Análise: Startup Panic é um Tycoon viciante

Está disposto à abrir sua empresa?

Startup Panic é o mais novo jogo no estilo Tycoon e que traremos aqui nossa análise. Se você curte perder horas melhorando cada detalhe do seu projeto e quer crescer sua empresa, confira aqui nossa análise.

Startup Panic está disponível para PC e celulares. A análise foi possível graças a um código cedido pela produtora e o jogo conta com legendas em PT-BR.

Eu me demito

A história de Startup Panic é a mais simples possível. Cansado de uma empresa que não para de te explorar, você pede demissão e decide abrir sua própria empresa. Essa sua Startup nada mais é que uma grande junção de tudo que conhecemos em redes sociais. Postagem, videos, comentários, barra de busca e muito mais.

Por mais simples que seja sua história, ele consegue causar um impacto inicial maravilhoso ao trazer ninguém menos do que o assistente virtual Clippy, que vinha nos primeiros windows. Com um humor maravilhoso e um rancor evidente, incluindo reclamações da Cortana e da Siri, ele serve como um guia para o tutorial.

A partir daí a única história que acontece é que seu colega de escola abriu uma gigante empresa e ele que domina o mercado. Agora você deverá de forma independente dominar o mercado.

Um Tycoon Clássico e viciante

Fazer a análise de Startup Panic é um tanto desafiador porque ele segue aquele modelo bem clássico. Inclusive quem já jogou o também viciante Game Dev Tycoon, encontrará uma experiência bem similar.

Seu objetivo principal é tocar os projetos para a empresa crescer. Para isso, você deverá estudar para melhorar seus status, contratar funcionários e ir sempre evoluindo sua Startup com novidades. Claro, como o jogo não é fácil, você deverá pegar contratos para equilibrar as contas no fim do mês.

Aqui você deverá atingir uma nota mínima que é diferente para cada solicitação. Por mais que você possa não atingir uma boa nota nesta tarefa, é possível tentar novamente e conseguir o seu pagamento. O mesmo serve para os projetos da sua empresa que você pode constantemente revisá-los até conseguir nota máxima e consequentemente conseguir mais usuários e dinheiro para sua empresa.

Enquanto você tenta achar esse equilíbrio nas contas, você também deve equipar seu escritório para melhorar o ambiente para seus funcionários assim como dar as férias e reajustes salariais para manter o bom humor assim como entregar um melhor desempenho nos projetos.

Oportunidades perdidas

Sim, Startup Panic é super divertido e viciante dentro de sua fórmula e gráficos simples. Porém, isso não quer dizer que o jogo não tenha erros ou pequenas irritações.

Eu entendo colocar desafios no jogo e muitas das coisas que eu vi eu concordo para não deixá-lo fácil demais, porém, existem três decisões que não me agradaram em nada.

O primeiro é que os personagens não evoluem organicamente. Se fizer um projeto ou então mil projetos, ele continua o mesmo. É necessário treiná-lo e com isso irá gastar tempo e dinheiro. Não estou dizendo que os personagens deveriam evoluir super rápido, mas evoluir nada? Achei minimamente estranho.

Uma outra crítica é com relação ao desenvolvimento dos projetos e da moral dos funcionários. Simplesmente não é possível encaixar um novo funcionário em um projeto em andamento ou então remover um que esteja estressado. Se um funcionário perder 40 ou mais de moral em um projeto, não há o que fazer para mudar sua performance.

Por fim, algo que achei sacal demais, são os piratas! E não, não estou falando dos hackers, estou falando literalmente de piratas. Toda vez que alguém saia para tirar férias, é possível ser raptado por piratas e terá que desembolsar uma grana para ser devolvido. Aqui posso afirmar que erraram a mão na quantidade de vezes que isso acontece.

Conclusão da análise da Startup Panic

Como já falei mais de uma vez nesta análise, Startup Panic é bem legal e viciante. Sua fórmula segue exatamente o que esse tipo de jogo pede e seus gráficos, comandos e possibilidades são bem agradáveis.

O que me deixa um pouco reticente é que não existe uma flexibilidade com seus funcionários ao entrarem em um projeto. Por fim, não entendo como alguém pode ser sequestrado por piratas tantas vezes ao sair de férias… É uma inclusão completamente desnecessária.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Startup Panic é viciante

Visual, ambientação e gráficos - 7.5
Jogabilidade - 8.5
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 7.5

7.9

Bom

Startup Panic é um bom jogo no estilo tycoon e é muito viciantes. Espere aqui comandos e objetivos conhecidos pelos fãs do gênero e tenha um pouco de paciencia com algumas escolhas um pouco chatas.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo