Análise: Pokémon Legends Arceus (finalmente) renova a franquia

Sinnoh tá diferente

Depois de 25 anos de história e dezenas de jogos da saga Pokémon Legends Arceus faz uma análise de elementos-chave da franquia e separa os elementos ultrapassados numa tentativa de revitalizar a série. Na nova iteração dos games, o capítulo que pode ser considerado um spin-off da franquia principal, traz um contraste entre o futuro da série, mas olhando para o passado em uma narrativa arriscada e inédita.

Com visual cell-shaded e diversas áreas para explorar ao ritmo dos jogadores, o game promete apresentar uma Sinnoh antiga, repleta de mistério e proporcionando um novo ponto de vista de locais até então conhecidos. Vale ressaltar que a região foi introduzida nos populares games Diamond & Pearl, e Legends Arceus deve compensar os remakes simplistas e pouco ambiciosos lançados no ano passado.

A análise de Pokémon: Legends Arceus foi realizada no Nintendo Switch graças a um código cedido pela Nintendo, a qual agradecemos a confiança e parceria. O jogo não conta com legendas em PT-BR.

(Re)Descobrindo Hisui

A narrativa do game inicia de maneira bastante misteriosa, apresentando os jogadores ao ser que dá nome ao game: Arceus. A fim de substituir a figura de um professor no início da aventura, somos apresentados a esta figura divina que nos teleporta sem motivos aparentes a uma Sinnoh feudal, até então chamada de Hisui. Curiosamente, somos introduzidos a um cientista chamado “Professor Laventon” que faz parte de uma equipe de pesquisa sobre os monstrinhos que já conhecemos. O projeto da equipe Galaxy é entender e catalogar todos os seres que habitam a região, e com a ajuda das recém-criadas Pokébolas, devem capturar cada um dos Pokémon para investigar seus comportamentos.

Algo interessante que conferimos nesta análise de Pokémon Legends Arceus, é que o game traz uma pesquisa de Pokémon que realmente remete a uma pesquisa real. Esqueça completar a Pokédex automaticamente ao capturar um único monstrinho. Aqui você deverá avançar na história ao capturar e testar diversas obrigações de cada Pokémon passando um sentimento de real estudo.

Vemos que o início do jogo traça paralelos com diversas outras instâncias da saga, porém diversifica a história ao apresentar um mundo no qual as pessoas ainda não entendem os seres que vivem ao seu redor. Por conta disso, pouquíssimos se arriscam para utilizá-los em seu cotidiano e treinadores Pokémon são raros. Com isso entra em cena o protagonista, que assim como os jogadores, está acostumado a lidar com estas criaturas e entender seus comportamentos.

A introdução do jogo acaba se estendendo mais do que o necessário, apresentado diversos tópicos de maneira exaustiva e repleta de textos e cenas que inclusive não contam com dublagem, mostrando que apesar dos avanços “gráficos” e de jogabilidade, o game ainda está um patamar atrás de outras aventuras disponíveis para o console. No entanto, ao passar pelo prólogo, o game se mostra extremamente inovador se comparado ao que estávamos acostumados.

Novo tempero a uma fórmula clássica

O maior destaque de Pokémon Legends Arceus se encontra nos vastos cenários repletos de monstrinhos para capturar, enorme liberdade de movimentação (que vai evoluindo conforme a história desenrola) e um grande aprimoramento nas mecânicas de batalha e captura. Desta vez, os jogadores podem explorar cinco áreas enormes nas quais monstrinhos habitam sem grandes interações humanas. Podemos vê-los dormindo, caminhando e se alimentando em seus devidos habitats, e se os jogadores desejarem, podem capturá-los ou enfrentá-los à suas vontades.

A captura de Pokémon não exige necessariamente batalhar contra os mesmos, e os jogadores podem interagir com os monstros selvagens atirando objetos que os distraiam, de maneira similar com os games da série Pokémon Snap. Assim como nos jogos anteriores, diversos aspectos influenciam a facilidade de captura, variando desde o tipo de pokébola a nível do monstrinho e até o estado do mesmo. No entanto, assim como nas batalhas, os monstros selvagens podem fugir a qualquer momento estragando as estratégias dos jogadores.

