Análise: Back 4 Blood é Left 4 Dead 3.0?

Diversão garantida com os amigos

Desenvolvido pela Turtle Rock Studios e distribuído pela Warner Bros. Games, Back 4 Blood é um game de tiro em primeira pessoa feito pelos criadores de Left 4 Dead. Será que está tão bom quanto seu antecessor? Venha conferir em nossa análise de Back 4 Blood.

O game está completamente traduzido e com dublagem localizada em PT-BR e encontra-se disponível para Playstation 4 e 5, Xbox One e Series e para PC (Via Steam ou Epic Store).

Essa análise de Back 4 Blood foi feita graças a um código cedido pela sua produtora a qual agradecemos a parceria e confiança.

A história – quase inexistente – de Back 4 Blood

Inicialmente podemos achar que Back 4 Blood é um jogo padrão de zumbi, mas ele não é. Aqui, o problema não é um vírus e sim um parasita que zumbifica e deforma a maior parte da população a tornando agressiva e com sede de sangue. Como e de onde esse parasita veio? Não sabemos e pouco nos é explicado ao longo do game, porém, para a proposta, não senti falta desse aprofundamento.

Podemos escolher até 8 sobreviventes – 4 iniciais e outros 4 serão liberados após a conclusão do primeiro ato – que são imunes a esses parasitas e precisamos realizar diversas missões pela cidade, ajudando outros sobreviventes e impedindo o avanço dos contagiados.

Visual bonito e bem otimizado

Quando pensamos em jogos com hordas de inimigos, sempre existe uma preocupação entre beleza e otimização. Isso porque nem todo mundo tem acesso à máquinas top de linha e o excesso de animações e inimigos na tela pode minar o desempenho de máquinas mais modestas. Left 4 Dead conseguiu nos entregar esse equilíbrio perfeitamente bom e Back 4 Blood não saiu desse rumo. Utilizando da Engine Unreal 4, o game está muito bonito e bem otimizado, não tendo quedas de frames e nem travando até nos momentos onde a tela está lotada de inimigos, tiros e explosões. Inclusive o uso do DLSS, para placas compatíveis, ajuda a polir ainda mais os gráficos do jogo mantendo os frames estáveis.

O game não possui gráficos de última geração, mas também não deixa nada a desejar, com ótimos efeitos visuais de tiros, explosões e efeitos ótimos de desmembramentos e furos de bala. Os únicos pontos fracos que consegui sentir estão nos objetos dos cenários, que quase não possuem interação ou efeito ao serem atingidos por balas e explosões e na falta do nosso personagem possuir um corpo, uma crítica que sempre faço – e sempre farei – em minhas análises de jogos em primeira pessoa.

Back 4 Blood traz novidades e variedades interessantes

Assim como Left 4 Dead, Back 4 Blood é um game cooperativo onde escolhemos um sobrevivente e realizamos diversas missões com até 4 amigos (ou bots). Sua jogabilidade é idêntica, porém, em B4B, foi acrescentado algumas novidades bastante interessantes que vou pontuar aqui.

Para começar, Back 4 Blood possui um esquema de cartas que podem ser ganhas ou compradas com pontos de aquisição. Os pontos são ganhos ao concluirmos as missões, sendo mais ou menos de acordo com nosso desempenho e a dificuldade jogada. Essas cartas dão bônus para nós e/ou para a equipe e são muito variadas. Esses bônus variam de aumento de vida máxima, velocidade de recarga, ganho de vigor, ganho de vida por kills etc. Construir um deck que seja útil não só para a gente, como também para nossa equipe, é vital para a sobrevivência, principalmente em dificuldades mais avançadas.

