Análise: Sniper Ghost Warrior Contracts 2

Sniper Ghost Warrior Contracts 2 segue o estilo da franquia, mas com um tempero extra de puzzles, evitando focar somente em cabeças explodindo

Vamos ser sinceros, a CI Games definitivamente ficou de olho nos títulos mais recentes de Hitman, Hitman 2 e 3, e utilizou grandes inspirações diretas em Sniper Ghost Warrior Contracts 2. Isto não é um ponto negativo ou uma crítica à CI Games, somente uma observação que fica muito clara ao jogar o título.

Esta análise foi possível graças a uma cópia digital de Sniper Ghost Warrior Contracts 2 gentilmente cedida pela CI Games. A análise foi feita utilizando o Playstation 5.

Sniper Ghost Warrior Contracts 2 também não parece um título totalmente novo, onde uma nova caixinha e um preço cheio sejam necessários. Ele é uma evolução, quase que uma expansão ou DLC do primeiro título. O core do jogo se mantém o mesmo, obviamente a história muda e temos a adição de mais conteúdos de combate que fazem parte das missões. É como se o bolo em si, a massa, o recheio, fossem os mesmos, mas foram acrescentados morangos no recheio e uma cobertura mais caprichada.

HISTÓRIA E ENREDO

Sniper Ghost Warrior Contracts 2 aposta numa história clichê, mas isso ao meu gosto é positivo. O tema e a ambientação escolhidas funcionam MUITO bem com o estilo do jogo. Em um jogo em que você é um exímio atirador de elite, que precisa eliminar alvos perigosos e de longas distâncias, nada melhor do que te jogarem em um ambiente imenso, montanhoso e querendo que você evite uma guerra, certo?

Você, Raven, é enviado para Kumar, um Estado no Oriente Médio. Inclusive se você anda acompanhando a retomada de poder do Talibã no Afeganistão, vai perceber que Kumar é mesmo inspirado nessa região, devido a seus largos territórios rodeados de montanhas, o que facilita seu trabalho, indo para um lugar com vista privilegiada para acertar um belo tiro de longa distância.

Seu objetivo é assassinar Rashida, mulher do então presidente, que foi assassinado por um país vizinho. Rashida quer usar suas motivações e convicções para iniciar conflitos, procurar vingança. Acontece que suas atitudes vão desestabilizar a região do Oriente Médio e, muito provavelmente, vão interferir no preço do petróleo mundial. Ai não, né Rashida? Já basta a gasolina quase 7 reais, segura seu exército ai, por favor!

É aqui que você entra, tendo que desmantelar toda a rede de Rashida, hackers, importantes membros do exército dela, outras pessoas importantes e a própria Rashida.

JOGABILIDADE

Cada vez que você é jogado para eliminar alvos e concluir missões, você percebe o quão grandes elas são. E faz sentido, porque você é jogado em regiões e precisa concluir as atividades daquela região, seja sabotar algo, eliminar uma patrulha pequena ou um alvo de alto valor. Os mapas são tão grandes que certamente são maiores do que mapas inteiros de outros FPSs. A CI não economizou em ambientação.

Não apenas de sniper você vive, tem também rifles por exemplo. Você monta sua estratégia até que seja realmente necessário utilizar um tiro de mais de 1km de distância. Pode ir fazendo tudo de sniper, rushar igual louco com seu rifle ou ir cuidadosamente afastando inimigos com barulho de pedras e neutralizando eles com facadas silenciosas. Existem também diversas ferramentas que te ajudam nas eliminações, sejam drones, turrets e mais. Estratégias são infinitas, você que vai ditar seus assassinatos. Estes equipamentos e suas armas podem ser melhoradas, seja via upgrade ou comprando novas. Para isso você vai ganhando dinheiro ao ir concluindo as missões.

Por mais legal que seja não ficar preso somente a ficar dando longos tiros, como alguns jogos de smartphone fazem, há certos momentos que nem parece que o nome do título é Sniper Ghost Warrior Contracts 2. Existem longos ambientes em que você vai ter que fazer tudo no sapatinho, com abates silenciosos, ou atirando freneticamente como se estivesse jogando um COD ou BF.

Algo tradicional da série, os headshots acertados de longa distância, que habilitam animações e cutscenes de EXPLOSÕES DE CRÂNIOS ainda se fazem presentes. É diferente do que eu pensava, que seria repetitivo, que eu iria querer desativar depois de muitos tiros, não aconteceu. É bem bacana e estranhamente prazeroso acertar aquele headshot de mais de 1km de distância, estraçalhando o crânio do alvo.

GRÁFICOS E VANTAGENS DO PS5

Sniper Ghost Warrior Contracts 2 é um dos primeiros títulos do PS5 a utilizar a tecnologia FSR da AMD. – Se você não sabe o que é FSR confira nossa matéria sobre o tema clicando aqui. – De cara, quem comprar o título vai poder escolher algumas diferentes opções de desempenho e resolução, dentre elas: perfomance, balanced e resolution. A própria CI Games informa que em perfomance mode você jogará em 2K (1440p) com 60 quadros por segundo e na resolution mode 4K com 30 quadros por segundo.

Já no modo balanceado entra o FSR. Você terá uma barra deslizante para escolher como ele irá se comportar dentro do modo balanceado: variando de performance e ultra presets, além de outras opções liberadas. Essa liberdade trazida pelo FSR funciona muito similarmente como jogadores de PC fazem, vão ajustando gráficos para que haja um equilíbrio pessoal do de mais ou menos detalhes e mais ou menos quadros por segundo. Alguns aceitam texturas mais refinadas em detrimento de 40-50fps, já outros não ligam para texturas para alcançar os 60fps fixos.

Em resumo, falando de gráficos e desempenho, muito dificilmente, com tantas opções, você não vai encontrar a configuração ideal para sua jogatina. É muito bacana ver o FSR em ação em algum jogo, para termos noção do que está por vir num futuro próximo. Pontaço para a CI Games nesse quesito! Os gráficos em si, independente dos modos, são bons. Não é um jogo esplendoroso, que irá marcar pelos gráficos, mas os cenários, os HUDs e as texturas são bem bacanas e bem ambientadas para o que o jogo se propõe.

Além do FSR e dos gráficos bombados em relação a versão de PS4, o PS5 conta com uso massivo das funções do seu controle. O haptic feedback se faz presente mas nem de longe é tão marcante quanto os gatilhos adaptativos. Jogos de tiro que fazem uso dos gatilhos adaptativos trazem OUTRA IMERSÃO ao jogo. Você sentir diferença na resistência do gatilho de sua sniper e de seu rifle, é muito bacana. Ter que fazer aquela forcinha extra na hora de mirar e atirar faz você se lembrar do porque o controle do PS5 foi tão falado no lançamento. Outro pontaço para a CI por abusar do controle!

CONCLUSÃO

Com os jogos de PS5 custando altos valores, muitos de vocês devem escolher muito bem os títulos que vão comprar, muitas vezes deixando de lado algum jogo que gostariam em detrimento de outros que queiram mais. E é aqui que o Sniper Ghost Warrior Contracts 2 deve sofrer nessa nova geração, pelo menos por agora.

O estilo de jogo é bem nichado. Se você gosta, principalmente do core do jogo que é tiros táticos de longa distância, certamente é um título para você pegar. Com ambientação legal, história clichê mas que casa muito bem com a temática, bons gráficos, vasta personalização gráficas e bastante uso das funcionalidades do controle do PS5, ele é perfeito para os fãs da série ou do estilo do jogo.

Já se você é mais um curioso, gosta do estilo mas prefere outros, é bem capaz que ele vá ficando sempre para depois nas suas escolhas, justamente por ser nichado e, para alguns, meio repetitivo. Por mais que ele se esforce com novas atividades, ainda é um jogo de andar do ponto A, para o B, passando por alguns percalços e depois finalizando um alvo à distância. O título evoluiu dentro da série, mas ainda cabe espaço para ser mais ousado e amplo.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Se você gosta, principalmente do core do jogo que é tiros táticos de longa distância, certamente é um título para você pegar.

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 7.5
Diversão - 7.5
Áudio e trilha-sonora - 7

7.5

Bom

Com ambientação legal, história clichê mas que casa muito bem com a temática, bons gráficos, vasta personalização gráficas e bastante uso das funcionalidades do controle do PS5, ele é perfeito para os fãs da série ou do estilo do jogo.

User Rating: Be the first one !

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Rei dos FPS e o Toretto dos jogos de corrida no site. O nerd/entusiasta do PC Master Race, responsável por análise de periféricos e hardware. Quebra um galho de streamer lá na twitch.tv/ultimaficha.
Botão Voltar ao topo