Apesar do novo sistema de captura, alguns Pokémon devem apresentar resistência às pokébolas e podem atacar os jogadores diretamente. Neste caso, os treinadores podem decidir enfrentar o monstro nas já conhecidas batalhas Pokémon, ou simplesmente desviar dos ataques e fugir do campo de visão do oponente.

Um diferencial que Pokémon Legends Arceus tenta trazer são as lutas de chefes com os Pokémon Nobres. Parte da sua missão será entender porque eles estão agindo de maneira agressiva e você será colocado em uma arena onde deverá jogar sacolas contendo aromas que os acalme enquanto desvia de seus ataques. Embora isso gere uma boa quebra na rotina do jogo, essas lutas são bem limitadas e são rapidamente esquecidas após sua conclusão.

Vastidão de biomas

Algo que não falta em Hisui é a diversidade de cenários diferentes, que por sua vez se torna lar de várias espécies diferentes de monstros e itens úteis. Os jogadores podem explorar cavernas, florestas, montanhas, ruínas e até um vulcão catalogando as mais diferentes espécies de Pokémon, assim como coletando itens úteis para sobreviver nestas áreas selvagens.

Uma mecânica muito bem-vinda à franquia foi a habilidade de fabricar itens que variam desde pokébolas a poções e armadilhas. Por conta disso, os jogadores não necessariamente precisam enfrentar outros treinadores a fim de receber dinheiro e comprar seus consumíveis durante a jornada. Agora é necessário lançar seus Pokémon em pontos específicos do ambiente, como formações rochosas e árvores repletas de fruta, a fim de coletar materiais que possam ser utilizados para sanar suas necessidades.

É extremamente satisfatório ver os membros de sua equipe interagindo com o ambiente e o auxiliando em sua aventura. Finalmente é possível sentir laços com seus monstrinhos ao lançá-los para fora de suas pokébolas e vê-los cooperando em quebrar pedras que interrompem sua passagem, assim como simplesmente para ver sua equipe inteira lado a lado com as diferentes espécies de Pokémon interagindo entre si amigavelmente.

E além de conseguir seus itens com uma certa facilidade, você estará ao mesmo tempo capturando diversos monstrinhos onde, ao entregar seu relatório ao professor Laventon, você será recompensado com dinheiro que o ajudará a comprar itens raros ou a reforçar seu arsenal.

O próximo passo na série

Assim como mencionado anteriormente, Pokémon Legends Arceus se coloca como o futuro da franquia apresentando um mundo vasto e vivo, com jogabilidade fluida e bastante interativa. Além de todos estes pontos positivos, o game conta com uma progressão baseada na captura dos monstrinhos, que é convertida em Experiência e evolui o time principal sem a necessidade de dezenas de batalhas repetitivas contra treinadores comuns. Nesta iteração, são raras as batalhas contra outros treinadores, porém, os jogadores devem se desafiar lutando contra Pokémon Alpha, variantes maiores e mais poderosas de monstrinhos comuns dos cenários.

Além disso, o jogo conta com variações rápidas ou poderosas dos ataques e uma repaginada no sistema de turnos, permitindo que o jogador ou o oponente escolham entre um ataque normal, um rápido ou então um mais poderoso onde isso influencia na ordem de ataque durante a batalha. Ainda, o game conta com batalhas contra alguns Pokémon especiais que exigem diferentes estratégias além das tradicionais batalhas entre dois monstros, colocando os treinadores para enfrentar criaturas ameaçadoras em combates em tempo real.

Isso sem falar no sistema de ginásios, que foi totalmente substituído por Pontos de Exploração, servindo com uma progressão baseada na quantidade de espécies enfrentadas e capturadas seguindo os métodos de catálogo presentes no game. Ainda, diversas evoluções receberam alterações em seus sistemas, removendo a necessidade de jogadores trocarem entre si para evoluir certos monstrinhos. Um novo item se encontra disponível para suprir este processo, facilitando a vida dos treinadores que buscam completar a Pokédex.

