Análise: This War of Mine – Final Cut no PS5 e Xbox Series vale a pena?

Na guerra, nem todos são soldados

This War of Mine foi originalmente lançado em 2014 e fez um gigantesco sucesso mostrando um outro lado da guerra onde os sobreviventes tomam decisões difíceis. Em 2019 o This War of Mine – Final Cut foi oficialmente lançado trazendo todo conteúdo da série, e agora em 2022 o jogo chega para o PS5 e Xbox Series sendo o alvo de nossa análise.

Eu já posso adiantar que This War of Mine – Final Cut não traz nenhuma novidade que não seja os almejados 4K e 60 frames por segundo, porém, irei falar aqui de todo seu conteúdo e pequenas observações sobre a versão de console.

Essa análise de This War of Mine – Final Cut foi possível graças a uma key enviada pela editora. O jogo será lançado para PS5 e Xbox Series, incluindo o Xbox Gamepass, no dia 10 de Maio e conta com legendas em português.

A história de This War of Mine

Eu não vou investir muito tempo nesta análise falando da história de This War of Mine – Final Cut, até porque são poucas as pessoas que não conhecem a ideia do jogo. Portanto vou dar uma breve pincelada em sua proposta.

Na versão clássica de This War of Mine, nós temos uma perspectiva diferente sobre a guerra. Inspirado no Cerco de Sarajevo durante a Guerra da Bósnia de 1992 até 1996, aqui nós temos um foco nas pessoas que estão tentando sobreviver na cidade fictícia de Pogoren, na Graznavia.

O grande diferencial aqui, é que neste jogo de sobrevivência é que sempre começamos com dois personagens diferentes, dentre os 12 possíveis. Cada um terá uma história, expectativa, habilidade e até capacidade de segurar um determinado número de itens.

A sua missão será sobreviver a dezenas de dias no meio de um cenário de guerra, onde os sobreviventes terão que tomar difíceis decisões para garantir sua sobrevivência além de seus companheiros e amigos. Será que devemos roubar? Matar? E vale a pena roubar um idoso para se manter vivo? E um padre talvez? E como lidar com uma doença ou depressão?

Essas decisões irão sempre afetar o psicológico de seus personagens onde cada um irá reagir de forma diferente e é exatamente aí que o jogo brilha. Além da dificuldade de sobreviver a um frio inverno e a escassez de comida e remédio, ainda devemos tomar decisões difíceis para sobreviver ao conflito.

This War of Mine Stories

O pacote Final Cut traz também três histórias que funcionam de forma um pouco diferente ao que vemos no jogo base.

Aqui nós perdemos a aleatoriedade do jogo base e ganhamos experiências mais lineares com uma história pré determinada. No caso, três histórias pré determinadas.

Sem entrar no reino dos spoilers, elas apresentam características bem específicas que se casam muito bem com toda a temática que o jogo traz, assim como o conteúdo base já apresentado. Dentre as histórias nós temos situações como: um pai tentando cuidar de sua filha doente, um casal que busca notícias de guerra para avisar no rádio os perigos presentes e temos uma órfã que tenta sobreviver e explorar um pouco mais do acervo cultural do seu povo.

Essas histórias funcionam muito bem e trazem ainda mais perspectivas sobre os horrores de uma guerra e como os civis têm que sobreviver a todo custo enquanto lidam com decisões difíceis e perdas irreparáveis, porém, de uma forma mais intimista e melhor explorada.

Desempenho no console

É inquestionável que tanto sua trilha sonora nostálgica como sua arte que parece ter sido feita com rabiscos de lápis é maravilhosa. Portanto, aqui nesta análise de This War of Mine – Final Cut eu não tenho o que questionar sobre sua arte ou parte sonora, a não ser aplaudir de pé.

E se está pensando que um jogo de 2014 iria rodar tranquilamente nos poderosos PS5 e Xbox Series, você está correto. Poder jogar em 4K com 60 frames por segundo é algo muito bem vindo que só realça a beleza do jogo e de sua direção de arte.

Porém, uma única coisa me incomodou, que foram os controles. Eles funcionam bem, mas em alguns momentos o jogo falhava em ler meus comandos. Eu perdia alguns preciosos minutos in game para fazer com que eu passasse por uma porta específica ou então subir ou descer de um andar. Faltou aqui um balanceamento melhor no controle.

Conclusão

E chegando ao final desta análise, eu só posso dizer que é muito difícil melhorar o que já é excelente. Aqui o grande ganho para os novos consoles é poder jogar em 4K a 60 fps. Nada além disso foi trazido.

E claro, como uma experiência completa, This War of Mine – Final Cut ainda é necessária para o mundo, tendo em vista os recentes acontecimentos da triste guerra da Ucrânia com a Rússia o que nos faz pensar nos horrores que os civis vivem durante este período de instabilidades.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Uma experiência ainda necessária e atual

Visual, ambientação e gráficos - 9.5
Jogabilidade - 8.5
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 9.5

9.4

Fantástico

This War of Mine - Final Cut chega ao PS5 e Xbox Series sem trazer novidades, mas permite uma experiência impecável desse jogão a 4K e 60 frames por segundo.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo