Análise: Cris Tales é um RPG complexo e único!

Prepare-se para alterar o futuro nesse RPG indie de fantasia!

Cris Tales marca a estreia dos estúdios colombianos Dreams Uncorporated e Syck nos videogames e conta com combates que exigem muita análise estratégica, além de uma envolvente narrativa que gira em torno de viagem no tempo. Com inspiração de clássicos JRPGs como Persona e Chrono Trigger, o game conta com diálogos dublados em inglês e uma arte bastante única, que mescla os elementos de maneira natural.

O jogo, que vem sendo desenvolvido desde 2014, foi anunciado em 2019 com previsão de lançamento para novembro de 2020, porém foi adiado a fim de entregar um produto ainda mais polido. A fim de alegrar os fãs que aguardavam ansiosamente pelo game, foi lançada uma demonstração contendo o sistema de batalha e trechos da história, que mostraram o grande potencial do projeto. E finalmente em 20 de julho o jogo chega às lojas agraciando os fãs do gênero com uma experiência bastante robusta.

A análise de Cris Tales foi realizada no Nintendo Switch graças ao código cedido pela Modus Games, a qual agradecemos a parceria e confiança. O jogo está disponível para Playstation 4 e 5, Xbox One e Series, Nintendo Switch, Stadia e PC (via Steam).

O que é Cris Tales?

Seguindo o legado de grandes JRPGs, Cris Tales apresenta um mundo fantasioso, no qual a órfã Crisbell se depara com um sapo falante que altera o rumo de sua vida. Ao adentrar uma catedral enquanto segue o sapo misterioso, a protagonista descobre poderes adormecidos que a levam a buscar mais informações de suas habilidades.

Análise Cris Tales

Com o auxílio do mago do tempo, Willhelm, assim como o guerreiro Cristopher, os três partem para os diferentes reinos do planeta a fim de consertar erros do presente que desencadearão em catástrofes no futuro. E com essa ambientação centralizada na viagem pelo tempo, o jogo introduz um combate repleto de profundidade, além de exploração de cenários com três diferentes linhas do tempo.

Apesar da movimentação seguir os padrões comuns para jogos 2.5D e o combate possuir a lógica de turnos, como visto na maioria de games do gênero, são agregados alguns detalhes que expandem nesses conceitos básicos e entregam um produto bastante original. O balanceamento e progressão não ficam para trás e, por conta do game não possuir diversos níveis de dificuldade para o jogador escolher, algumas das batalhas são bastante desafiadoras e os combates contra chefe apresentam diferentes empecilhos para aumentar a necessidade de estrategizar suas ações.

Passado, presente e futuro

O grande destaque de Cris Tales encontra-se na viagem no tempo. Este elemento segue a narrativa e traz uma perspectiva completamente única tanto ao combate quanto à exploração dos cenários. Os jogadores podem se deslocar pelos belos cenários cuja inspiração pela cultura colombiana vai desde as construções aos personagens do game de maneira bastante livre. Em conjunto a isso, é possível visitar cidades e outras localidades nas três linhas do tempo, a fim de investigar eventos passados, coletar itens do futuro e interagir com personagens em outras épocas do tempo.

Nas seções onde é possível explorar as variações do tempo, os jogadores recebem uma tela dividida entre cada uma dessas linhas temporais. O passado é disposto no canto esquerdo, o presente no centro e o futuro à direita. É concedida uma habilidade para avançar nestas eras e é aí que Matias, o sapo falante, entra em cena. O personagem realiza os saltos temporais e o mesmo até é representado com variações de suas etapas de vida, sendo um sapo pequeno no passado e um maior no futuro.

Análise Cris Tales

Estes detalhes acrescentam charme à experiência e geram uma certa diversão ao avistar como certos personagens e cenários mudam durante as eras. Somado a isso, o combate proporciona todos os elementos de um bom RPG, como a utilização de magias, itens e ataques, mas adiciona a capacidade dos jogadores avançarem ou regressarem o tempo para cada um dos lados.

O que torna o combate ainda mais especial é a possibilidade de combinar ataques e diferentes estados dos inimigos. Por exemplo, um oponente de metal que tiver sofrido ataques de água, no futuro terá sua armadura enferrujada. Com isso, ele se tornará mais vulnerável, sofrendo maior dano dos ataques. Ainda, algumas habilidades são projetadas para acontecer com o fluxo do tempo, e a habilidade de agilizar a passagem dos anos permite tornar esses efeitos instantâneos.

Um salto no tempo

O jogo não deixa faltar elementos que instiguem os jogadores a continuar na aventura. Conforme progridem, os jogadores podem melhorar seus equipamentos, alterar efeitos das suas armas e aprender novas habilidades para os protagonistas. Além disso, são introduzidas novas mecânicas que também animam os jogadores a explorar os cenários, como a possibilidade de alterar o fluxo do tempo para certos objetos.

Outro ponto extremamente positivo é que os cenários são repletos de vida, e todos os diálogos do game são dublados (apenas em inglês, no entanto). Isso vale desde conversas com cidadãos dos reinos até cinemáticas mais complexas. A trilha sonora também é muito envolvente e somada à bela e polida arte do jogo, agregam ainda mais carisma à experiência.

Além dos cenários possuírem variações entre os tempos, os personagens inimigos também podem receber aparências diferentes com base nas escolhas de combate do jogador. Ao enviar um soldado ao futuro, por exemplo, o mesmo pode ter sido promovido a um escalão maior, aumentando certos atributos. Já no passado, o aprendiz pode ser mais fraco, porém ter uma agilidade ainda maior. Estes elementos tornam a jogabilidade ainda mais diversa, mas são mais perceptíveis em batalhas contra chefes.

Nem tudo é um mar de rosas

Como nem tudo na vida é composto por pontos positivos, Cris Tales conta com diversos pontos que poderiam ser melhorados, inclusive em atualizações futuras. Um grande exemplo disso, ao menos na versão de Nintendo Switch, é a grande quantidade de telas de carregamento ao redor da aventura. Desde a entrada em cidades ou em cenários, o que é algo menos incômodo, até as batalhas contra monstros aleatórios, o fluxo do jogo é constantemente quebrado por uma tela branca com a protagonista correndo.

Análise Cris Tales

Por conta disso, o jogo que já não conta com muita ação em tempo real, tem sua imersão quebrada para carregamento dos combates. Somando isso a uma movimentação lenta e a falta de teleportes, a experiência torna-se monótona em diversos momentos. O controle de Matias é um elemento bastante negativo, visto que a fim de explicitar como o mesmo está muito velho ou muito novo para andar nas diferentes linhas do tempo, ele se move lentamente. E para tornar a minha experiência mais divertida, passei a utilizá-lo apenas quando necessário.

Ainda, os jogadores não possuem acesso a um minimapa contendo dicas de onde ir e pontos estratégicos do mundo. Por conta disso, é fácil se perder entre as sessões de jogo, e as dicas providas pelo game são bastante vagas, citando aos jogadores encontrar pessoas em específico, mas sem detalhar como as mesmas se parecem ou onde encontrá-las. Dessa maneira, é fácil se perder nos vastos cenários e ter que interagir com todos os objetos ou pessoas do cenário até encontrar a continuação da história.

Análise Cris Tales

Minha Análise de Cris Tales

Em minha análise, Cris Tales proporciona uma aventura fantasiosa nos melhores aspectos. OS cenários são bonitos, os personagens possuem carisma e a narrativa é bastante interessante. Ainda, o game utiliza de elementos clássicos de RPGs, como o combate em turnos e a exploração dos cenários, mas adiciona um toque único que o diferencia de um jogo qualquer do gênero.

O combate é bastante divertido e manterá os jogadores atentos pelas suas próximas ações. Também, o sentimento de visualizar linhas do tempo diferentes em diversos cenários mostra quanto carinho e empenho que os desenvolvedores colocaram no jogo para entregá-lo o mais detalhado possível. O game com certeza agradará os fãs de JRPGs, mas também deve interessar jogadores que curtam narrativa e jogabilidade por turnos. Os maiores defeitos, no entanto, estão na demora dos carregamentos na versão de Switch, além de uma movimentação bastante lenta e a falta de clareza tornam o jogo um pouco mais cansativo e podem afastar certos jogadores.

Análise Cris Tales

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Cris Tales

Visual, ambientação e gráficos - 8.5
Jogabilidade - 9
Diversão - 7
Áudio e trilha-sonora - 8

8.1

Ótimo!

Cris Tales apresenta uma narrativa bastante envolvente e com uma jogabilidade repleta de detalhes! No entanto, alguns aspectos do jogo o tornam um pouco lento e repetitivo, e podem afastar certos jogadores.

User Rating: 4.65 ( 1 votes)

Nicolas Togashi

Graduado em desenvolvimento de jogos e aficionado por essa mídia, perde mais tempo jogando do que efetivamente utilizando a graduação para alguma coisa. Ama RPGs, e se esforça para ser um bom aliado nos jogos online.
Botão Voltar ao topo