Nunca é um mar de rosas

Mas claro que com toda inovação, pontos negativos irão surgir. Além das evidentes limitações gráficas do game, o mesmo deve desapontar jogadores competitivos visto que um dos aspectos mais clássicos da franquia, a batalha entre jogadores, não está presente nesta iteração. Seja por conta das mudanças no combate e, por consequência, dificuldade no balanceamento dos ataques, ou simplesmente pela falta de tempo de desenvolvimento para esta funcionalidade, os jogadores casuais e competitivos terão que retornar aos games anteriores para se enfrentarem.

As trocas continuam presentes, porém com a remoção da obrigatoriedade para evoluir certas espécies, se tornam menos importantes que nos outros jogos. Para providenciar um novo aspecto online, também foi adicionado um sistema semelhante ao presente em jogos da série Pokémon Mystery Dungeon, no qual os jogadores que desmaiarem terão seus pertences enviados a outras pessoas, que podem recolhê-los no local onde foram derrotados, e os itens serão recuperados.

O nível de dificuldade do jogo também se tornou bastante desafiador, podendo inclusive ser comparado a jogos como Dark Souls e Zelda: Breath of the Wild, onde inimigos poderosos podem ser enfrentados já nos primeiros momentos da aventura, e os jogadores que os encontrarem serão desafiados de maneira impiedosa pelos mesmos. Ainda, vale ressaltar que o balanceamento do jogo tornou a aventura naturalmente mais difícil ao aumentar os efeitos de ataques super-efetivos e pouco-efetivos, de maneira que mesmo monstros de níveis baixos podem causar bastante dano dependendo na efetividade dos ataques.

Ainda, o game conta com missões secundárias que são rastreáveis por menus confusos e com recompensas pouco gratificantes, e a navegação entre áreas força os jogadores a retornarem à cidade principal do game, quebrando parte do fluxo e tornando a experiência menos fluida.

De cara a cara com Arceus

Finalizando esta análise de Pokémon Legends Arceus, vemos que temos uma aventura inovadora em muitos quesitos, mas claramente fica atrás de jogos atuais como Horizon Forbidden West e até Zelda: Breath of the Wild, lançado cinco anos atrás para o mesmo console. No entanto, o jogo se destaca neste nicho Pokémon que estamos acostumados a vivenciar praticamente apenas em consoles portáteis. O jogo mostra que tem um grande potencial de reviver a série e modernizá-la para os padrões da atualidade e é muito bem-vindo principalmente se o compararmos aos últimos capítulos da série.

Com uma narrativa mais profunda, uma perspectiva nunca antes vista do universo Pokémon e o fator risco aplicado em mecânicas existentes há mais de 20 anos, vemos que a série pode alcançar novos níveis se seguir os caminhos certos para isso. Há anos não sentia tanta vontade de continuar jogando um game Pokémon e me vi preso por horas a fio nesta região vasta e curiosa que é Hisui.

Claro, diversos aspectos devem desanimar os jogadores, como a falta de modos multijogadores e uma grande limitação na Pokédex, que desta vez compreende mais de 200 monstrinhos, assim como diversos sistemas que claramente não foram polidos como deveriam, algo que deve ser justificado pela pouca experiência da equipe de desenvolvimento sobre estes sistemas.

Mas no final das contas, Pokémon Legends Arceus proporciona belos cenários, jogabilidade divertida com efeitos especiais bastante impactantes e uma trilha sonora tranquila que acompanhará os jogadores e os inserirá nesta ambientação japonesa feudal que não sabíamos que precisávamos do mundo Pokémon!

Análise Pokémon Legends Arceus

A análise de Pokémon Legends Arceus segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Pokémon Legends Arceus

Visual, ambientação e gráficos - 7.5
Jogabilidade - 9
Diversão - 9
Áudio e trilha-sonora - 8.5
Inovação - 9

8.6

Ótimo

Pokémon Legends Arceus é a fantasia que sempre tivemos de vivenciar um mundo Pokémon (quase que) aberto, podendo ver seus monstrinhos em ação e realmente existindo no universo dos games! Mas alguns pontos merecem polimento, assim como a falta de competitividade deve frustrar certos jogadores.

User Rating: Be the first one !

Nicolas Togashi

Graduado em desenvolvimento de jogos e aficionado por essa mídia, perde mais tempo jogando do que efetivamente utilizando a graduação para alguma coisa. Ama RPGs, e se esforça para ser um bom aliado nos jogos online.
Botão Voltar ao topo