Outra novidade bacana é que além de uma variedade boa de armas, podemos encontrar e equipar mods para elas, o que aumenta dano, precisão, quantidade de balas no pente etc. Essa mecânica nova cria situações onde precisamos decidir se trocar de arma vai valer a pena ou é melhor mantermos uma que já possua bastante modificações. Uma adição muito boa que, somado à construção de baralhos, dá uma diversificada muito interessante ao game. Também temos um tipo de dinheiro chamado de “cobre” que encontramos no meio das partidas. Esse recurso serve para comprarmos armas, equipamentos e acessórios no início de cada missão. Conseguimos desbloquear e comprar novas skins para nossos personagens e equipamentos. Essa alteração é apenas estética, mas dá um pouco mais de personalidade para nossos sobreviventes.

A quantidade de monstros também é um destaque interessante. Embora em essência alguns sejam parecidos, cada um conta com um habilidades próprias, o que aumenta ainda mais o desafio. Como exemplo, temos o “Garotão”, um zumbi que possui um braço gigante que pode ser usado para ataques poderosíssimos ou, em uma de suas variações, agarrar um sobrevivente e esmagá-lo até ser salvo por um aliado ou ao chegar em sua morte.

O game também possui um modo chamado Enxame, que consiste em um PVP de 4-4 aonde um lado joga como os sobreviventes e o outro como contagiados. O objetivo é sobreviver a uma hora de zumbis enquanto outros jogadores utilizam classes especiais e precisam impedir essa sobrevivência a todo custo. Divertido e dinâmico, esse modo consegue quebrar um pouco a rotina padrão do game e traz uma variedade agradável para o jogo.

Trilha sonora sombria e dublagem impecável

Como já mencionado, Back 4 Blood está dublado e localizado em pt-br sendo um deles ninguém menos que Wendell Bezerra, dublador do nosso queridíssimo Goku e do icônico Bear Grylls. A localização está impecável, com comentários e piadas pertinentes às ações e aos momentos do jogo, um exemplo bacana disso é quando atingimos um aliado, o comentário é voltado para o personagem que estamos jogando, não sendo genérico.

Back 4 Blood conta também com uma trilha sonora sombria e bem elaborada. Explorar os mapas ouvindo os barulhos dos contagiados – principalmente os especiais – consegue gerar uma tensão enorme, não apenas pelo medo das hordas, mas também pela possibilidade do surgimento de uma criatura que vai, provavelmente, nos dar uma enorme dor de cabeça e talvez até arruinar nossos planos.

Conclusão de nossa análise de Back 4 Blood

Back 4 Blood é uma excelente sequência espiritual de Left 4 Dead e admito que fazer essa análise foi um prazer real para mim. Sua história é bem genérica e praticamente inexistente, mas isso não desqualifica em nada visto que o foco desse gênero está em sua jogabilidade e diversão. Com um visual bonito e bem otimizado, um áudio convincente e uma dublagem maravilhosa, Back 4 Blood consegue ser um sucessor muito digno de Left 4 Dead.

Infelizmente nem tudo são flores, no momento dessa análise, seu preço está muito salgado e, por possuir um gameplay divertido, porém – possivelmente – repetitivo, esse preço não se justifica, principalmente se quiser investir na versão mais completa, que passa dos 400 reais. Minha recomendação para os que se interessarem é adquirir a assinatura do Game Pass, onde pagará um valor muito inferior ao preço completo e poderá desfrutar não apenas do game base, mas também de uma gama enorme de outros jogos.

Essa análise de Back 4 Blood segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Back 4 Blood

Visual, ambientação e gráficos - 7
Jogabilidade - 8
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 9

8

Ótimo

Com um visual bonito e bem otimizado, um áudio convincente e uma dublagem maravilhosa. Back 4 Blood consegue ser um sucessor muito digno de Left 4 Dead.

User Rating: Be the first one !

Guilherme Segal

Apaixonado por games desde o Atari. Curte tanto PC que possui quase 800 jogos na Steam. Mas ainda acha que os games de hoje em dia não possuem o mesmo charme dos antigos, motivo pelo qual ainda joga Heroes of Might and Magic 2 até hoje.
Botão Voltar ao topo