos que foram apresentados durante o primeiro trailer que revelava um combate dos protagonistas Sol Badguy e Ky Kiske. Porém, não foram apenas os gráficos que estavam a impressionar os jogadores, como as promessas que haviam foram feitas.

Em seu primeiro beta fechado, no qual tive a oportunidade de participar, pude notar como o jogo estava bem construído e com combos insanos. Porém, ainda era muito familiar com os Guilty Gear anteriores, fazendo com que o visual e alguns comandos revelassem a maior diferença entre os jogos.

Com os adiamentos ocorridos, a Arc System Works teve oportunidade de fazer uma mudança radical no game. Por onde começou? Em alguns visuais, encurtando combos e adicionando o Roman Cancel que foi mencionado anteriormente.

O encurtamento dos combos aparentava ser um tiro nos pés, contudo, a possibilidade de esticá-los com o counter, transição de cenários e o Roman Cancel deixou o jogo mais fluido e abriu diversas portas aos jogadores. Tanto que muitos que foram atrás de vídeos de combo da beta fechada para usarem na beta aberta notaram essas mudanças de maneira mais nítida.

Além disso, todos os personagens ganharam um “super” inédito em comparação ao beta fechado. Esse havia sido o primeiro refinamento que Guilty Gear Strive recebeu.

Um jogo que aprendeu com os seus erros

No primeiro beta aberto pudermos ter uma experiência mais profunda do que seria o Guilty Gear Strive em questões do seu multiplayer. Os lobbys são cenários dos quais podemos andar livremente e desafiar um oponente, onde ele estiver. É praticamente um ambiente social para você encontrar pessoas com o seu avatar e conversar, desafiar e etc.

Contudo, havia problemas nessa liberdade toda. Muitas vezes você abria o desafio num ponto X e era teletransportado para uma localização Y, dificultando que seu oponente o encontrasse. Junto disso, inúmeras quedas ocorriam em meio do combate ou dentro dos lobbys. E outro ponto importante… Não havia opção de rematch logo após o final da partida.

O time de desenvolvimento trouxe soluções imediatas no último beta e que ficaram também na versão final do game, onde temos dentro do lobby “plataformas de combate” para já definir as localizações dos combatentes de maneira pré terminada, evitando o problema da pessoa ser transportada do absoluto nada. E, claro, adicionaram a opção de rematch.

Além desses fatores, também podemos ver no gameplay as mudanças que ocorreram para balancear da melhor maneira possível os personagens que já estão presentes no jogo base. Isso é ótimo, apesar de ser um perigo para os DLCs que podem vir desequilibrados ao serem lançados.

Detalhes que impressionam

Arc System Works realmente surpreendeu com a implementação de detalhes no game. Como, por exemplo, no modo Arcade que tem dificuldade que cresce ou diminui de acordo com o seu desempenho durante as partidas. Se na primeira batalha teve muita dificuldade, vai manter o nível normal ou ir pro easy, porém, se você obliterou o seu oponente então o próximo estará no nível hard ou extreme.

Outro detalhe bacana nessa questão é que o seu oponente da primeira luta retornará para te ajudar no futuro. E como isso acontece? Você e ele ao mesmo tempo contra o inimigo. Isso simplesmente é uma prévia do modo que está por vir que é de 2 x 2. É extremamente frenético vermos essa batalha de dupla contra Nagoriyuki.

Visuais incríveis e trilha sonora memorável

Guilty Gear Strive consegue se destacar facilmente com os seus visuais seja dos personagens ou dos cenários, podemos ver uma enorme quantidade de detalhes que são de tirar o fôlego. O maior exemplo disso está na Arc System Works ter feito questão de aplicar descrições em acessórios bem pequenos, como uma frase nas luvas de Ky ou uma palavra na bandana de Sol. Esses pequenos detalhes bem feitos deixam o game ainda mais rico.

E, claro, não posso esquecer de comentar os cenários que são incrivelmente detalhados e trabalham de maneira brilhante com a profundidade. A transição em meio do combate auxilia para que possamos ver ainda mais de sua construção rica.

E sobre trilha sonora? Incrível! Não é a toa que muita gente da internet foi conquistado pelas prévias lançadas no Youtube. Além disso, temos ao todo seis músicas cantadas e várias outras sendo apenas acústico, mas que também são memoráveis.

Conclusão da análise de Guilty Gear Strive

Finalizando essa análise, Guilty Gear Strive é um jogo de luta incrível que mostrou uma construção bastante detalhada e que pode aproveitar o tempo de pandemia para aprimorar suas mecânicas. Mesmo com inúmeros adiamento, aqui temos uma obra prima do estilo. Ele consegue agradar os fãs de longa data, mas também ser bastante receptivo para novos jogadores.

Os modos atuais já vão ser o suficiente para horas e mais horas de curtição, principalmente com as partidas online e o modo arcade. Infelizmente ainda não temos a história completa para colocá-la nessa análise e por isso não vamos fechar ainda com uma nota.

Quando o patch for lançado, atualizaremos essa matéria com a nota. Porém, já digo que esse é, sem dúvidas, o melhor jogo de luta do ano.

E:\PS5\CREATE\Screenshots\Guilty Gear -Strive-

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Guilty Gear Strive é um jogo de luta fantástico

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 10
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 10
Conteúdo - 10

10

Perfeito

Guilty Gear Strive é a melhor porta de entrada para os novos jogadores da franquia, da mesma forma que é um jogo digno dos fãs mais rigorosos. Aqui temos um jogo incrível e repleto de conteúdo com personagens carismáticos e muita porradaria.

User Rating: Be the first one !

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo